Covert Affairs (3×09) – Suffragette City


O episódio anterior fora um marco para a série. Fora um episódio que mostrou a qualidade que sempre esperávamos que esta tivesse, foi um episódio único, cheio de ação, mistério e com uma bombástica revelação no seu final. E sua continuação não decepcionou.

Após conferir Suffragette City, fiquei com a impressão de que a série pecou ao nos revelar que Lena era a grande vilã da temporada no episódio anterior. Não se enganem, este juntamente com o anterior fora um dos melhores episódios da série, porém este teria sido muito melhor concebido caso fosse o responsável por nos revelar a verdadeira identidade de Lena.

Imagina como teria sido fantástico e incrivelmente poderosa as cenas onde Auggie faz a ligação do perfume ou a cena onde Annie, em seus sonhos, nos revelasse que Lena é o Blackbird. Sim teria sido ótimo, mas mesmo sem ser responsável por estas revelações, Suffragette City pode ser classificado como o episódio mais dramático da série.

Por toda a temporada ficou evidente a separação de Anne e Auggie. De certa forma isso permitiu que ambos os personagens crescessem e que fossem capazes de encontrar suas próprias tramas, e até parabenizei a série por esta iniciativa, porém sempre senti falta da dinâmica e da química da dupla de espiões. E neste episódio tivemos novamente esta grande amizade em evidência, Auggie revirou tudo, contrariou o mundo e não sossegou enquanto não encontrou evidências para provar a inocência de Annie, e teve sua missão bem sucedida ao final.

Lena provou ser pior do que imaginávamos, Annie servira apenas de marionete para os planos da vilã. Acontece que esta enganou a todos todo o tempo, mas, principalmente, enganou a Annie. Em vez de coletar informações sobre Simon, Annie estava por passar informações para o mesmo e Lena usou disso para jogar toda a CIA contra a agente e seu plano quase que deu certo, uma vez que a própria CIA estava mais do que aflita para encontrar um culpado para as crises que vem por sofrer.

Já os sonhos de Annie serviram para refletir a conflituosa vida e personalidade da nossa heroína. Tanto os seus relacionamentos amorosos, seus conflitos familiares e seus maiores medos são expostos em pequenos sonhos, todos interligados levando esta a idealizar quem é a verdadeira vilã, que no caso ainda é Lena. Destaco a cena que homenageou a abertura da própria série, aquele belo sorriso de Annie refletiu muito bem a boa opinião que estou por ter em relação à série.

Joan e Auggie se uniram e conseguiram desmascarar Lena. O melhor e tudo é que a trama ainda não acabou, agora entramos em uma caçada, os personagens não sossegarão enquanto Lena não for detida e que esta pague pelos seus crimes, dando assim a série uma trama principal pela qual seguir após o final da prestação de Simon.

Enfim, fora um episódio intenso, dramático e fundamental para o decorrer da temporada e para a história da série. Todos os desejos que tinha em relação esta terceira temporada estão por ser realizado e não posso me dar ao luxo de pedir mais. E que a caça a Lena comece…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s