American Horror Story: Asylum (2×07) – Dark Cousin


ahs207whoopsiesfaceNesta vida somos capazes de encontrar de amor. Sim, acredito no amor e na felicidade que este proporciona, mas não sou cético, assim como sei que se há o bem tem que existir o mal, se há o amor há de existir a dor, o sofrimento e muitos de nós não somos preparados para suportar a existência de tais sentimentos dentro de nossos corações. Cada pessoa possui sua maneira única de sentir os seus próprios sentimentos, sentimentos não são universais, são pessoais, são secretos e poucas vezes declarados em altas vozes. Não julgo quem procura a morte para se livrar da dor, do sofrimento, assim como não julgo aqueles que procuram a morte para se livrar de um amor que lhe corroí.

Sim, sei que o monólogo pode ter sido um pouco cansativo, mas o episódio não o fora. Na verdade, este fora o melhor episódio da temporada até o momento, um episódio que expressou excelentemente a complexidade da série e de seus personagens, de suas tramas e de seus medos. American Horror Story não é apenas uma série que passa uma atmosfera sombria e dá alguns pequenos sustos a seus telespectadores, AHS está em um nível acima disso, é um horror complexo, profundo e encantador e cada vez mais desejamos mergulhar neste universo bizarro e assustador que apenas a série é capaz de nos fornecer.

A Morte e…

 A mitologia de American Horror Story nos dá imensas possibilidades em suas tramas. Nesta mesma temporada já tivemos contatos de 4º grau com uma raça alienígena, e estes continuam por fazer constantes visitas, temos um demônio como principal vilão e protagonista de momentos memoráveis e agora temos a Morte, ou apenas um de seus carrascos, que sugam a vida daqueles que a procuram.

A Morte nos faz diversas visitas no decorrer deste episódio, visita a grande maioria dos personagens principais que a série possui e cada uma de suas visitas possui um significado, uma própria história prestes a ser contada.

… o Demônio

 Mary Capeta (apelido genuinamente criado por alguém, e roubado por mim) é uma das personagens que mais geram o interesse do telespectador. Toda vez que esta aparece na telinha não consigo prestar atenção em nada, o meu foco são suas ações e seus ácidos diálogos. As intenções da personagem são finalmente reveladas, esta queria expulsar Sister Jude do Briarcliff para assumir controle sobre o local, começando a mostrar a todos quem realmente é.

O momento em que esta encontra sua prima, a Morte, fica nítido na cara da personagem o quanto esta lhe assusta, o quanto a sua presença lhe amedronta. Ainda não nos fora dita as razões, mas acredito que seja pelo fato de que o demônio perde um pouco o controle sobre Mary Eunice quando a morte está por perto, pois apesar de seus desejos profundos, Mary continua por ser aquela garota ingênua e bela que doou seu corpo e sua alma ao Senhor e a Jesus Cristo, e encontrar-se com a morte é melhor do que permanecer possuída pelo Satanás.

… Madalena

A vida de Sister Jude é um grande teste de amor e fé. Se fosse para escolher uma personagem que exemplifica todo o mistério em relação a Deus, a fé e ao tão falado “Grande Plano do Senhor”, diria que esta personagem é Sister Jude. Sua fé é provada constantemente, esta perde o seu caminho com freqüência, mas sempre reencontra o rumo em direção aos braços do Senhor.

A fé dentro de Jude necessitou de uma mentira para despertar. Não acredito que tenha sido o demônio que tenha inventado sobre a morte da garotinha que Jude atropelou no passado, acredito que tenha sido a consciência da personagem que criou esta conseqüência pelo estilo de vida que Jude estava por ter, o demônio só se aproveitou da própria mentira que Jude estava por contar a si mesma.

AHS+S2E67+3O encontro de Jude com a Morte fora um dos meus momentos favoritos deste episódio, todo o diálogos envolvendo provações divinas, testes e redenção fora um dos melhores momentos que esta temporada já nos apresentou. Como já desconfiava, Sister Jude voltará a Briarcliff, mas não como chefe do local e sim como paciente. Mas sei que verdadeiramente esta voltará como uma arma de Deus para enfrentar o demônio que se apossou daquele lugar. A batalha entre o bem e o mal está prestes a começar e Sister Jude sabe exatamente que tipo de mal está por enfrentar e em que forma este se encontra.

… a Liberdade, parte I

A dor e o sofrimento são razões para se desejar a morte, porém lutar a favor da liberdade é algo que pode lhe dar uma razão para continuar vivendo.

Este é o caso de Lana, mantida em cárcere privado pelo Bloody Face e sendo regularmente estuprada pelo mesmo. É nítido o desejo que Lana tem pela morte, ninguém consegue suportar um sofrimento contínuo deste por muito tempo, porém no momento em que esta se depara com sua possível morte é o momento em que esta encontra forças para lutar pela sua vida.

Mas se a vida de Jude é um teste de fé, a vida de Lana é um teste de persistência e esta encontra em seu caminho diversas razões para não permanecer viva, porém há sempre algo que mantém a sua luz acessa, mantém o seu coração batendo.

Lana agora retorna a Briarcliff e esta a mercê dos planos de Mary Capeta. Os testes da personagem continuarão nos próximos episódios e esta terá que enfrentar muita coisa para permanecer viva.

… a Liberdade, parte II

Existem diferentes tipos de liberdade, tudo depende daqueles que a buscam.

Enquanto Lana buscava uma liberdade para poder lutar pela sua vida, temos Grace a querer se livrar da mesma, a querer encontrar uma liberdade para sua alma e uma liberdade para buscar a felicidade e o perdão na vida eterna.

Grace fora uma vitima toda a sua vida, era abusada pelo pai, foi vitima de seu próprio ódio, o que resultou na morte de sua madrasta e de sua irmã, e também fora vitima de coisas que ainda não compreendemos. Porém, mesmo que tenha sido nos últimos momentos de sua vida, esta fora capaz de encontrar o amor e de ser feliz, mesmo que esta felicidade tenha durado apenas alguns minutos ou segundos.

c52a75a69c449eef3a6ab0f5e1e780bbO encontro de Grace com a Morte fora essencial para concluir a história da personagem e a prestação desta nesta trama. O sacrifício que esta fizera por Kit mostrou o poder do amor que sente pelo rapaz, a confiança que esta tem no mesmo. Não sou religioso ou conhecedor das palavras divinas de Deus, mas acho que o ato final de Grace a salvou de seus pecados, salvou a sua alma e pode levá-la em direção ao seu merecido descanso final, ao seu merecido paraíso.

… o Começo do Fim

Com a morte de Grace e com Kit, Lana e Sister Jude retornando ao Briarcliff, a série caminha para o seu final, porém ainda estamos perante o começo do fim e muitos outros grandes acontecimentos virão por ocorrer.

A série novamente se destaca dentro deste universo caótico que é capaz de criar, consegue reunir elementos e os transformar em um material de conteúdo único, invejável e de uma excelente qualidade. Não há nenhuma outra série na atualidade que seja capaz de nos proporcionar e American Horror Story está por se superar cada vez mais.

9,5

2 thoughts on “American Horror Story: Asylum (2×07) – Dark Cousin

  1. OMG! Que review perfeita Well, parabéns!!!! =D

    Adorei tudo nesse eps, foi sensacional, só quero ver oq será daqui pra frente e sei que são coisas boas *-*

    O beijo final…. AAAAAAH :X

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s