The Vampire Diaries (3×19) – Heart of Darkness


Rumando para a season finale, os personagens que estavam fora de The Vampire Diaries resolveram dar o ar da graça. Tyler foi recebido de braços abertos por Caroline, sendo avisado que sua morte pode estar iminente, caso Klaus morra, e Jeremy retorna na mesma posição de Chico Xavier para tentar ajudar Damon a descobrir quem é o vampiro responsável pela linhagem dos Salvatore. Vimos até Rose fazer uma pequena participação, sendo que eu senti que sua aparição foi apenas para fazer discurso sobre a possibilidade de Elena aceitar ficar com Damon. Embora o intuito da sua “colaboração” na trama fosse para contar sobre Mary, ela terminou como um fantasma atuando como guru romântico.

Começando por partes, Alaric estava sob custódia dos Salvatore, precisamente de Stefan, já que ele pede para Damon acompanhar Elena na viagem em busca de Jeremy. O dilema que se mantém é a estaca foragida e que está sob o controle do alter ego maligno do professor de história e que, a qualquer custo, deve ser encontrada. Conversa vai e conversa vem, e o conformismo de que Elena ama Damon faz Stefan aos poucos afrouxar os cadarços. Em confissão a Alaric, ele afirma que não vale a pena se esforçar para voltar a ser o que era, sendo que a pessoa que ama tem sentimentos por outro alguém. Não tem como não concordar com ele, ainda mais depois do que aconteceu entre seu irmão e sua amada na viagem. Está certo que Stefan foi tolo em acreditar que nada aconteceria, dando um voto cego de confiança a Elena que ninguém em sã consciência daria.

Certo! Elena tem sentimentos por Damon. Será que o relacionamento deles, se é que podemos chamar de relacionamento, não poderia ter sido mais sutil? Nos dois últimos episódios, Elena só faltou engatinhar para Stefan, querendo ele de volta, mas parou no meio do caminho ao ser confrontada com a verdade de ter um amor secreto pelo Salvatore mais velho. Durante a viagem, ela simplesmente conflitua com suas emoções e, literalmente, agarra Damon. Eu não consigo tirar da minha cabeça, me desculpem, que forçar Delena é parte do “merchan” para o relacionamento entre Ian Somerhalder e Nina Dobrev. Honestamente, o primeiro beijo deles, aquele na porta da casa dela (insisto em não contar aquele pequeno gesto de piedade quando Damon estava padecendo), muito mais bonito, emocional e delicado. E, óbvio, foi motivado por uma causa justa. Damon se arriscou ao beijar Elena e afirmou não se arrepender do ato, pois ele não deve nada para ninguém.

Delicadeza não combina com Delena, eu sei, mas Elena não é Katherine, uma mulher fatal que seduz tudo o que vê pela frente. Eu achei absurdo a forma como Delena ocorreu, com Elena se pendurando no pescoço de Damon. Que tipo de amor é esse que ela sente por Stefan? Embora tenha criticado a participação de Rose, algo justo ela disse: o amor de Stefan por ela é puro. Por isso, acho que é melhor ter um fim digno para Stelena do que começar a gerar conflito entre os irmãos por uma garota que não sabe se portar da maneira correta. Se é para criar um triângulo amoroso consistente, que tenha sentido. Para muitos, o beijo deles significou o mundo, mas achei desesperado. Ela está desesperada e, se pudese, ficaria com os dois. Agora que ela não tem Stefan, ela corre para Damon?

Para poupar qualquer tipo de sentimento que poderia vir a seguir, Damon faz o que eu estava com vontade de fazer: afirma que não facilitará para ela. É muito fácil para Elena beijar Damon para testar se seu coração bate mais forte por ele e depois jurar que ama Stefan e é com ele que quer ficar. Elena só cede a Damon quando vê alguma bondade nele, e ela tem esperança que o caráter dele mude 100%, para que supostamente fiquem juntos. Se mudarem mais uma vez a personalidade do Salvatore mais velho, a série entra em descrédito para mim, pois depois de Dangerous Liaisons, Damon teve suas melhores interpretações. Eu nem quero ver quando Stefan ficar sabendo do ocorrido, até porque já é nítido o que vai acontecer: ele vai abrir o jogo e ela vai fazer cara de cachorro molhado na chuva, dizendo que o ama.

Falso romantismo de lado, os pontos altos do episódio foi Stefan socando Alaric para ativar seu alter ego das trevas. Sua força em resistir ao sangue garante vitória ao personagem, que lentamente tenta colocar sua vida em ordem. Ironias, golpes e chutes até que o local da estaca é revelado, nos dando uma agradável surpresa de saber que Esther, supostamente morta, ocupou o corpo de Rebekah para continuar com seu plano de matar a família. Por outro lado, temos uma breve discussão entre Klaus e Stefan. O híbrido não deixa o sarcasmo e as chantagens de lado, e nem ao menos se importou com a morte da própria mãe. O interessante é que o inimigo ainda se sente sozinho, mesmo tendo Rebekah ao seu lado. Sua grande vontade é que o lado ripper do Salvatore mais novo volte à tona, para que eles possam festejar as maravilhas de serem vampiros juntos. Stefan corta o mal pela raiz, plausivelmente, criando o descontentamento de Klaus, cuja ira acumulada inflama em seu peito. Se ele não tem Stefan, um vampiro matador e esfomeado por sangue, teoricamente, Kalus só tem sua autoconfiança para se manter vivo e continuar a criar a linhagem híbrida para ter o que ele afirma ser sua verdadeira família.

Agora, o que Rebekah-Esther aprontará? Para ter Alaric como aliado, ela precisará manter o alter ego dele ON, o que pode ser complicado, pois Ric está sob “custódia” dos Salvatore. O sumisso dele, sem dúvidas, causará um rebuliço em Mystic Falls. O retorno de Jeremy espero que seja para algo maior do que brincar de telefone sem fio com fantasmas. Ele é um dos personagens que não sentia nem um pouco a falta e, o fato dele não ter suas completas lembranças sobre tudo o que já sofreu, o faz mais chato que o normal. Tudo bem que ele me agradou desaprovando Elena e Damon, mas ele precisa de uma utilidade e não reclamaria se ele ficasse doido que nem o Alaric. Aproveitando a onda de triângulos amorosos, Caroline precisava de algo para movimentá-la dentro da trama e, pelo visto, será um confronto entre Tyler e Klaus. Há boatos de que mais alguém morrerá na série, até o retorno de Jenna está cogitado, mas o que importa mesmo é saber se os Originais irão dessa para melhor. Apesar da ação do episódio ter acontecido só no final, ele não foi tão bom quanto o anterior, mas não deixou de lançar dúvidas sobre o futuro da temporada que se aproxima.

Artigo escrito por: Stefs Lima

4 thoughts on “The Vampire Diaries (3×19) – Heart of Darkness

  1. “… e Jeremy retorna na mesma posição de Chico Xavier…” Best quote ever!!!

    Estou bem interessado em saber como TVD irá amarrar todas estas tramas e estou bem ansioso para saber qual será o evento chocante que marcará a Season Finale desta temporada…

    Enfim, mais um bom episódio, gosto de DElena e gostaria de mais cenas entre ambos. Stefena, ou sei lá qual o nome do casal, traz um tédio que a série não se pode dar o luxo de ter… Enfim, just my opinion…

    Atts

    • Stelena, eu tbm achava que tinha um ‘f’ no meio do casal, mas nem tem. Super confuso! Confesso que Stefan e Elena já foi melhor tbm, pra mim é a Elena que piora as coisas. Não tenho nada contra ela com o Damon, só não curti mto a forma como aconteceu. Mas são coisas que não se explica hahahahahahaha

      E, vamos combinar, que daqui a pouco o Jeremy vai ser estagiário da Mãe Dináh. hahahahah

  2. Gostei da Review, realmente a personagem da Elena precisa dse definir com este “amor” pelos Salvatore. Concordo que os roteristas estão forçando as coisas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s