Bunheads (1×05) – Money for Nothing


As lembranças de Hubbell retornaram para agitar as coisas entre Fanny e Michelle. A abordagem para o “retorno espiritual” do homem deveu-se às dívidas da professora de dança. Achei realmente bizarro ela ter quatro caixas das quais ela seleciona as contas que merecem ser pagas. Bem que na vida real poderia ser assim. Ninguém passaria sufoco a cada dois anos, não é mesmo? Claro que, para isso acontecer, aqueles que nos cobram deveriam ser bem maleáveis. Algo realmente impossível!

Michelle permaneceu com o bom humor e a fala atropelada. A relação dela com Fanny continua bem, embora ela seja trocada por Truly na hora que as trevas dominam a casa. A ex de Hubbell é o braço direito da professora de dança e é a responsável em ajudá-la a escolher quem merece ou não receber pagamento. Truly gosta da prioridade que tem na vida da ex-sogra, mesmo que isso a enlouqueça. Para ela, ficar ao lado de Fanny, é uma maneira de colocar Michelle para baixo (sem sucesso!). A personagem principal arrancou novos risos, especialmente quando ela se junta as meninas do balé para desabafar sobre os problemas e dá conselhos distorcidos sobre Godot.

Boo arranjou um emprego no Oyster Bar e achei um furo na trama por não terem contado os motivos. Até onde eu sei, ela não passa dificuldades em casa. Então, vamos supor que ela quer dinheiro para ir à faculdade, em um futuro bem distante. A relação da bailarina com o gerente insolente foi realmente um teste de sobrevivência, ainda mais quando se termina o expediente fedendo a lixo. O salvador da vez é Godot, filho dos donos do bar, surfista, sarado, lindo e o pedaço de mau caminho de Paradise. Como em toda cidade pequena, as meninas pagam muito mico para ter a atenção do rapaz, mas só Boo consegue aproveitar a companhia do bartender.

A relação entre Sasha e Boo estava indo muito bem para ser real. Sasha gosta de estar no topo e, ao colocar os olhos em Godot, o comportamento dela não foi diferente. Não digo que isso nunca aconteceria, pois a cena da qual ela está com Ginny e Mel, todas bem arrumadas para chamar a atenção do rapaz, me fez lembrar da minha fase de colegial. Garotas adolescentes realmente pagam papelão e só mais tarde percebem como passaram dos limites. Essa é uma das graças da idade! Contudo, Boo é quem se saiu bem, sem forçar nenhum tipo de relação com o parceiro de trabalho. Depois de ter mostrado para as amigas que ganhou um Cd de Godot, de maneira inocente, acho bom a bailarina ter um escudo, pois Sasha a bombardeará com força total.

Michelle ficou responsável em safar Fanny mais uma vez da temporada de pagamento. A professora parecia uma criança de 15 anos, que não assume os problemas mais sérios. Como ela mesma diz, trata-se de amar a arte e o mundo deveria aspirar criatividade. As dívidas de Fanny são exorbitantes e, ao saber que só nove pessoas pagam pelas aulas de balé, Michelle assume a posição de bad cop. Depois de um discurso amedrontador e quase ter destruído o negócio que é a razão de viver da sogra, a dançarina se vê diante da proposta que aguardávamos: ser professora da escola.

Óbvio que ela recusa sem pestanejar, por causa de todos os motivos particulares que, provavelmente, virão à tona agora. Fanny agiu de boa fé, sem pressioná-la, e propiciou à nora um relance de como é bom dar aula por meio do Tributo à Primavera, cujo tema era “Papel e Plástico”. Demorou, mas as danças voltaram para a série e achei bárbara a atuação das meninas, especialmente de Boo. Michelle ficou maravilhada, mas nada muda a opinião dela sobre dar aulas.

A série chegou ao ponto crucial da trama e ainda não temos a resposta. Michelle, com certeza, aceitará dar aulas para suprir as dívidas no futuro, mas se fará de difícil até a situação se apertar mais. Se ela não aceitar, não tem lógica ficar em Paradise, como também não tem motivo para manter Bunheads. Vamos pensar positivo para vê-la com as meninas, em meio a aulas engraçadíssimas que nos renderão mais momentos de risos eternos.

Artigo preparado por: Stefs Lima

2 thoughts on “Bunheads (1×05) – Money for Nothing

  1. Estou a adorar esta sériezinha de verão. As cenas entre Michelle e Fanny são divertidíssimas, não há episódio que não haja uma ou outra daquelas frases cómicas que ficam na cabeça (ah, e simplesmente adorei a referência a GOT do episódio passado!). E Boo já me conquistou, continua a ser a mesma rapariga ingénua e meio tonta do inicio, mas agora já consigo achar imensa graça. E adoro o contraste entre esta e Sasha, realmente algo divertido de assistir. Chego a ter uma certa pena que seja apenas uma série de Verão com poucos episódios.

    • Dá uma tristeza né? Eu me apaixonei demais por essa série e queria que nunca mais acabasse Hahahaha A Michelle já virou parte de mim. Ela e Fanny tem umas referências ótimas já percebeu? Ambas comparam as atitudes uma da outra com algo ou alguém, acho incrível.

      Boo é uma fofa e merece do bom e do melhor. Nada de ficar bom baixa autoestima. Sasha poderia continuar maleável, mas depois desse epi, a cobrinha interior que há nela foi liberada de novo Hahahaha

      Beijão!😀

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s