Suits (2×08/09) – Rewind/ Asterisk


O processo de transformação de Mike teve seu maior expoente nesses dois episódios. A aproximação dele com Hervey finalmente ultrapassa o respeito mutuo, para mostrar que ambos os personagens tem histórias muito parecidas, que os definiram como homens e advogados.

2×08 -“Rewind”

“Rewind” é um primor dentro de Suits, por sair do lugar comum que a série colocou para si. Toda a viagem silenciosa de Hervey (sentado no trem, muito parecido com o Don Draper de “Mad Men”), foi muito bem construída. Nessas cenas da viagem, a direção de fotografia opta por destacar o amarelo do Sol e o verde da paisagem, destoando do cinza de escritório que a série se acostumou a mostrar. Outro ponto positivo foi episódio adotar o flashback para explicar alguns pontos que estavam mal explicados nos em toda história com o Daniel Hardman.

Os ajustes de fotografia, mais leve, no flashback, são igualmente bem escolhidos. Toda a suavidade das cenas dá uma impressão de inocência ao episódio, quase uma nostalgia dos tempos em que Donna estava lá e Louis queria ser o melhor patrão do mundo. A cadeia de eventos é muito bem explicada, sendo possível compreender como era a relação prévia de Jéssica com Daniel antes, e como tudo foi terminar degringolando.

Oh Donna… Doce Donna, por quem me apaixonei superficialmente já nos primeiros episódios e agora me encontro refém do seu jeito todo especial de ser. Foi muito bom vê-la conhecer Rachel, e como a amizade entre as duas surgiu de forma natural. Além disso, foi Donna quem descobriu o segredo sujo de Daniel, o que permitiu Harvey chantagear o sócio. Colocar o Harvey à frente dessa ação foi muito acertado, pois responde como Jéssica, eticamente correta, acaba envolvida em chantagem.

No fim do episódio, Donna quem conta ao Harvey que o pai dele havia falecido. A forma com a qual a cena se constrói é muito boa ao intercalar essa imagem do Flashback com o ritual de Harvey em colocar a dose no tumulo do pai. Aquele olhar lacrimejante do nosso frio protagonista demonstra o quão culpado ele se sente em não ter tido tempo para o pai enquanto ele ainda estava vivo. Um olhar é o suficiente para mostrar os sentimentos do personagem. Suits não subestima seu expectador.

 

2×09 – Asterisk

Se no episódio anterior somos levados ao passado de Harvey, em “Asterisk” somos apresentados ao presente de Mike, e as duas linhas são incrivelmente parecidas. Se Suits é um processo de transformação do jovem Mike em alguém como o Harvey, esse é um dos pontos mais importantes da série até o momento.

Se o chefe se sente mal por ter ignorado o pai antes que esse falecesse, Mike cai exatamente na mesma situação com única figura de familiar que ainda possui: a sua adorável avó. Não é possível culpar os personagens por achar que eles terão uma oportunidade futura com essas pessoas, que eles tanto amam, mas também é possível compreender que eles se sintam culpados. É uma situação incrivelmente humana. Ver Mike procurando um apartamento para a avó, cheio de cuidados, para nada, foi muito angustiante.

Em paralelo, Daniel promoveu Louis a sócio, criando um cenário em que o Litt é o o voto de minerva na votação para decidir quem ficará no controle da empresa. Esse é um plot muito bem construído, demonstrando uma interessante mudança na relação entre os personagens. O negligenciado Louis é elevado  a uma posição em que ele tem um grande poder. É nesse ponto em que as magoas começam a surgir.

Qualquer um que acompanhe a série sabe que a relação entre Louis e Harvey é de pura rivalidade, transitando entre admiração e escárnio. A cena do jantar entre os dois foi ótima, pois demonstra a inocência de Louis ao acreditar na amizade Harvey, o que justifica a raiva quando ele descobre que tudo não passa de uma forma de evitar que o voto seja em Daniel.   Igualmente boa é a cena em que Jéssica vai até Louis, cheia de boas intenções que mudam a partir do momento em que esta se sente ameaçada.

Infelizmente, “Asterisk” tem um caso que envolve um jornalista que difamou um jogador de baseball ao vivo.  Esse plot serve apenas para consumir tempo de exibição, pois não agregou em nada para a trama, além de ter sido completamente desinteressante em comparação aos outros plots.

“Asterisk” constrói um ótimo paralelo entre Mike e Harvey, prepara para o grande embate entre Jéssica e Daniel, mas erra na escolha do caso da semana (ainda bem que ele foi bem curto).

P.S: Hilário Donna e Louis entrando no escritório ao som de “Disco Inferno”.

One thought on “Suits (2×08/09) – Rewind/ Asterisk

  1. Sou fã de Suits e acho que esta temporada teve um nível que poucas séries conseguem atingir.Ao contrário da crítica, acho que o episódio 9 esteve bem em tudo como os outros. O caso da semana era interessante.

    O único episódio em que SUITS falha é no décimo, esse sim é pouco interessante e falha em quase tudo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s