Person of Interest (2×01/02) – The Contingency/ Bad Code


Confesso que fui um dos que me surpreendi com a capacidade de evolução que Person of Interest mostrou possuir em sua temporada de estréia. A série é promissora, começou timidamente e logo estava por apresentar episódios incríveis, dramáticos e uma direção certeira na hora de coordenar as ótimas atuações e as mais dinâmicas cenas de ação. A série encerrou sua primeira temporada com um episódio fantástico, um episódio que nos enganou perfeitamente e nos mostrou o quão fantástica POI pode ser quando decide trabalhar a sua trama principal. Estava bem ansioso para este retorno e já digo: este não decepcionou em momento algum.

A busca por Finch nos proporcionou uma das melhores seqüências de episódio que Person of Interest já apresentou. Fora que estes foram episódios reveladores, descobrimos pequenos detalhes sobre a vida dos personagens, sobre a Máquina e sobre a trama que não conhecíamos ainda, mostrando que esta temporada tem todos os elementos possíveis para ser melhor do que sua antecessora.

A grande alma destes dois episódios fora Root, a nova vilã da série inserida timidamente no meio da temporada anterior e que ganhou força ao se apresentar na Season Finale. A vilã mostrou ser algo além de uma malévola hacker, mostrou conhecer a fundo segredos do governo americano e sobre a Máquina. Root merece mais participações durante a temporada, esta está por ser o que Elias significou para a temporada anterior e isto pode gerar diversos episódios tão bons quanto estes dois.

Alguns querem destruí-la, outros querem torná-la pública, os mais ambiciosos querem controlá-la, mas Root apenas quer libertar a Máquina para que esta revele todo o poder que fora construída para ter. Por alguns momentos durante a premiere me perguntei o significaria ‘libertar’ a Máquina, porém a resposta não tardou e temos a confirmação de que a criação de Finch possui uma inteligência artificial e não apenas um conjunto de algarismo que tornam um processador potente e preciso. Não vou mentir, ainda estou por me perguntar o que significaria libertar a Máquina, mas confesso que agora estou com medo da resposta que irei obter.

Também descobrimos a forma de comunicação da Máquina, por assim dizer. O tal plano de contingência que Finch sempre disse ter é revelado e paga a todos de surpresa. Reese é o plano de contingência, ele fora educado, por assim dizer, para dar continuidade aos planos de Finch, ao plano de salvar algumas vidas inocentes, vidas que são ignoradas pelos portadores da Máquina. Interessante a forma com que esta se comunica, através de sílabas que dão origem a toda uma seqüência numérica que representa o CPF de alguém.

A amizade de Reese e Finch também é bem explorada nestes episódios, mesmos que estes não estejam por protagonizar a mesma cena. São nos pequenos detalhes que podemos perceber o quanto a série desenvolveu esta relação, hoje os personagens são completamente diferentes daqueles que conhecemos no piloto da série e esta mudança é apenas uma conseqüência da forte amizade que estes vieram a criar.

Do resto a série manteve o sue básico. Tivemos dois casos semanais bacanas, a ajuda de Fusco e Carter para recuperar Finch e a salvar as pessoas cuja Máquina identificou estarem em perigo. A relação dos detetives fora mais dinâmica, uma vez que agora ambos sabem que estão por trabalhar juntamente com Reese, acabando assim com o clima de desconfiança que havia na temporada anterior. O roteiro até nos proporcionou alguns momentos cômicos protagonizados pelo mais novo personagem da série: o cachorro Bear.

Enfim, uma premiere seguida de um ótimo episódio deu a esta temporada um explosivo começo, e ainda nos trouxe grandes promessas para o decorrer da mesma. Não há como não perceber o quanto a série evoluiu desde a sua estréia no ano passado, mostrando que é uma série que merece reconhecimento, merece mérito pelo seu esforço e pelo seu excelente trabalho. É, meus caros, a segunda temporada de Person of Interest já começou e tolo será você se não acompanhá-la.

Audiências: Não é desconhecido o fato de que as noites de quinta-feira são explosivas na televisão americana, porém Person of Interest fez bonito e marcou uma demo de 2.9 e um total de quase 15 milhões de views na noite de sua premiere. O segundo episódio fizera um desempenho semelhante, ajustando apenas a demo para 3.0.

4 thoughts on “Person of Interest (2×01/02) – The Contingency/ Bad Code

  1. AAAH EU PRECISO POR ESSA SÉRIE EM DIA!!!!!

    =/

    Não tenho mais tempo, estou atolado de seriados, uma pena que não vou te acompanhar de novo, nesse seriado fantástico, Well =/

    Quem sabe em 2013 eu apareça nos comentários!
    =D

    Até lá, vou ficar vendo suas notas e ficar mais animado por saber que a série se mantem ótima =)

  2. adoro esta serie, é uma das minhas preferidas! adorei o primeiro episódio!
    e segundo já não tanto, mas continua a ser bom!
    adorei a as partes que mostram o Finch a ensinar a maquina

    • Nossa, acredito que nem comentei na review, mas as partes onde Finch estava por ensinar a máquina na premiere também fora uma das minhas favoritas.

      Espero que a temporada continue por apresentar bons episódios, a série também está entre as minhas favoritas e a melhor do gênero da atualidade na minha opinião.

      Atts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s