Revenge (2×07) – Penance


“Don’t keep secrets. You’ll only live to regret them”

Nenhuma frase poderia simbolizar melhor este episódio e pensar que fora Victoria Grayson que as disse torna tudo ainda mais interessante.

Emily nunca esteve tão ardilosa, porém este fora o momento que ela mais se expôs desde que começara com sua vingança e é aí que vemos o potencial de seu plano e como esta quase aranha tecelã, amarrou tudo e todos, mas ainda devemos entender se os meios encontrados justificarão os fins que ela tanto almeja.

Revenge é feito de parcerias, das mais excêntricas como a de Emily e Amanda até as mais perturbadoras como a de Victoria e Conrad. Contrário as Blondie Vendettas, os Grayson administram uma parceria quase relacionável a um instinto de sobrevivência, seja para manterem seu status social ou meramente suas vidas por assim falar. Após o envolvimento da Iniciativa, tanto ele Conrad como Victoria encontram-se de mãos atadas com o grupo, porém é a forma com que Victoria se posiciona, disposta a carregá-los junto com eles até o inferno que prova quão mais fortes eles são juntos como “casal” do que propriamente separados, se debatendo incansavelmente.

Outro que põe a prova sua lealdade é Daniel e após muito servir de peão no jogo de seus pais, o primogênito mostrasse disposto a ditar novas regras e para isto que Aiden se tornará um forte aliado. Numa conversa já esperada, o novo aliado da terra da rainha tenta provar seu valor a Nolan, este que desconfia das verdadeiras intenções do britânico, ainda mais por sentir-se enciumado do papel que este tem agora na vida da filha de seu grande amigo.

Nolan como fiel escudeiro de Emily acaba agindo corretamente, entregando assim o cheque que ajudará Daniel a provar a ligação da Nolan Corp com a Global Grayson, mesmo que seja por intermédios da ajuda inicial de David Clarke, o que coloca sua empresa de software numa delicada posição, escolha esta que ele nem sequer pensa antes de tomar, afinal estaria aqui a proteger e ajudar mais uma vez Emily, conforme prometera a David quanto este ainda era vivo, homem que o fez sentir-se como alguém da família.

” This one time at revenge camp, I met this fellow revenger and guess where he’s summering?”

Mason sobrevoa sem nenhum resguardo após a recém descoberta que Emily e Amanda são velhas conhecidas, o que insinua uma relação existente entre as duas louras vingativas. Com Kara aparentemente saindo de cena, o jornalista ainda não parece convencido com as coincidências da vida e é aí que decidi jogar a isca para Amanda, convidando-a para almoçar e assim discutirem as recém descobertas de seu passado. Tentando mais uma vez manipulá-lo, Amanda revela que na verdade Emily é extremamente obcecada por ela e sua trágica história familiar, a ponto de arquitetar um plano de vingança para derrubar os Grayson e todos que afetaram sua família.

Enquanto mais uma das festas que conta com a presença dos principais investidores da Global Grayson se inicia na mansão, oportunidade esta que Daniel usará para tomar a empresa de seu pai, vemos Emily a usar de seus principais aliados para concluir mais uma nova etapa. Como diria Nolan, nada como voltar aos velhos tempos….

Em mais uma bem articulada armação, Amanda consegue ter acesso a investigação particular de Mason, deparando-se com o quadro interligado que ele preparou com todos os envolvidos, mas é o que vem logo em seguida que sacudiriaa tudo, inclusive tive até que sacudir meus neurônios para processar tudo. Mesmo a gerar algumas dúvidas quanto a legitimidade de sua ação, Amanda ameaça matar Manson, porém a chegada “repentina” de Emily a impedi que o pior aconteça.

Tudo isto ocorre ao que parece para que Emily revele a Mason toda a verdade? Até onde o envolvimento de Amanda é parte do plano de Emily e até onde são as próprias atitudes explosivas da moça a falar mais alto. Mesmo com certas dúvidas, a escolha é esta, deixando Mason a par de praticamente tudo que ocorreu desde a chegada de Emily ao Hamptons.  É com seriedade que ela expõe tudo ao jornalista, um dos grandes responsáveis por reafirmar a culpa, esta inexistente, de seu pai. Fazendo com que este comece a compensar por seus pecados, Emily diz para Mason se encontrar com Kara antes que ela parta de vez para assim entregar o relógio que pertencera a Gordon, dando então um pouco de paz a sua morte, porém numa virada de eventos, um dos primeiros riscos que Emily irá enfrentar daqui em diante, vemos o jornalista ir além do combinado, revelando a Mamma Clarke que seu ex-marido é inocente e que tudo passara de uma armação contra ele.

Daniel toma a frente de vez, inclusive vale relembrar que a privativa reunião que ele convoca paralelo ao discurso de agradecimento de seu pai, conta com a presença de Helen, uma das cabeças da Iniciativa. O pedido que faz -é direto, ou seja, pede apoio dos investidores para que se torne o novo CEO da empresa, afinal após tantos segredos do o pai, entre eles a absorção de 50% das ações pela NolanCorp, principal proveniente da Global Grayson. Mesmo que tal investimento inicial tenha sido feito através de David Clarke, sabemos que tal informação vira a tona caso o plano do primogênito seja concluído com sucesso.

Não contando com esta rasteira, Emily além de se preocupar com a conclusão do plano de “domínio” de Daniel, terá que evitar o encontro de sua mãe com seus arqui-inimigos, principalmente por saber do estado mental dela, este desregulado pela falta de medicamentos. São esses minutos finais então que Revenge prova porque deve ser considerada uma das grandes promessas da tv atual. Com Kara a invadir a mansão, Emily só pode contar com Aiden que está por lá, considerando que ela mesma teve que se focar na outra parte do plano, esta que revelaria a verdadeira utilidade de Mason.

Sem conseguir localizá-la, pois a Mamma desligara as principais câmeras, Emily vê que realmente deve confiar na destreza e descrição de Aiden, este que deve impedir que o pior que sabemos que seria o melhor, aconteça. Victoria que acabara por escutar o plano de Daniel contra o pai, corre surpreendentemente para contar tudo ao marido, porém ambos se deparam com Kara a apontar a arma contra eles, enlouquecida em busca da verdade sobre a morte de David Clarke. Como se uma verdade não fosse suficiente, Mamma Grayson arremessa mais merda no ventilador quando afirma que foi o próprio Gordon, a mando da Iniciativa, que matara David. Vemos uma mulher fora de si a processar a informação que seu segundo grande amor matara seu primeiro grande amor. E aí, como lidar?

Aiden que não acompanhou a ação completa, finalmente atende ao chamado de Emily e por “sorte” do destino consegue impedir que Kara vá até o fim, considerando que a Mamma vendou os Grayson antes mesmo de executá-los, o que rendeu uma curiosa e bem tipica reação do casal mais bizarramente adorável da série, onde Conrad após revelar agir contra David devido a ciumes por este roubar sua mulher e grande amor, busca conforto perante a morte dando sua mão para Victoria.

Usando de clorofórmio para tirá-la dali sem que os Graysons percebam, Aiden usa de sua faceta como agente para apresentar-se oficialmente a Kara, alegando que a salvara de uma situação a qual ele já vinha investigando a um certo tempo. Com a ajuda apropriada de Emily, a mãe tem a chance de recomeçar sua vida, deixando para trás todos os demônios, porém será que isto será suficiente para ela? Será que a escolha de Emily em “proteger” sua mãe foi o melhor para todos?

Conrad não parece muito convencido do que aconteceu, ainda mais que acredita que foi a Iniciativa que dera um sumição na Clarke, mas mesmo com todo este enrosco, é Emily que tem que enfrentar mais uma despedida relacionada a sua mãe, mesmo sem poder de maneira alguma revelar sua identidade a ela.

O uso de Mason fica bem claro e enquanto tudo ocorria na mansão, Nolan faria um pequeno ajuste final no quadro do jornalista, indicando que ele seria o real assassino de Gordon e que estava a armar contra os Grayson. Não sei ainda dizer se esta é a melhor forma de utilizá-lo na trama, mas a maneira com que Emily o deixa de braços atados vai de acordo com a penitência da personagem, que após más escolhas do passado pode ter a chance de compensar todo o mal que ajudou a espalhar. O livro então que sempre estivera destinado a escrever em breve poderá ser escrito, mas para que isto ocorra, precisará assumir a culpa, mesmo que os verdadeiros inimigos ainda estejam a solta.

“A full confession of my own”

Enquanto Emily ainda não revela sua confissão, uma coisa ela vê acontecer após um dia carregado com este: seus lábios irem de encontro com os de Aiden, que após tanto perguntar como ela está, finalmente consegue a resposta que gostaria. Agora será que este novo “baixar guarda” com relação a aquele que a machucara no passado será um aliado ou não ao seu plano? Ela mesmo sabe que a vulnerabilidade de seu coração e a vingança de sua mente não caminham muito bem, ainda mais quando entram em conflito uma com a outra.

“Penance is a sacrifice. Avoluntary punishment to show remorse for a sin. The more grievous the sin, the greater the self-inflicted suffering. For some, the ultimate penance is death but for others, it is simply a means to a end.”

Audiência: Caindo 0.2, Revenge marca razoáveis 2.5 no rating e 7.73 milhões, queda também significativa no número final de viewers da semana passada.

One thought on “Revenge (2×07) – Penance

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s