Dexter (7×03) – Buck The System


A reabilitação não é um processo fácil. Existem inúmeros métodos para acabar com qualquer vício, mas nem sempre há resultados. A luta é constante, o sofrimento é grande e o caminho é longo. É preciso muita força de vontade para passar por este processo, e muito apoio das pessoas que estão de fora.

Dexter não tem essa força de vontade. Aceitou o facto de que tem o dark passanger dentro de si, e pensa que é um caso perdido, que está destinado a matar para o resto da sua vida. Debora ainda puxa por ele, tenta curá-lo, mas vemos com este episódio que vai ser muito mais difícil do que ela pensava.

Dexter começa a ter várias ilusões com as pessoas do seu dia-a-dia, onde ele corta o pescoço a quem o está a irritar ao momento. Dexter tem medo de que se passar muito tempo sem matar um criminoso, pode começar a ter desejos de matar civis inocentes.

Gosto que Dexter seja honesto e conte a verdade para a irmã. Durante estes anos todos, ele omitiu todos os seus sentimentos e aqui está a confessar tudo o que sente. Talvez assim Deb o pudesse ajudar.

Apesar de lhe contar como se sente, Dexter omite que precisa de voltar a matar, então às escondidas da irmã tenta voltar a entrar na sua rotina de assassínios.

O suspeito da vez é Raymond Speltzer, um homem que trabalha num cemitério, que segundo as suspeitas de Dexter, já matou várias mulheres. Tendo Debora a patrulhá-lo todo o dia, Dexter decide inscrever-se no ginásio de Raymond para estudar as suas rotinas. As suas suspeitas acabam por se confirmar, e Dexter decide falar com Debra, chamando-a para o bar onde ele está a observar Speltzer, como se fosse pedir autorização a Deb para o matar.

Entendo o ponto de vista de Dexter, ele está a fazer Deb acreditar nos seus métodos e no seu código para assim poder matar à vontade, sem se preocupar com a sua irmã. Mas acontece, que apesar de estar a ser bem persuadida a acreditar nos métodos de Dex, Deb ainda é uma ótima policial, e é da opinião que a justiça existe para ser aplicada e que era o dever dela e de Dexter seguirem as leis. Ele explica à irmã que sempre que Speltzer mata, ele rapa a cabeça, como se fosse um ritual. Como isto se verifica, Dexter tenta provar à irmã de que ele está a tentar apenas salvar vidas, as vidas das vítimas de Speltzer. Debora não fica convencida, o que faz o irmão procurar por mais pistas.

Depois de insistir com ela, convence-a a estudar bem o caso, o que a faz ir pedir um mandato de busca a LaGuerta.

Não entendo a bipolaridade de LaGuerta. Há dias em que ela derruba toda a gente no seu caminho, uma autêntica bitch, manipuladora e não olha a meios para atingir os fins. Mas tem outros dias em que ela é um anjo, é simpática para Debra e quer ajudá-la.

Desta vez não pode fazer muito, uma vez que o lizard feeling não era o suficiente para abrir uma investigação.

Debra decide então fazer uma patrulha a Speltzer, enquanto Dexter se encontra no mausoléu onde Speltzer trabalha. Aí encontra um brinco de uma rapariga, que é o par de outro brinco encontrado nas poucas provas contra Speltzer. Com as certezas todas, manda uma fotografia do brinco para Debra, mas o telemóvel não tinha rede.

Debra decide então entrar na casa, e encontra uma das cenas mais sinistras e até assustadoras que já vi: um labirinto caseiro, recriando a lenda do labirinto do Minotauro, onde quem entrasse era morto por um monstro com corpo humano e cabeça de touro. Speltzer largava lá as suas “vítimas”, onde elas tentavam sair, assustadas enquanto ele as caçava e matava-as.

Dexter ouviu uma mensagem da irmã a dizer que ia entrar na casa do assassino. Ao ouvir isto, vai o mais depressa ao auxílio dela e acaba por evitar o pior. Speltzer acaba por fugir, e a rapariga acaba por morrer.

Tudo isto serviu para perceber que o ponto de vista de Dexter e toda a sua filosofia também é válida. Ela não gosta dos seus métodos, reprova-os completamente, mas ela entende os seus métodos e reconhece que se o tivesse deixado fazer as coisas segundo as suas regras, a rapariga estaria viva e Speltzer estaria morto. Debra parece conformada com todo o conceito de Dexter, até que lhe pergunta sobre as lâminas com amostras de sangue.

-In some level, Dexter, you like to kill.

-I like the way it makes me feel.

Debra diz para Dexter voltar para sua casa, a sua reabilitação não funciona, e não pode fazer nada contra o facto do irmão ser um assassino de assassinos, a não ser aceitar esse facto. Tudo isto aconteceu para Dexter ser finalmente livre. Penso que desde o princípo, Dexter planeava isto, mostrar a Deb que ele o método dele é eficaz e assim deixá-lo fazer o seu “trabalho” em paz.

Brilhante atuação de Jennifer. Ela tem sido um destaque enorme nesta temporada, e estou a gostar muito desta por causa do destaque dado a Debra. Ela nunca teve a chance de mostrar as suas capacidades como agora, e penso que ela está apta para ser indicada ao Emmy, ela merece mesmo este ano.

Casos paralelos acontecem também. Temos a introdução de Hanna, que para ser sincero, foi uma desilusão. A personagem não teve conexão nenhuma com o mistério da temporada, apenas com o assassino do episódio passado, o seu namorado, que eu pensava que era uma personagem passageira, que só apareceu com o propósito de ensinar Dexter sobre redenção. Hanna é aparentemente uma florista, que diz que não teve nada a ver com os assassínios do seu namorado. Reparei numa certa tensão sexual entre os dois. Estaremos de frente com a nova Rita da vida de Dexter? Pessoas que estão atrás dele já ele tem que chegue, mais um inimigo para a temporada seria demais até para ele. Seria bom ele ter um novo interesse romântico, que lhe desse estabilidade, como Rita tão bem fazia.

Outra pessoa que agora anda atrás de Dexter é a máfia russa. E que inimigo mais poderoso. Nesta temporada, os papéis revertem-se. Enquanto nas outras, era Dexter quem descobria o seu oponente, explorava o seu habitat, envolvia-se com ele, sem a pessoa em questão ter conhecimento das suas intenções, e aí matava-a. Aqui o papel reverte-se. Isaak já sabe que Dexter é um alvo. Apesar de não saber quem ele era, já teve um contacto com ele no Fox Hole, mas Dexter continua no escuro, pensa que matou Viktor e que o assunto ficou resolvido, mas veio uma máfia inteira atrás dele. Ao localizar a pulseira de Kaja, que tinha sido removida por Viktor antes de abandonar o carro com dois corpos, Isaak descobriu que Viktor se encontrava morto, no Oceano Pacífico. Isto levou-o até ao barco de Dexter.

E foi Louis que acabou por levar por tabela. O que eu me ri com a cena dele no barco. Genial a forma como acabaram com o personagem. Depois de Dexter ter mandado o vídeo de Louis a ter relações com uma prostituta para a namorada, fazendo-a acabar com ele, e depois de ter mandado uma caixa para a Miami Metro com a mão do ITK, Masouka despediu Louis. O estagiário não podia ficar por aqui e decidiu acabar com Dexter, tentando sabotar o barco dele. Afinal, o nerd era apenas uma pessoa desequilibrada que não conseguia aceitar um não como resposta, que comprou uma guerra com a pessoa errada. Ao estar no lugar errado à hora errada, Louis acaba por ser uma vítima de Isaak, que acaba com ele com a maior das facilidades, mas fornecendo-lhe o nome de Dexter. Agora é que a caça vai começar.

O pequeno romance de Quinn e Nadia pouco acrescenta, a não ser uma pessoa infiltrada, que pode ajudar na investigação de Isaak. Apesar de ser bastante dispensável, Quinn conseguiu fazer um trabalho decente desta vez.

Espero que no próximo episódio nos seja revelado mais de Hanna, e o porquê de ela ter sido introduzida na trama.

Quero também evoluções de LaGuerta na lâmina de sangue que ela encontrou, pois neste episódio não avançamos muito nessa situação.

A temporada está espetacular, com destaque para Jennifer Carpenter, que veio para mostrar que a temporada vai ser dela, ou já o é.

Audiências: Dexter continua sólido aos domingos, o episódio foi visto por 1.984 mil pessoas, alcançando 1.0 de rating.

4 thoughts on “Dexter (7×03) – Buck The System

  1. Está por ser bem interessante os rumos que esta temporada está por tomar, o cuidado na inserção dos personagens coadjuvantes dão um toque especial aos mesmo, deixando assim as coisas ainda mais interessantes.

    Atts

    • Concordo, um dos pontos interessantes desta temporada é o destaque dos personagens secundários, não sendo tanto o tempo de antena de Dexter. Basta ver Debra, que está com um destaque enorme nesta temporada.
      XOXO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s