Chicago Fire (1×08) – Leaving the Station


NApesar de ainda estar por sentir a falta de uma trama mais complexa e dramática como era o conflito de Casey com Voight, Chicago Fire me surpreendeu com este episódio, mostrando que sabe como mostrar tramas impactantes e interessantes, pena que estas já encontraram o seu fim.

Claro, a série ainda precisa encontrar uma maneira de trazer mais tensão ao seu telespectador. Apesar de algumas tramas aqui mostradas terem sido boas, estas poderiam ter si mostrados de uma maneira mais radical, trazendo mais movimentação a história em si e conseqüentemente atraindo ainda mais a atenção do telespectador. Mas estou satisfeito com o que fora apresentado, não é nada fantástico ou inovador, mas ainda assim consegue entreter.

A facilidade com que a série consegue manter um clima harmonioso entre suas tramas é uma característica que merece ser destacada. A série consegue alternar entre sua comédia e o seu drama em questão de segundos, sem se perder neste meio tempo. Mas as tramas mais cômicas continuam por não mostrar grandes resultados, Otis e Mouch não trouxeram nada de bacana, diria até que a brincadeira dos personagens e o ódio por canadenses fora algo um tanto quanto irritante.

Shay e Clarice são personagens que não me interessam, a personagem não conseguiu chamar a minha atenção até o momento e sua trama não é nada inovadora ou possui algo legal para nos apoiar. Já sobre Kelly, a trama deste finalmente possui um desenvolvimento mais significativo, mas ainda está um pouco longe de representar algo realmente interessante.

Apesar de não gostar do comportamento um tanto quanto irracional de Gabriella, tenho que reconhecer que a trama da personagem para este episódio fora bem interessante. A mãe que causa doenças na própria filha trouxera um elemento interessante e poderia ter sido explorada de uma maneira mais complexa. O problema de Gabby não está em seus objetivos, mas sim nas ações que esta faz para alcançá-los e apesar de todo o feedback que esta recebe de suas ações erradas, Gabby não entende e continua por fazer as mesmas coisas. Sim, alguém precisa lutar quando o sistema falha, mas para isso não é necessário ficar babando e rangendo os dentes como um cão com raiva.

imagesCAFZZM34Mas o melhor do episódio fora Peter Mills. Por vezes me esqueço de que este é um novato e o roteiro encontrou uma trágica, porém realista, maneira de nos expor a algumas das provações que os bombeiros tem de passar no inicio de suas carreiras. O fato de que Mills não conseguiu se recompor imediatamente após encontrar os pedaços do corpo de uma menina que fora atropelada por um trem torna a série mais humana e nos mostram um pouco mais da cruel realidade que diversos profissionais da área se deparam diariamente nos seus serviços.

A série deveria focar em um tom mais obscuro, mas isto poderia afastar o público que esta almeja. A questão é que cada vez mais fica explicito o potencial que a série possui, porém já está evidente o fato de que Chicago Fire é uma série com limitações, nunca irá apresentar tramas fortes e chocantes. Ou seja, Chicago Fire é uma série para entreter, não para trazer mensagens sobre a vida ou sobre a morte, e no quesito diversão a série está por nos satisfazer por completo.

7,5

Audiências: A série subiu novamente e cada vez ganha mais espaço em seu horário, esta semana a série marcou 1.9 na demo e 7.2 milhões de telespectadores, o mesmo rating de sua premiere.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s