Grey’s Anatomy (8×08) – Heart-Shaped Box


Grey’s continua a apresentar-nos uma boa qualidade, no entanto as saudades dos grandes casos clínicos começam a apertar, sinto falta de um grande caso que envolva o hospital e mexa directamente com as emoções de todos. Tirando isso a série continua a apostar no crescimento de algumas personagens e no convívio entre as mesmas. Neste episódio tivemos uma pequena surpresa a visita da mãe de O’Malley, que acabou por proporcionar-nos óptimos momentos, uma vez que permitiu ao trio principal recordar os velhos amigos. Gostei particularmente da interacção entre Callie e a mãe de O’Malley, a atrapalhação de Callie em contar à mamã O’Malley a sua nova opção de vida e o desabamento emocional da mamã quando sabe da felicidade e novidade por parte de Callie.

Outra interacção que gostei particularmente foi entre Meredith e Bailey, como esperava Bailey continua fria e antipática com Meredith mas aos poucos e poucos vai amolecendo. Também me diverti imenso com as peripécias entre Sloan e Avery, como seria de esperar Avery não acredita nos sentimentos de Lexie por si e resolve afastar-se de Sloan de modo a acalmar os ânimos e não entrar em confronto directo. Toda esta situação acabou por mostrar-nos um Sloan totalmente diferente, preocupado e algo inseguro. No fim o Plutão da plástica volta a ficar junto, quem ficou em pedaços foi Lexie. Confesso que todo este triângulo já há muito me enjoa, se quer juntar Lexie e Sloan junte de uma vez, confesso que até gostava dos dois juntos, e isso pode estar muito perto uma vez que Avery deixou o caminho aberto.

O que gostei nesta história foi o paralelismo com a história que a paciente escrevia, adorei a revolta de Lexie afinal tal como a personagem do livro, ela podia ficar com o bom, em quem confia, mas o seu coração escolheu o errado, aquele que já a traiu e a fez sofrer. Provavelmente teremos a volta do casal Lexie/Sloan nos próximos capítulos. Uma história que não gostei foi a de Teddy e Henry, lá porque quer ser médico agora ganhou acesso especial às cirurgias, achei demasiado surreal mesmo para Grey’s. No fim vemos um Henry a cuspir sangue, o que me deixou expectante, com esperanças de que daí surjam óptimos momentos dramáticos. Adorei a construção deste episódio, todos os detalhes até mesmo a chave. Espero para o próximo episódio mais drama, principalmente com a possível recaída de Henry.

Aspectos Positivos:

– O paralelismo na história de Lexie e das personagens.
– O Plutão da Plástica.
– Callie e Mamá O’Malley.
– A aproximação entre Meredith e Bailey.

Aspectos negativos:

– A história de Henry e a medicina, e como se não bastasse os médicos envolverem-se todos na sala de repouso agora também Teddy resolveu levar o marido para tal caminho. Really Shonda?

Artigo inicialmente publicado em Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s