Revenge (2×03) – Confidence


Depois de uma semana de reclusão social e virtual devido as atribulações do meu trabalho, eis que retorno com a minha vingança preferida, esta muito bem cuidada pelo meu Prom Date, Well Fernandes durante minha breve ausência. Apesar de confusa com o inicio da temporada, principalmente por temer qual rumo esta temporada teria considerando as diversas reviravoltas de seu season finale, Revenge provou com “Resurrection” e agora em “Confidence” o porque deve ser classificada como um dos grandes vícios do ano. Meu caro colega de equipe mesmo disse, a série traz um combo interessante que uni suas qualidades técnicas e as de seu elenco,tornando tudo intrigante e cativante, mesmo com todos os esteriótipos de uma novela dramalhona que nossas mães e avós por vezes não conseguem perder.

“In a race between danger and indecision, the difference between life and death comes down to confidence. Faith in our abilities,  certainty in ourselves and the trust we put in the others.”

A motivação de Emily voltou ao centro e agora sem seus conflitos amorosos tão em evidência, será realmente interessante ver até onde ela estará dispostaa ir. Após o grande cliffanger que marcara a morte do velho de cabelo branco, graças a presença “caída do céu” do misterioso homem de seu passado, conseguimos descobrir quem ele realmente é.  O flashback de Aiden junto a ela num labirinto durante um dos treinamentos de Takeda, explica o porque de Emily estar envolvida em mais um tenso e turbulento relacionamento. Sua presença, agora para “supervisioná-la”, poderá desestruturá-la novamente, mas nem mesmo suas tentativas de provar-se confiável após o que fizera, parecem fazê-la baixar a guarda.

Uma das dúvidas que ficara no ar foi qual seria a motivação de Aiden a ajudar Emily, o que só levara a concluir que ele tem um passado que também o atormenta e claro, se viu obrigado a fazer justiça. Este prova ter falhado em sua própria missão, quando Emily joga em sua cara que só pelo fato de não ter salvo sua irmã, não significa que ela não irá suceder com seu plano de encontrar a mãe. É curioso ver que a Lady V se envolvera emocionalmente com alguém num curto período de tempo, ainda mais depois de todo o drama que vivera com Jack e Daniel, mas aqui o que realmente importará é quando e será que voltará a confiar em Aiden, pois para alguém que já tem um fiel escudeiro chamado Nolan, será que o “Team R” terá espaço para mais um integrante? Por falar em Nolan, não poderia estar mais feliz com a introdução de Padma, recém CFO da empresa do ricaço, interpretada pela querida Dilshad Vadsaria, da minha tão amada série Greek.

Mesmo sem seu aval, o rapaz que fora recentemente jogado no lixão pela Lady V, vai até o quarto de hotel de Gordon – o agora defunto velho de cabelo branco – em busca de algumas evidências de seu passado e seu envolvimento no desaparecimento da Mamma Clarke. Aqui ele se depara, mesmo sem saber, com a mãe de Emily, esta que diz não conhecer o tal homem do retrato falado. No episódio anterior fora mostrado o envolvimento de Gordon com o sumiço da Mrs. Clarke do sanatório, mas descobrimos aqui que este agiu como uma espécie de caçador da Branca de Neve, pois fizera contrário as vontades da Rainha Má dos Hamptons, principalmente quando a vemos ligar para o seu celular – este que está destruído graças ao tiro – preocupada com o falso policial a sua procura. Clássico conto de terror da vida real, arrisco dizer.

Com a morte de Gordon, Emily acaba por perder uma grande chance, mas a situação se complica quando percebe que o envolvimento dele vai além do que imaginou, afinal que pessoa guardaria o retrato de uma bela mulher junto ao relógio de bolso? Acho que poderemos cantar “We Found Love in a Hopeless Place” em breve.

Se existisse um bolão de apostas agora sobre quem deverá morrer esta temporada, eu apostaria todas minhas economias no núcleo Porter, mas ficaria triste ao pensar que somente um dos irmãos poderia ser contemplado com tal upgrade. Enquanto a teia se enroscada cada vez mais dentre as intrigas dos habitantes do Haptoms, o núcleo pobre de marrémarrédeci continua a não acrescentar nada, sendo estes o peso de papel de Revenge. Jack nunca teve apelo algum, nem mesmo como potencial amoroso e acredito isto seja também pela falta de presença e talento do próprio ator, pois sua unica interação verdadeira até hoje fora com Sam, o que Deus o tenha, o falecido labrador.

Já Declan, o que podemos dizer? Os dramas adolescentes que antes dividia com Charlotte parecem recair sobre seus ombros e agora, numa desesperada tentativa de fazer dinheiro fácil, resolve cair na conversa de um guri riquinho que curte invadir as mansões em busca de bens valiosos, estes que renderiam um bom fundo universitário para Declan, porém como este é estúpido o suficiente, tens a maestria de derrubar sua ID dentro de uma das casas que visitara, o que cria mais um abismo em sua relação com Jack, esta já bem abalada desde o retorno de Amanda.

O retorno de Amanda, a mala grávida, sacudiu os ânimos do bar, mas nada parece ter mudado com isto em termos de crescimento das personagens, onde a única virada pode se dar a partir da decisão de Emily em mentir que o teste não confirmou Jack como o pai, sendo que dera positiva a paternidade. Independente da motivação de Emily em guardar esta carta na manga, ela consegue manipular sua amiga falsária muito bem, principalmente após optar por trazê-la de volta ao circulo dos Grayson, aproximando-a de Charlotte, porém o que não esperava era uma certa virada de eventos, onde sua arqui-inimiga repaginaria a vida de todos.

Agora quem não gosta de um bom drama familiar? Eu sempre fico a aplaudir estes encontros e desencontros, os tapas e beijos que só um núcleo familiar consegue proporcionar, mas quando estamos a falar dos Grayson, tudo parece ir além do esperado e este episódio fora sem dúvida um dos maiores para Victoria, Conrad, Daniel e Charlotte. Concordo mesmo que o desenvolvimento de Daniel e Charlotte parecem ser uma das prioridades dos roteiristas e isto ficara claro até então, mas o papel que os filhos tem, principalmente a descobrir mais e mais da essência verdadeira de sua mãe, os colocarão a frente daquele que sem dúvida será o plot mais viciante de acompanhar.

“You’re going public? She’s going nuclear”

Daniel que adotava uma posição passiva entre a guerra infinita entre a Mamma e Pappa, agora parece ter ficado com a pulga atrás da orelha, pois mesmo aliviado em ter sua mãe de volta, esta que achara ter morrido no avião, não consegue engolir muito bem este novo cenário. Com a família em quarentena na mansão, devido a alta exposição do “Retorno da Morta Viva”, as tensões parecem não caber nos diversos cômodos, mesmo com a tentativa de deixá-los fora do radar por parte da intragável ascensora social Ashley. Em mais um clássico chá da tarde, Diva Bitchoria, que está preocupada com o envolvimento de Emily junto a família, pede a sua ex-nora que se afaste de todos, mesmo sabendo o quanto fizera por sua filha caçula enquanto esteve desaparecida. A situação caminha a favor da Lady Revenge sem esta ao menos perceber, pois de repente, pousa nas mãos de Daniel um envelope com o passaporte falso de Victoria, deixando claro que ela forjara seu sequestro e que planejava fugir do país.

O circo pegava fogo tabém no andar de cima, com Amanda a entregar um moleskine recheado de anotações de David Clarke,  escritos que colocariam ao chão toda a parte do templo de adoração que Charlotte ainda conseguira manter de sua mãe. O que mais me atrai neste núcleo é a capacidade  de nos fazer odiar tanto Conrad como Victoria, pois quando achamos que o pai segura o cetro de grande manipulador sem escrúpulos, de repente Victoria põe suas garras de fora, estas que sempre se mostram nos momentos de extrema necessidade de sobrevivência, ainda mais quando seus dois filhos a bombardeiam após descobrirem sobre seu jogo escroto e sem limites.

Daniel liga os pontos e percebe que todo o sequestro não passara de um lenga lenga para fazê-la voltar ao mapa por cima para depois disto escapar. Quando vemos o primogênito a gritar “Vocês duas entrem aqui agora”, podemos ver que os dias de mosca morta podem ter ficado pra trás, afinal ele finalmente consegue enxergar numa pintura completa, tudo que sua Mamma tem de pior. Com pais como estes, fico espantada que Daniel e Charlotte ainda estejam vivos.

Esta foi a “DR Familiar” mais crucial da trama e o fato de Charlotte e até mesmo Conrad serem cúmplices querendo ou não do plano de Victoria, colocam o príncipe Daniel numa posição diferente, mas este parece encontrar uma aliada inesperada em Emily, que o aconselha a jogar o jogo de sua mãe, pois é assim que as coisas funcionam. Jogue o jogo e transforme-se naquele que dá as cartas. Será que poderemos vê-lo desta forma? Curiosa estou….

Cansada de tudo e todos, alguém teria dúvida que Victoria Grayson não sairia por cima desta situação, ainda mais tendo a poucos metros um grande evento a acontecer, este que consagraria seu retorno ao mundo dos vivos? Uma vez diva sempre diva e acredito que este dias dentro do caixão fizeram muito bem a sua pele. Mrs. Stowe faz com sua personagem, o que poucas conseguem, pois ela atua dentro de uma atuação, o que poderia render facilmente um Oscar ao Oscar de Victoria Grayson após este discurso.

Mostrando que domina a arte da oratória, Mamma Grayson resolve expor todo seu passado, a começar pela identidade do pai de Charlotte, que ela coloca como uma benção do seu adultério com David Clarke. Logo em seguida chama ao palco do circo seu ex-marido Conrad, este que classifica como um incrível homem que soube perdoar suas fraquezas durante o casamento e quando achávamos que Daniel fecharia a exposição do clã dos Grayson, eis que Amanda, que ficara no evento a “pedidos” de Emily, é convidada ao palco, pois como meia-irmã de Charlotte, deve ser considerada como membro da família.

Como diria a saudosa frase de Arquivo X, “A verdade está lá fora” e isto, nem mesmo Emily viu a acontecer, considerando suas expressões incrédulas. Bitchoria, tu podias dar uma palestra de “Como dar a volta por cima frente a mídia e a comunidade”, porque está para nascer alguém tão “macha” pra bater a mão no peito a dizer “Ninguém me derruba”.

“They’re stronger than ever”

Conrad também faz das suas ao dizer que irão reafirmar os votos do casamento, o que renderá uma nova lua de mel em comemoração. Diz aí, como não amar estes trolls?  Por isto que só posso pedir por mais e mais tramoias e que Jack realmente pegue seu barquinho e caia de mansinho ao fundo do oceano, afinal só agora ele sentiu que não pode confiar em Amanda.

Por fim Aiden aparece a porta da casa de Emily e ela logo percebe que foi ele que enviara o passaporte para os Grayson, atitude que gerou pÂnico a todos, considerando que Victoria e Conrad ainda acreditam que Gordon esteja a rodeá-los. O nome “Iniciativa” não é estranho no mundo das séries, mas agora que estes voltaram a contatar Conrad, será interessante ver qual o papel desta organização misteriosa que tem as mãos inteiras mergulhadas num mar de sangue desde o forjado acidente que incriminara David Clarke.

E com uma lágrima escorrer dos olhos da protagonista, ouvimos junto a ela o revelador recado que a Mamma Clarke deixará no celular de Gordon, este que recebera seu último “I Love You” de sua amada. Pois é minha cara Lady Revenge, tu acaba por perder sua mais fácil fonte de informação, mas como a vida a um tris de uma faca a cortar sua garganta, a males que vem pro bem, restando somente Victoria Grayson como detentora do paradeiro de sua mamãe.

Audiência: Revenge mantem-se estável em relação a sua semana anterior, com os mesmos 2.6 no rating e 8.28 milhões de telespectadores, o que rendera a vitória perante The Good Wife, o único show a bater de frente no horário das nove.

3 thoughts on “Revenge (2×03) – Confidence

  1. Revenge em alta novamente!!

    Victoria rainha❤
    Que sambada que ela deu hein *–*

    Eu sabia que a Linda Lady Revenge rsrs, tinha dado uns pegas no novo "gostosão" haha

    Declan estraga tudo, ai que raiva, oq ele ainda está fazendo ai u.u

    E que venha mais e mais revelações nos próximos eps *-*
    Amandando tudo isso =D

  2. Quando pensamos que Victoria não pode aumentar a sua bitchice, ela leva-a a um nível completamente superior. O que foi aquela cena na conferência de imprensa onde chamou a família toda para uma fotografia feliz? Como vocês costumam dizer, “sambou na cara de todos” xD
    Não percebo Daniel, está sempre a mudar de lados, e não consigo confiar nele, pois não sei quem é que realmente ele apoia. Mas brevemente quem ele realmente irá apoiar será Emily, visto que eles se estão a aproximar muito ultimamente…
    Declan é completamente dispensável, mais uma vez. Ridícula a cena de deixar o ID na cena do crime…
    Quero muito ver o confronto entre Emily e a verdadeira mãe! Será que ela etá no seu estado mental mais saudável, ou ela foi para um hospício por razões válidas?
    A série com um ritmo sempre brilhante. A minha maior preocupação, e a de toda a gente, é se a série conseguirá manter sempre esse ritmo, sem ser exaustivo…
    XOXO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s