Awkward (2×10) – Pick Me, Choose Me, Love Me


Team Jake ou Team Matty? Se eu achei difícil escolher entre um dos dois, imaginei como os neurônios de Jenna bombavam ao longo deste novo episódio de Awkward. Os garotos permaneceram cheios de mágoa com relação à garota e se evitaram até receberem a luz de Valerie para confrontá-la. Se não bastasse o impasse com os meninos, Jenna ainda teve que lidar com a má reputação que, na verdade, se tornou ótima. A tentativa de Sadie em chamar a atenção do pessoal da escola para um novo suicídio da adolescente não deu muito certo, pois a lil’ bitch virou foco de atenção e atingiu o patamar de importância devido à repercussão do blog.

Enquanto Jenna usufruía da popularidade, Lacey carregou o mundo nas costas. Antes tarde do que nunca para a mulher ter saído da bolha de imaginação do qual ela se encontra empacada desde a adolescência. Como diria aquele velho ditado, “o mundo dá voltas”, e ele a apunhalou em cheio. A liberação do blog de Jenna trouxe à tona muitas verdades e nelas estavam inclusas os efeitos da carta que Lacey escreveu à própria filha. Foi interessante ver Valerie se opor ao que ela fez e não querer mais ser amiga dela.

Sendo honesta, eu fiquei com um aperto no coração pelo desespero de Lacey e a maneira como ela ficou abatida pelo efeito tardio do que ela fez contra Jenna. A mulher pode ser surtada e desligada, mas ela consegue ser madura quando é preciso (é raro, mas é possível). A mãe de Jenna reconheceu a falha e admitiu que agiu devido ao tratamento que recebeu da sua progenitora. Maltratar o filho por conta do que se viveu no passado realmente pode levar uma pessoa a fazer o mesmo, sem ao menos querer.

Lacey poderia ser julgada de qualquer coisa, menos de monstro. Ela é imatura e não tem noção de como os efeitos do que causa podem ser devastadores. Kevin foi um lindo ao dizer que a esposa é a heroína dele e que ela o ajudou a ser mais presente na família. Os Hamilton se amam e precisam ficar juntos, ainda mais agora que Lacey está em um momento depressivo. Mãe e filha compartilharam uma cena muito emocionante e que foi o ponto alto do episódio, mesmo tendo ficado para o final. Acredito que agora a mulher será mais adulta e pensará antes de agir.

As partes engraçadas do episódio ficaram nas mãos de Valerie, como o esperado. Ela realmente entrou de cabeça no impasse de Jenna e interviu de maneira positiva entre Jake e Matty. A ideia do filme que reconta uma história parecida com a do triângulo amoroso foi a melhor atitude tomada pela conselheira. Graças a ela, os garotos decidiram por um ponto final na história toda. Juro que fiquei com medo que tudo fosse resolvido logo de cara e que Jenna saísse da escola de mãos dadas com um deles. Se eu estivesse entre a turma da escola que gerou o trending topic com relação à escolha da jovem, eu tweetaria #JennaPickMatty. Ainda não engoli tudo o que Jake fez no episódio anterior e do quanto ele foi infantil.

Sadie sempre tem que se dar mal por algum motivo e Lissa tem que usufruir disto da melhor maneira possível. Ricky mostrou as garras, mesmo ausente, e deixou a namorada com herpes na boca. Por mais que a consulta médica tenha dito à vilã que não era nada demais, sinto que Lissa omitiu alguma informação para se vingar da amiga que não a deixa em paz. É surreal ver Sadie tão engajada em um relacionamento a ponto de defender Ricky, o garoto mais rodado da escola. É inusitado, mas é uma ótima forma de fazê-la perder as estribeiras.

Tamara e Ming marcaram presença e aproveitaram a boa maré de Jenna. T. curtiu ter seus jargões na boca do povo e foi muito engraçado a maneira como ela ensinou a pronúncia certa das palavras. Achei só estranho as duas não terem se posicionado sobre o impasse da amiga. Teria sido bem bacana se elas se jogassem na bagunça sobre a escolha entre Matty e Jake para enlouquecer a lil’ bitch mais um pouco. Do jeito que ambas são bem diferentes, certeza que não optarão pelo mesmo garoto.

O episódio foi perfeito. Por mais que tenham explorado o triângulo amoroso, a trama pertenceu a Lacey e sua relação com Jenna e Kevin. Achei tocante o fato da garota ter dado prioridade à mulher que arruinou sua vida social e não aos assuntos do coração. A adolescente não precisa odiar a mãe, por mais que ela tenha errado de forma tão absurda. Agora é o momento dos Hamilton ficarem unidos.

É difícil perdoar algo como o que Lacey fez. Eu não sei o que faria no lugar de Jenna, por mais fácil que possa soar. Perdoar é um ato muito difícil e só piora quando a mancada vem de alguém que se menos espera e é muito querido. Você perdoaria Lacey? Talvez sim, mas não negaria que a mágoa pelo ocorrido seria duradoura.

Sem dúvidas, este foi um dos melhores episódios da temporada. Como segurar a ansiedade até dia 13 de setembro? Eu preciso saber quem Jenna escolherá. You’re welcome!

5 thoughts on “Awkward (2×10) – Pick Me, Choose Me, Love Me

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s