Magic City (1×02) – Feeding Frenzy


Neste segundo episódio Magic City fez algo um tanto arriscado, manteve o desenvolvimento lento do episódio anterior e pouco inseriu sobre a continuidade da temporada. Ou seja, este episódio e o anterior poderiam ter sido facilmente um único episódio, uma vez que pouca diferença há entre ambos. Na verdade, encontro-me um pouco decepcionado com a série, esperava algo mais forte e impactante, porém as séries da Starz possuem aptidão a nos apresentar um começo meio tedioso e lento, espero que seja apenas o começo e que a série não se mostra tão ordinária em seus próximos episódios.

 Sim, entendo que o ritmo lento é característica de séries desse gênero, mas sinto que Magic City está por focar nos pontos errados e está por exagerar na quantidade de cenas dispensáveis. Posso citar um exemplo desta, a série está por forçar no desenvolvido de seu vilão, Ben, não era necessária a cena onde este assassina o cachorro a sangue frio para nos chocar e ver que este é realmente perigoso, as pequenas insinuações feitas por diversos personagens neste e no episódio anterior já foram suficientes para nos situar sobre a periculosidade que o personagem traz a série.

 Mas uma cena que não poderia ser dispensada é a pequena conversa de Ben e Ike no barco, aquilo sim era necessário para conhecermos um pouco mais sobre o personagem e sobre a relação instável que estes possuem. Outra cena que fora necessária para conhecermos o personagem, fora a conversa que Ike tivera com Vera em seu quarto. Porém, em exceção as cenas que citei acima e o desenvolvimento de Danny, o resto fora dispensável.

 Não entendi a necessidade da série em perder tempo com o Bar Mitzvah da caçula de Ike, talvez a inserção do pai do mesmo venha a ter uma importância no decorrer da história, porém não gostei da maneira como este fora inserido. Também tivemos, com menos destaque do que no episódio anterior, a continuação do relacionamento de Stevie com a mulher de Ben. Está obvio que isto trará conseqüências terríveis e estou até curioso para saber qual a reação de Ben quando descobrir do pequeno affair.

 Se Stevie é o filho que sempre ficará ao lado do pai, Danny é o filho que nasceu com asas para voar. Não estou conseguindo me importar muito com Mercedes, mas Danny  ganhou minha atenção após este episódio. Acontece que o rapaz deseja seriamente ser um grande advogado e possui um senso de justiça inflável, e estou por imaginar o que este fará, na inocência ou não, em prol de agradar os seus superiores no mundo do tribunal. Sua nova amizade com Klein, promotor que está por investigar o sumiço de Mike Strauss, deixou Ike com a pulga atrás da orelha e sinto que algo grande estará por acontecer por aqui.

 A série possui potencial para crescer e se tornar muito maior do que está por ser, espero que esta saiba trabalhar de uma forma mais equilibrada as suas tramas e de uma forma mais dinâmica e menos entediante. Apesar de um pouco decepcionado com este episódio, ainda estou interessado em saber como as coisas se desenvolverão e se a série crescerá ou manterá o mesmo nível de qualidade que apresentou neste episódio, algo que não recomendo. Enfim, resta-me ter um pouco de paciência e observar mais detalhadamente para assim ter uma idéia mais clara de qual será o futuro de Magic City.

Artigo escrito por: Well Fernandes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s