Bunheads (1×09) – No One Takes Khaleesi’s Dragons


Mais um episódio divertidíssimo de Bunheads. Nem preciso dizer o quanto à interação de Michelle e Fanny me deixaram felizes da vida. A professora de balé continuou a demonstrar uma didática quase ditatorial com a turma, tudo para achar Clara, a próxima personagem de um recital. O problema é que a mulher não assume que quer Sasha para o papel, não quer dar o braço a torcer e pedir desculpas. O mesmo cabe à adolescente que realmente se misturou com as líderes de torcida.

Sasha estava bastante amena nesse episódio. Achei excelente terem mostrado o outro lado da personagem que não combina em nada com a personalidade dela. Vamos começar pelo penteado, com laços coloridos, e os falsos sorrisos que Sasha não consegue disfarçar o desprazer. A alegria contagiante das líderes de torcida não condiziu nem um pouco com a realidade da adolescente. O ponto alto dessa troca do balé pela arte que Fanny mais odeia no mundo foi quando a garota deu uma lição de moral no grupo. Eu simplesmente ri demais com a simplicidade da qual ela disse tudo aquilo. Pelo menos, não mudaram a essência real dela.

Enquanto Sasha fica entre pulos e saltos, Ginny e Mel fogem a todo custo da possibilidade de serem Clara e de terem um dia perdido com às aulas puxadas de Fanny. Charlie apareceu bastante no episódio por gostar de Ginny. A jovem reagiu à proximidade com ele de maneira natural. Não achei de forma alguma desnecessária à postura da loirinha, pois garotas na adolescência costumam agir assim quando estão diante do seu interesse amoroso. Entre Ginny e Charlie está Mel que ganhou muito mais meu carisma por citar o bra code. A garota tem muita atitude, o que é algo bem-vindo, pois as amigas vivem no mundo da lua e precisam de alguém para retorná-las à realidade.

Por falar em lua, Boo me surpreendeu nesse episódio ao assumir que gosta de Carl. Confesso que não gostei muito, não por ele ser mais baixo que ela, mas por conta da mudança radical de sentimentos que pertenciam a Charlie e foram voltados ao parceiro de balé dela. Depois do beijo que ambos compartilharam – outra coisa que não fui muito a favor – a adolescente fechou com uma mancada típica ao surtar de ciúmes com relação à Ginny e a Charlie. Não foi uma sequência que fez muito sentido e Boo é tão ingênua que nem percebeu que magoou Carl pela segunda vez. Se ele já estava frio antes, imagino agora como o garoto ficará pelo fato de Boo ter quebrado as pernas dele de novo.

Fanny apareceu pouco no episódio, mas o bastante para mostrar o quanto está chateada com Sasha e o quanto sente falta dela. Irei concordar que ela é a melhor bailarina do grupo, mas a professora tem que reconhecer que há outros alunos que têm potencial e que precisam de atenção. Apesar de toda essa obsessão pela atual líder de torcida, foi brilhante os surtos de Fanny para encontrar sua Clara. Pedir para o menino dançar foi o cúmulo do humor negro. Só mesmo a mãe de Hubbell para ter essas sacadas brilhantes, por isso ela combina tanto com Michelle.

Michelle e a abstinência por cafeína acarretou mais uma vez na necessidade de salvar o dia. Entre piadas com Game of Thrones mais uma vez, de ter sido ignorada por Richard, de ter dado conselhos à Sasha (o que foi sensacional!) e não conseguir beber café no decorrer do dia, só restou à ela lutar pela inauguração do supermercado que fariam Boo e Carl dançar (e também com que ela tivesse café pronto em menos de 15 minutos). As surpresas desse momento ativista de Michelle gerou um maior contato com Godot. Eu tinha até me esquecido dele, pois achei que ele seria apenas um objeto de desejo momentâneo para Ginny, Boo, Mel e Sasha.

Parece que a atenção agora vai para a busca do novo pretendente de Michelle. Depois da personagem ter chorado no episódio anterior por conta de Hubbell, no meio da booty call, acho interessante resgatarem Godot e dar uma storyline a ele. Ainda mais porque ele deu uma cafeteira à Michelle e, pelo primeiro contato, deu para perceber que ele gostou dela, com direito a um convite para surfar.

Será que ele vai tentar conquistá-la como prometeu? Eu espero que sim, pois a dançarina precisa de um pouco de amor já que, com o assunto emprego, pelo visto, ela ficará de molho, apenas rendida às aulas de sapateado da escola de Fanny.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s