Sons Of Anarchy (5×02/03) – Authority Vested/Laying Pipe


“Conhecereis a verdade e ela vos libertará” Evangélio de João, 8:32.

Será tão simples assim? Tomando como verdade a frase acima, é lógica outra conclusão: a mentira aprisiona. Essas são conclusões maniqueistas que me acompanharam pela criação católica. Com o tempo me ficou mais dificil crer em qualquer coisa que leve a simplicidade do maniqueismo, o “isso é certo, isso errado” não me é o suficientem, parece um desperdicio de potencialidade para ambos os lados. Não sei se a vida é regida por essa frase evangélica, o que sei é que “Sons Of Anarchy” não é, e isso me agrada profundamente.

Desde a primeira temporada, todos os personagens são assombrados pelos seus segredos. Isso abrange quase todos os personagens da série. Nada disso é uma novidade em se tratando de dramaturgia, mas Sons se construiu de uma forma de que a verdade, quando descoberta, é capaz de aprisionar de forma tão contundente quando o segredo. Não édificil perceber isso. Note como saber todos os meandros, sendo aquele com a visão ampla do quadro, é o que impede Jax de realizar a vingança contra o assasino do pai, além de ser o que o leva a ser jogado de um lado para o outro em uma balança de poderes que está muito além. Lembre-se que na terceira temporada, um casal de desconhecidos foi vitima da verdade de que Jax não pode fugir do clube, assim como a mão de Tara. A grande conclusão é queverdade ou mentira punem os personagens por suas ações e omissões, punição que é inevitavel, pois em Sons não há pecado que não cobre seu preço.

Tig era o personagem quem mais se livrou do peso das suas ações, até o episódio passado, até ver a própria filha pegando fogo. É claro que o desenrolar não iria levar a uma conclusão simples, pois em Charming o efeito bola de neve é sempre presente e soberano. Tig descobriu isso da forma mais dolorida o possivel, tendo a filha assasinada, sendo preso em “Authority Vested”  e se percebendo completamente impotente diante de Pope ou de Jax.

Sendo sincero, todo o “Authority Vested” me parece o aquecimento para seu predecessor. Um daqueles episódios mais faceis que servem para acertar os pontos para que os episódios sensacionais possam existir. Apesar de necessários, a comparação nunca é favoravel para episódios assim.

“Authority Vested” serviu para mostrar como todos não acabariam mortos no momento em que entrassem na prisão, ou como a outra filha do Tig acabou salva (o que evita o caminho facil de usa-la como eterna vantagem por Pope), assim como também explica como Ope acabou dentro da prisão com os integrantes (necessário para os eventos que viriam). O que resume é “necessário”. E a melhor forma de elevar um episódio necessário, é coloca-lo em ritmo que o eleve, algo no qual ele foi muito bem sucedido.

Já “Laying Pipe” foi um marco da temporada, sendo o melhor episódio de Sons até aqui. Confesso que não esperava tamanha carga dramática. Esse episódio foi o responsavel direto pela escolha da citação, porque demonstra de forma muito clara o poder de aprisionar e punir que a verdade tem sobre os personagens. Note que é a primeira vez que Jax faz uma recapitulação sincera de tudo que se passa com ele e com o clube, o primeiro momento em que ele assume o peso da verdade para alguém. Não por coincidencia, depois de ouvir a situação do amigo é que Ope decide perceber a verdade sobre si: que ele é um membro do clube e que é isso que o define acima de qualquer coisa (afinal, a morte da esposa e do pai não foram o suficiente para tirá-lo).

É assim, sabendo que seu papel é de soldado raso dos Sons, que Ope aceita se sacrificar em nome de SAMCRO. A escolha da cena, sem nenhuma trilha sonora, sem cortes bruscos, sem polpar o espectador da dor que Ope assume ,ou daquela que causou ao melhor amigo no momento em que morreu. A transformação de Jax é óbvia quando ele ameaça o policial corrupto de morte. Esse é o momento em que o protagonista percebe que não há inocencia em lado algum, que Ope morreu por Pope na mesma intensidade que morreu por Tig. Foi o momento em que as palavras de Ope, sobre Jax tornar-se Clay, fizeram sentido.

Ainda sobre transformação, o episódio é um avanço impressionante no processo de Tara em se tornar Gemma. Nada poderia contribuir mais para tal processo que colocar essa duas fortes mulheres em um confronto direto. Thomaw e Abel servem como o macguffin (algo que pouco importa para o espectador, mas é vital para os personagens) que impulsiona o confronto entre as duas, além de justificar o retorno de Wendy para a série. Tornar a mãe de Abel um simples peão demonstra a personalidade de Gemma na mesma intensidade que mostra a evolução de Tara.

Ainda sobre Gemma, como bom foi vê-la encher a Ashley Tisdale de pancada. Primeiro porque demonstra o quão viva é a paixão (por mais estranha que pareça) entre ela e Clay, segundo por demonstrar que ele está longe de ser tão inofensivo quanto parece. Começou o reerguer de Clay, que espero ser sensacional.

O resultado é que “” foi incrivelmente bem construido, seja nas atuações ou no ritmo. Agora é esperar que a qualidade se mantenha.

 

5×02- Authority Vested

5×03 – Laying Pipe

One thought on “Sons Of Anarchy (5×02/03) – Authority Vested/Laying Pipe

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s