So You Think You Can Dance (9×14) – The Final 4 Performances


É por estas e outras que digo que, mesmo sendo a pessoa mais suspeita do mundo, mas So You Think You Can Dance é o que há de melhor em termos de reality shows de competição artística. Tenho minhas alergias a American Idol, pois desde que descobri o The X Factor UK, Ryan Secrest e C&A se tornaram pequenos perante a excelência da produção britânica. Estas oito semanas, desde que nos seria apresentado o seleto e diferenciado Top 20, presenciamos momentos grandiosos e outros nem tanto, mas em sua maioria, tivemos a leva de competidores mais variados até então, desde ballet as artes marciais ou ballroom a bali dance.

O cansaço, o suor e as feridas ao longo do caminho trouxeram recompensas àqueles, cujo corpo, alma e coração conseguiram alcançar o patamar mais alto da competição: o GRAN FINALE. Estes quatro dançarinos deveriam ser classificados como quatro mágicos guerreiros, pois além de únicos naquilo que escolheram fazer, agarraram a oportunidade que receberam ao ouvirem “You’re in the Top 20” e hoje, mesmo que dois destes não sejam coroados vencedores pelo público, sem dúvida Tiffany, Eliana, Chehon e Cyrus já são bravos vencedores, pelo menos ao meu ver, considerando que desde o primeiro programa torcia para os três primeiros e por fim Cyrus, que afeiçoei-me e torci nas últimas semanas.

Finalist #1: Tiffany Maher

Se existe alguém que nunca imaginaria chegar aonde chegou, este alguém é a Tiffany. Ditada como o “Dark Horse” da competição, a pequena jazzista sempre passara despercebida das edições e até mesmo dos comentários dos jurados durante a Vegas Week. Agora ao mencionar quão feliz e realizada está por chegar a final, mas lembra da insegurança que sentiu ao pisar ao palco lado a lado com Audrey, uma competidora que fisicamente era muito parecida com ela, assim continuava nas sombras. Classificou seu grande despertar, onde todos a viram realmente, durante a rotina contemporânea com Ade, inclusive nunca se esquecerá da emoção que sentiu ao receber as palmas e os calorosos elogios.

Gênero: Jazz

Música:“I Believe”—Fantasia Barrino

Nota: A+

Finalist #2: Eliana Girard

Se Tiffany teve dificuldades em aparecer, Eliana teve sua parcela também, mas neste caso relacionada à Cyrus. Durante as primeiras semanas, a bailarina recebera criticas, principalmente por parte do publico, que não conseguia se conectar com ela, deixando-a duas vezes no Bottom 3. Mesmo sendo a competidora mais preparada e madura do Top 20, Eliana apesar da ótima conexão com seu parceiro, não conseguia sobressair-se perante o favoritismo e a personalidade dele. O momento que a fez libertar todo seu talento foi ao lado de Alex na rotina contemporânea preparada por Stacey Tookey e desde então sua bela trajetória foi um verdadeiro espetáculo, que permitiu que ela se encontrasse por completo.

 Gênero: Ballet

Música: “Passacaglia”—Johann Johannsson

Nota: A+

Finalist #3: Chehon Wespi-Tschopp

Chehon é o competidor mais técnico dentre todos este ano e justamente por isto, passara por grandes desafios desde que ganhará uma vaga no Top 20. Treinado para ser estático e preciso, o bailarino precisou aprender a se perder dentre os diferentes gêneros, mesmo que fosse dono dos melhores solos até então vistos. Conseguiu transformar as criticas e os conselhos dos jurados, suprindo algumas lacunas deixadas por sua formação clássica e hoje sem dúvida, considerasse um dançarino muito mais completo e apaixonado, algo que até mesmo o publico percebera a partir de sua rotina de hip-hop com Lauren, onde conseguira se soltar totalmente pela primeira vez, pois desde então ergueu ao topo, chegando a grande final.

Gênero: Contemporary

Música: “How It Ends”—DeVotchKa

Nota: A+

Finalist #4: Cyrus “Glitch” Spencer

Apesar de ser o mais despreparado e inexperiente dentre os finalistas, Cyrus provou semana a semana que com personalidade, carisma e dedicação, uma pessoa pode chegar a lugares grandiosos. Mesmo incrédulo de seu status, sua simplicidade e trabalho duro foram responsáveis por conquistar os jurados e principalmente, o público. Suas limitações eram perceptíveis, mas dificilmente existe alguém que não o admire, seja da produção como seus colegas competidores. Sua genialidade como “animator” foi um dos grandes fatores que o colocaram ali, mas sem dúvida que o SYTYCD mudará sua vida por completo, mais até que muitos que já passaram por ali.

Gênero: Animator

Música: “Holy Ghost” (Helicopter Showdown & Sluggo Remix)—Messinian

Nota: A+

Pela última vez nesta temporada, que espero não seja a última, o painel do juri é formado para contemplar diversas rotinas, sejam estas solos, duetos ou performances em grupo, tais números consagrarão um homem e uma mulher como vencedores da nona temporada de So You Think You Can Dance. Rob Marshalll, ilustre diretor do premiado musical adaptado ao cinema, Chicago aparece para abrilhantar com suas críticas junto a Nigel e Mary.

  

Rotina #1: Eliana & Cyrus
Gênero: Paso Doble
Música: “The Game Has Changed”—Daft Punk
Coreógrafo: Jason Gilkison

Review: Relembrando a parceria inicial da temporada, Cyrus e Eliana se reúnem, mas o descompasso continua presente. Quando a imagem do Paso Doble de Cole e Lindsay ainda está impregnada em sua mente, é difícil qualquer outra superar uma das melhores rotinas do gênero já feitas. Os jurados já se encontram numa posição confortável, principalmente com o Animator, pois de pouco adianta criticar, afinal ele está onde está. Já Eliana faz sua parte, porém como o gênero exige muita presença e força do homem, os deixou numa situação complicada, algo muito similar às cinco semanas que a dupla passou juntas.

Nota: C-

Rotina #2: Tiffany & Will (Season 4)
Gênero: Jazz
Música: “Time is Now”Moloko
Coreógrafo: Sonya Tayeh

Review: Se Tiffany acreditou que seu momento demorou a chegar, nunca consegui ver desta forma, pois desde seu primeiro momento frente às câmeras, acreditei que seu momento acontecia e continuaria assim até a final. Will foi um dos competidores mais preparados em termos de bagagem artística, então sua parceria com a petti dancer somou diversos elementos importantes, entre eles às habilidades atléticas e de conexão da dupla. Sonya preparou uma difícil rotina, com execuções marcadas e sequências que exigiram de Tiffany extrema flexibilidade e confiança em Will, mas isto ela tiraria de letra, devido a sua entrega pessoal e para o outro é sempre precisa.

Nota: A+

Rotina #3: Eliana & Chehon
Gênero: Ballet
Música: “The Nutcracker Suite—Pas De Deux”—Bruton Apm Studios
Coreógrafo: Marat Daukayev

Review: A principio fiquei um pouco incomodada, pois num duo de ballet, boa parte do destaque recai sob a bailarina, porém Rob Marshall exemplifica perfeitamente o papel do bailarino, no caso o de Chehon, cuja dificuldade é extrema, o que lhe exige alto grau de concentração, equilíbrio e força. Se existe alguém que você pode se entregar, esperando que te segure este alguém é Chehon, ainda mais quando é de Eliana que falamos, a competidora mais centrada e madura desta temporada. Marat Daukayev é originário de São Petersburgo e agora reside em LA, onde mantêm uma academia de ballet em seu nome. O coreografo preparou esta bela rotina inédita para o programa, o que deve ter sido um grande prestigio para Eliana e Chehon tê-lo como mentor. Por fim, a canção me vez relembrar quando meu pai me levou para assistir uma montagem do ballet Quebra-Nozes.

Nota: A++

Rotina #4: Tiffany & Cyrus
Gênero: Lyrical Hip-hop
Música: “Best Thing I Never Had”—Beyoncé Knowles
Coreógrafo: Tessandra Chavez

Review: Semana passada eles não conseguiram se desgrudar um do outro devido aos hormónios adolescentes, porém esta semana a bela canção da Diva B, fez Tiffany e Cyrus relutar pelo amor, principalmente Cyrus, que visivelmente conseguir transpor o sofrimento pela barreira colocada por Tiffany. Sincronizados, a dupla fez um excelente trabalho, cheio de gingado e musicalidade e a pequenina provou mais uma vez que tem “swag”.

Nota: B+

Rotina #5: Top 4

Gênero: Broadway
Música: Eine kleine Nachtmusik” (District 78 remix)—KPM Studio Artists
Coreógrafo:  Tyce Diorio

Review: Tyce Diorio vou repetir novamente: “What a year, bitch”. Inspirado desta vez pela variedade destes finalistas, o coreografo brinca de maneira genial entre o clássico e contemporâneo nesta peça Broadway, que nunca fora meu gênero favorito, tal porque ele era o responsável na maioria das criações do programa, mas que desta vez surpreende a positiva. O quarteto fantástico divide a baqueta de regente em meio a um lindo caos de gêneros, dentre ballet, jazz e animators, Eliana, Chehon, Tiffany e Cyrus imprimem suas personalidades e juntos entregam uma das melhores performances de Top 4 que o programa já teve.

Nota: A++

Rotina #6: Chehon & Allison ( Season 2)
Gênero: Contemporary
Música: “Leave” from Once
Coreógrafo: Stacey Tookey

Review: Se Sonya teve um ano inspirador, intenso e romântico, posso dizer o mesmo para as criações de Stacey, que deixaram suas marcas registradas na memória e no coração de todos. Esta bela história de amor ao som da canção do musical Once, traz novamente Allison e desta vez ao lado de Chehon, consegue colocar a rotina e toda sua simbologia num outro patamar, alias esta simbiose com os All-Stars foi uma das sacadas mais inteligentes da produção. O bailarino arrancou realmente de seus pesos e agora, muito mais seguro de si, consegue perceber que é merecedor de estar nesta final. Seu revés ocorreu a partir de seu maravilhoso “Argentine Tango” ao lado de Anya e desde então, para além de seus impecáveis solos, tudo que fez foi pura arte, ok com exceção do Cha-Cha-Cha.

Nota: A++

 Rotina #7: Eliana & Tiffany

Gênero: Broadway
Música: “When You’re Good to Mama” from Chicago
Coreógrafo: Ray Leeper

Review: Momento inveja branca define, porque nem se tentasse ou mesmo reencarna-se dez vezes, conseguiria aparentar tão sexy assim, ainda mais num pole dance. Estava demorando para destacarem uma das especialidades de Eliana, assim Ray Leeper une as duas finalistas numa rotina Broadway pra lá de sensual, onde tanto Eliana quanto Tiffany mostram-se elásticas e confortáveis com o figurino e o poste. Impossível não xingar – no bom sentido – a bailarina após aquela escalada e escorregada ao final da rotina, afinal seu variado talento é de deixar qualquer um de queixo caído. Quando o Burlesque encontra a Broadway, eis então um resultado impecável, que deixou Nigel sem ar, praticamente impossibilitado de falar. This girls are on fire!!!

Nota: A++

Rotina #8: Chehon & Cyrus
Gênero: Jazz
Música: “Fangs” (District 78 remix)—Little Red Lung
Coreógrafo: Sonya Tayeh

Review: Como não amar o “Double C” a usar camisetas dos Power Rangers durante os ensaios com a queridissima Sonya? Chega a vez dos finalistas unirem suas forças e isto, com certeza a coreografa já mostrou que sabe fazer, vale lembrar da coreografia do Top 10 Guys no inicio desta temporada. Chehon e Cyrus conseguem mostrar a potência que só uma performance masculina consegue proporcionar e além disto, acentuam belissimamente a camaradagem e segurança que sentem um com o outro, algo que a aproximação da competição acabou gerando. Nigel novamente emociona a todos com suas sábias palavras, que vão bem de acordo com a realidade, sendo que Chehon é seu dançarino favorito e Cyrus é sua pessoa favorita e que juntos, formam o combo perfeito nesta final. O jurado/produtor diz que por razões profissionais e devido a jornada, tem de torcer por Chehon, mas que sua admiração por Cyrus é sem precedentes e que este tem muito mais a aprender, além do que já fez até este momento.

Nota: A++

Rotina #9: Eliana & Alex (Season 7)
Gênero: Contemporary
Música: “Without You”—Harry Nilsson
Coreógrafo: Travis Wall

Review: Ah Travis, que artista maravilhoso você se tornou. Só de pensar que sua primeira criação foi apresentada quatro anos atrás. Merecidamente conquistou o titulo de Golden Boy e mais uma vez deixa todos sem palavras com seu lirismo em forma de dança. Eliana ganha o privilegio de dançar novamente com Alex, aquele cuja parceria mudou sua trajetória no programa. Se a rotina “Bang Bang” de Stacey Tookey já nos tinha feito suspirar de paixão, como não se entregar ao som das clamurias de “Without You”, afinal quem nunca ouviu a canção e berrou “I Can’t leaaaaaaave”? A nova união entre os bailarinos traz mais um momento épico e exaustivo, onde interpretam um casal que se perde um no outro, algo que mostram com precisão, pois por vezes não sabemos onde começa um e termina o outro. Masterpice!!!

Nota: A++

Rotina #10: Tiffany & Chehon
Gênero: Rumba
Música: “Love Me Tender”—Adam Levy and Norah Jones
Coreógrafo: Dmitry Chaplin

Review: O casamento perfeito acaba de acontecer quando Tiffany e Chehon bailam ao som da aveludada voz de minha querida Norah Jones. Dmitri é outro participante que tem se dado muito bem como coreografo e este foi, sem dúvida alguma, sua melhor criação até então. Num misto de sensualidade e doçura, a dupla combina suas melhores características nesta apaixonante Rumba, mostrando que a virilidade de Chehon também pode ser vulnerável e a sutileza de Tiffany também mostrar força. E como não invejar a sorte da pequena grande finalista após ganhar um caloroso beijo ao final da rotina. A melhor da noite ao lado da peça contemporânea entre Eliana e Alex.

Nota: A++

Rotina #11: Cyrus & Twitch (Season 4)
Gênero: Animation
Música: “Like a Criminal”—District 78
Coreógrafo: Christopher Scott

Review: Se as duas últimas rotinas foram duas peças de arte, eis que Christopher Scott apresenta a criação mais inédita e excitante na história do programa. Pela primeira vez nos palcos, uma rotina Animator ganha vida e quem melhor que Twitch para acompanhar Cyrus? Com um inicio de arrepiar, vemos a dupla presa dentro de dois recipientes, simulação para duas criaturas robotizadas em busca de liberdade. Travando a batalha com o próprio corpo, ambos estilhaçam o “vidro” e daí em diante tudo passa como um borrão em minha mente, de tamanha perfeição e genialidade. Que maneira de fechar o “Final Performance Show”, não é mesmo?

Nota: A++

E assim para tristeza absoluta, presenciamos o melhor capitulo desta jornada, que chega ao fim logo mais, com a nomeação da primeira vitória dupla da história de So You Think You Can Dance.  No próximo, o Results Show” , além de descobrimos quem será coroado e coroada, teremos a oportunidade de rever as melhores rotinas da temporada, estas escolhidas pelos jurados, aqueles que tiveram a árdua tarefa de escolheram o Top 20 e além disto, os finalistas poderão escolher também seus melhores momentos.

One thought on “So You Think You Can Dance (9×14) – The Final 4 Performances

  1. Não consegui assistir a final mesmo tendo acompanhado todos os episodios quando foi a final não passou no canal e no horário que eu vinha assistindo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s