Supernatural (8×07) – A Little Slice of Kevin


Pausa dramática! Como assim Castiel soltou a mão de Dean para não sair do purgatório? Se recompondo em 1,2,3. Eu sabia que a amizade entre o Winchester mais velho e o anjo sempre envolve uma problemática, mas dessa vez foi bem tenso. Eu estava crente que Castiel escorregou morro abaixo, ao som de Adele, mas ele simplesmente jogou na cara de Dean que estava forte o bastante para sair, mas que preferiu ser punido. Coisas de Castiel! Agora, deu para entender porque ambos se dão tão bem, pois amam se torturar ao invés de encontrar uma solução plausível. Mas eles são muito amor!

Antes tarde do que nunca para o verdadeiro assunto voltar à tona em Supernatural. Mas isso não quer dizer que eu esteja feliz da vida com o rumo da trama. Mesmo com a divisão da história em 3 arcos, ainda achei que ficou um pouco a desejar. Pelo menos, as informações importantes não começaram a serem soltas desesperadamente e o impasse que os Winchester se encontram, se for bem trabalhado a partir daqui, ainda há chances de se realizar um bom trabalho. Eu preciso saber logo sobre os portões do inferno. Estou prestes a roubar a tábua e traduzi-la logo de uma vez para acabar com esse mistério todo.

Mas, confesso que as coisas melhoraram desde a estreia. Na verdade, tudo se ajeita quando os Winchester resolvem as diferenças e se unem no campo de batalha. Meus personagens favoritos deram as caras, e Kevin e a Sra. Tran foi uma pitada de humor à trama. Crowley realmente mostrou as suas verdadeiras intenções ao fazer um pequeno sequestro dos profetas, assumindo o posto de açougueiro, sem dó e nem piedade. Eu simplesmente adoro esse lado sacal dele, pois o Rei do Inferno consegue enriquecer a trama, por mais morna que ela esteja, deixando-a mais quente e assistível.

Quem me deixou feliz foi Castiel. Eu realmente sentia falta dele. Foi um baque vê-lo logo de cara no começo do episódio, todo andarilho, como se não tivesse nenhuma identidade. Eu compartilhei dos sentimentos de Dean, quando ele considerou que ver o anjo fosse parte de alguma alucinação. Fiquei sem ar, pois amo Castiel. Depois de assistirmos todas as bipolaridades do anjo, acredito que algo maior está à espera dele, principalmente depois da luta fuckyeah com Crowley. Tudo bem que o auge do personagem já passou um pouquinho, mas espero que ele volte a ser grandioso como era antes e que, por favor, não traia os Winchester de novo (algo que imagino que se repetirá).

Dean estava bem melhor no episódio, sem fazer carão por motivos de chateação que ele nos deixou careca de saber. Nada foi citado sobre o passado de Sam, o que o deixou mais apagado que de costume. Mas ambos estavam focados no que realmente importava, onde um caso os levou até a Sra. Tran. O que pegou mesmo foi a conclusão do Winchester mais velho com Castiel, a única lacuna que precisava ser preenchida. Eu já comentei que acho superbonito os sentimentos de proteção de Dean com relação às pessoas que ama e não me custa reforçar isso. Ele sempre impõe responsabilidades nos ombros que não deveria, pois como o anjo pontuou, Dean não pode salvar todo mundo, mas ao menos tenta. E isso faz do caçador tão marrento e tão estressado por não saber lidar com o que realmente sente, principalmente se for culpa.

A devoção dele por Castiel é muito maior em comparação à sua relação com Sam, e até incluo Benny. Tudo bem que o vampiro ainda é recente, mas também tem um vínculo forte com Dean. O anjo resgatou o Winchester mais velho do inferno, já começa daí, e eles se uniram para ajudar Sam das garras de Lúcifer (bem que ele poderia aparecer também, só uma dica) e isso fez a amizade deles muito mais forte. Mas, depois da traição que abriu o purgatório, a amizade ficou balançada e surgiram as dúvidas e a descrença com a saída de Castiel do purgatório com um simples estalido.

Dean sempre é o que mais sofre enquanto os outros conseguem conquistar as coisas com extrema facilidade. Isso faz dele um perfeito drama queen, até mais que Rachel Berry, pois realmente tudo só acontece com ele. O Winchester samba no inferno, fica sem o irmão, vende a alma, vai para o purgatório enquanto Sam constrói uma pseudo-família e Castiel sai do ninho de leviatãs como se estivesse em uma colônia de férias. Não tiro a razão dele em ficar enraivecido, pois a dose de purgatório mudou algo em Dean e o deixou mais impaciente e violento.

Os Winchester merecem um doce por terem se comportado bem, como irmãos companheiros, que se amam e que estão dispostos a ajudarem um ao outro. Sam sempre é o que tem o coração mais mole e foi sábio da parte dele oferecer um conselho a Dean sobre Castiel. Ele tinha que deixar o que aconteceu para trás, pois tinha feito tudo o que podia para ajudar o anjo a sair ileso do purgatório. Mas Dean é meio masoquista, por se martirizar demais. Acho que ele precisa de um novo par romântico, quem se habilita?

Acho que depois de tanta informação, não teremos mais as cenas do antro dos leviatãs, pois esse plot se concluiu, a não ser que tenha mais alguma surpresa (o que eu iria adorar). Acho que daqui para frente podemos contar com um pouco mais de coisas boas na trama de Supernatural, talvez aquele tempero que falta para reanimar os hunters que ainda se mantêm fiéis ao seriado. Confesso que é bem difícil acompanhar a série todos esses anos e ver muita coisa decair, mas quando se é fã do negócio, não tem como se soltar.

Eu gostei do episódio, acredito que ainda há possibilidade da série crescer, não em nível grandioso, mas o suficiente para superar o fiasco da temporada passada. Achei muito bom terem colocado o nome de Garth para dar continuidade à importância do caçador em sua pose de novo Bobby. Além da tábua dividida ao meio e um Kevin sem dedo, Castiel ao lado de Crowley causará muitas dores de cabeça para os irmãos. Eu só não sei se essa ideia de desplugar Castiel da Matrix (céu) dará muito certo.

Uma coisa que acho incrível é que os postos de tormento de Castiel, em grande maioria, são femininos e Naomi mostrou que é páreo duro. Podemos esperar uma nova traição vinda do anjo? Como diria Crowley, tudo pode se esperar, pois nunca sabemos qual a versão de Castiel, quando ele retorna de algum lugar.

Audiência: os números se mantiveram no mesmo lugar, reunindo 2.32 milhões de telespectadores, com oscilação na média entre 1.0/3.

3 thoughts on “Supernatural (8×07) – A Little Slice of Kevin

  1. Acredita que eu até me interessei quando Crowley perguntou se há outras coisas além de demônios e de leviatãs pelo mundo? Assim como me interessei por todo aquele mistério envolvendo os novos chefes de Castiel.

    Acho que agora sim a temporada começou a esquentar… Acredita que estou ansioso pelo próximo episódio?

    Atts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s