Once Upon a Time (2×04) – The Crocodile


You don’t need power Rumple. You need courage to let me in.

Como eu não havia visto nenhuma promo do episódio 2×04, não tinha ideia do que esperar. A única coisa que sabia era que Emma, Branca e Regina não apareceriam, e só.

The Crocodile começou com Bela acordando de um pesadelo, onde Mr. Gold revelava que nunca tinha deixado sua essência maligna de Senhor das Trevas. Percebendo que estava só no quarto, ela decidiu procurar o homem e o encontrou no porão praticando magia, coisa que pensava que ele não fizesse mais.

Lembro que na primeira review que fiz, comentei sobre o fato do amor dos dois ser colado a prova e fiquei feliz por não quebrar a cara. Logo no início, quando Bela questionou a razão para que Mr. Gold trouxesse a magia de volta, ele respondeu exatamente o que imaginei que fosse dizer quando esse momento chegasse: Magic is power. Resposta simples e direta, mas isso pareceu deixar Bela ainda mais furiosa, e ela não poupou os sentimentos do amado ao dizer que ele era um covarde por nunca deixá-la entrar e saber suas reais intenções. Bela me surpreendeu bastante nesse episódio, mas comentarei sobre isso no momento certo.

Que Mr. Gold sempre foi um covarde, todo mundo já sabe. Os flashes que envolvem sua vida antes de se tornar o todo poderoso da magia mostraram as inúmeras vezes em que ele preferiu fugir dos problemas como um cachorro assustado. E, como não podia deixar de ser, o flash da vida de Gold nesse episódio trouxe mais um momento em que ele preferiu fugir e não lutar pelo que realmente queria. Mas o que me encantou mesmo foi dar de cara com o Capitão Gancho envolvido na situação. Como eu disse, não havia visto a promo e nem prestado atenção na imagem da abertura da série, então não sabia que ele iria aparecer.

O flash da semana foi dividido em duas fases da vida do Mr. Gold. O primeiro nos mostra ele antes de se tornar o Senhor das Trevas e o segundo, obviamente, é depois.

Other wives became honored widows while I became lashed to the village coward.

Em um primeiro momento, vemos Rumplestilstskin chegar em casa e encontrar Bae, seu filho, sozinho. Ao indagar ao seu filho sobre o paradeiro de Milah, sua esposa, o menino simplesmente dá de ombros, indicando que não faz ideia de onde sua mãe possa ter se metido. Sabendo perfeitamente onde sua esposa estava, Rumple decide ir atrás dela e a encontra em um bar, bebendo e se divertindo na companhia dos piratas e, mais importante ainda, na companhia do Capitão Gancho (que ainda tinha as duas mãos em perfeito estado de uso HAUHA). Rumple pede para que a sua mulher volte para casa com ele, mas ela se recusa a fazer isso e ainda o humilha em público, dizendo que ele é a mulher da casa e ela sente vergonha das pessoas comentarem que é casada com o maior covarde da vila. Apenas quando Bae entra em cena que a mulher decide parar o que está fazendo e voltar para casa com os dois. Ela pode odiar a vida que levava, mas ainda amava o próprio filho.

Rumpelstiltskin: Please, sir. What am I going to tell my boy?

Jones: Try the truth: his father’s a coward.

O segundo momento em que Rumple cruza com o Capitão Gancho, cujo nome verdadeiro é Killian Jones, é quando ele precisa invadir o navio. Haviam contado a ele que o Capitão tinha sequestrado a sua mulher e ele precisava ir até lá se não quisesse perdê-la, pois o navio partiria em breve. Desesperado, Rumple vai até lá e recebe mais uma onda de humilhação. O Capitão, se deliciando com seu desespero, decide dar a chance de Rumple duelar pela sua mulher, mas o homem não consegue fazer isso e é mais uma vez chamado de covarde na frente de todos.

Na terceira vez que Rumple cruza com o Capitão Gancho, as coisas já estavam diferentes. Ele já havia se tornado o Senhor das Trevas e agora era temido por todos, afinal, ninguém quer se meter com alguém que pode transformá-lo em um porco com um estalar de dedos. Rumple estava no bar a espera de um homem que queria negociar com ele um feijão mágico. Depois de uma negociação com direito a ameaças, o homem saiu de lá com a promessa de que entregaria o feijão para Rumple, e em troca ganharia a juventude de novo. Foi nesse momento que o Capitão apareceu junto com os seus companheiros e Rumple decidiu que era a hora perfeita para a sua vingança.

Depois de seguir o Capitão e seus homens até uma rua deserta, Rumplestiltskin esbarrou propositalmente no homem, apenas para chamar a atenção. Gancho, que não é o tipo de pessoa que curte levar desaforo para casa (ou navio, como queiram), chamou o homem e zombou da sua aparência de crocodilo. Não demorou para Rumple se revelar, todos os homens tremerem nas bases e ele decidir chamar o Capitão para um duelo – o que ele obviamente aceitou. Rumple aproveitou também para perguntar sobre o paradeiro de sua esposa, Milah, recebendo como resposta que ela estava morta. Simples assim!

Os dois acabaram duelando, é claro, mas bem no momento em que Rumple ia tirar o coração do Capitão, eis que Milah surge e interrompe o que estava sendo uma vitória bastante prazerosa. A ex-mulher de Rumple, um pouco desesperada, negocia com ele a liberdade dos dois e em troca promete entregá-lo o feijão mágico que havia roubado do homem que foi se encontrar com Rumple no bar.

No dia seguinte, quando vai se encontrar com Capitão e Milah no navio para buscar o feijão, Rumple questiona a respeito do amor dela por Bae e a razão dela tê-lo abandonado. Milah responde que ama o Capitão e depois disso morre. Rumple fica meio entediado com o papo de amor verdadeiro e arranca o coração da ex-mulher. Irritado, o Capitão reage, mas Rumple prefere deixá-lo vivo para que sofra com o fato de que o seu verdadeiro amor está morto. Depois disso, Rumple simplesmente corta a mão em que o Capitão segurava o feijão mágico (que, na verdade, não tinha feijão nenhum, coisa que deixou Rumple bem revoltado depois) e vai embora, sem nenhum peso na consciência.

Confesso que estava curiosa para ver a aparição do Capitão Gancho desde a primeira promo que a ABC soltou da segunda temporada, onde Henry narrava que perigos maiores estavam indo para Storybrooke agora que a maldição foi quebrada. Eu imaginei que o Capitão Gancho fosse aparecer e causar algum tipo de pânico na cidade, mas não tinha me passado pela cabeça que a história dele estaria diretamente ligada com a de Rumple, o que achei genial! A ideia de fazer do Rumplestiltskin o crocodilo que arranca a mão do Capitão Killian foi bem legal. Como todos sabem, no desenho, o Capitão morre de medo de um crocodilo que o mordeu e levou a sua mão com ele. Na série, o crocodilo nada mais é que o Senhor das Trevas, que ainda possui um assunto pendente com o Gancho.

Outro ponto forte nesse episódio foi Bela. Como eu disse, ela simplesmente me surpreendeu ao enfrentar todo mundo e não deixar ninguém lhe dizer o que fazer. Depois de discutir com Mr. Gold e abandonar a casa do homem, a primeira parada de Bela foi no Granny’s. Caí na risada com a empolgação dela bebendo chá gelado e achei super fofa a amizade que começou a nascer entre ela e a Ruby. As duas são bem legais juntas e vou gostar de ver a amizade delas crescer.

Mas não foi a amizade delas que me chamou a atenção. Foi a sua determinação ao não permitir que nem seu pai, nem Mr. Gold e nem ninguém lhe desse ordens e tomassem decisões importantes por ela. Achei bem legal que, depois de ser sequestrada pelo próprio pai (que queria que ela deixasse Mr. Gold de lado, coisa que ela disse que não iria fazer) e quase cruzar os limites da cidade (o que a faria esquecer quem era e todos que ama), Bela simplesmente saiu por cima da situação e deu um fora nos dois, dizendo que eles não respeitavam suas decisões e que não queria vê-los nunca mais. Para alguém que passou 28 anos presa em um manicômio, Bela não parecia nem um pouco abalada.

Um dos momentos mais fofos foi no final do episódio, quando Rumple apareceu na biblioteca e decidiu se abrir com ela, revelando o verdadeiro motivo de trazer a magia de volta. Adorei vê-lo assumir que realmente é um covarde e que, por mais que queira, a magia sempre vai estar impregnada nele e sempre vai fazer uso dela, porque foi daquela forma que ele conseguiu o respeito dos demais. Também gostei quando ele admitiu que precisa continuar praticando magia para encontrar uma forma de quebrar a outra maldição, que não permite que ninguém saia da cidade. Ele precisa fazer isso para só então ir atrás do seu filho Bae, o que já era bem previsível. Gold nunca esqueceu o filho, então não foi surpresa nenhuma saber que ele quer a magia para encontrar uma volta de recuperar o seu menino.

Magic has become a crutch that I can’t walk without.

Bela ficou tocada com tudo, é claro. Ela tem bom coração e entendeu perfeitamente as razões do amado, e não hesitou em perguntar se ele queria sair com ela para comer um hambúrguer qualquer dia, já que ela nunca comeu um. Essa cena foi fofa e ao mesmo tempo bem engraçada, e eu não pude deixar de dar risada.

A última cena do episódio serviu para justificar o que Henry disse sobre perigos maiores estarem por vir com a quebra da maldição, na primeira promo que foi liberada pela ABC. Depois de usar o feijão mágico para ir até a famosa Terra do Nunca junto com a tripulação, Gancho decidiu se aliar a Cora, para juntos conseguirem uma forma de ir para Storybrooke. O episódio terminou com um papo amigável dos dois, sobre o que precisavam fazer para ir para o outro mundo.

A união de Cora e Gancho só me faz ter certeza de que Regina e Gold vão precisar esquecer que são inimigos para se unirem contra seus outros inimigos, que são ainda mais poderosos. Não foi revelado se Gancho possuía algum tipo de magia, depois de ter passado tanto tempo perdido na Terra do Nunca, mas é fato que ele tem alguma carta na manga para usar contra Gold, ou não embarcaria na aventura de ir para Storybrooke em busca da sua vingança. Não vejo a hora de ver toda essa turma junta em Storybrooke pra tocar o terror em geral, porque, vamos combinar, a cidade ‘tá um puro tédio com todo mundo nessa onda de “vamos trabalhar e fingir que nada aconteceu, enquanto o Príncipe fica que nem um maluco tentando encontrar uma forma de trazer Branca e Emma de volta, e ao mesmo tempo nos levar para casa”. Não estou dizendo que quero uma revolta coletiva e nem nada, só quero um pouquinho mais de ação, e, pelo que vi na promo de “The Doctor” é o que teremos no próximo episódio.

Enfim, é isso! Até a próxima!

Beijos e até mais, meus lindos!❤

4 thoughts on “Once Upon a Time (2×04) – The Crocodile

  1. Adoro quando OUAT mexe com a mitologia de diversos clássicos que transforam nossa infância em algo mágico.

    Muito feliz pelo o que a série fez neste episódio. Mantendo a criatividade e a dinâmica, mantendo o ritmo da temporada constante e soberbo.

    Atts

    • Esse episódio foi muito bom mesmo, né? Eu adoreeeeeeei a história do Gancho se cruzando com a do Rumple! Tô MUITO curiosa pra ver o que vai acontecer daqui pra frente *-*

  2. Que review linda =D

    E que eps sensacional, ótimo e inovador!!!!
    Concordo com o Well, adoro quando OUAT inova em histórias simples que conhecemos e fazem algo grande e foda!

    Senti tanta falta da minha Regina!
    Mas o eps não me decepcionou, quando foca no Gold é sempre bom ver sua evolução de um zé ninguém para um magnifico vilão =D

    Concordo contigo essa união do Gancho e Cora vai sacudir a série e fazer Regina unir com Gold!
    Esperando me surpreender mais ainda com a série, vai ser ótimo daqui pra frente. *-*

    • Sim *-* OUaT sempre inovando e nos surpreendendo!
      Eu tô LOUCA pra todo mundo voltar logo pra Storybrooke e a “batalha de titãs” começar HUAHAUAH e eu tô apostando muito na união entre a Regina e o Gold pra derrubar o Gancho e a Cora *-*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s