Flashback: Queer as Folk Season 01 Part IV


Já passamos da metade da temporada e saldo continua positivo para Queers as Folk. Várias tramas foram finalizadas durante o último episódio e algumas começaram a dar os primeiros passos. Mas vamos sem delongas ver o que os próximos episódios nos aguardam.

…:: Very Stupid People (1×13)

É neste episódio que somos confrontados com tramas que mostram um lado mais maduro de Queer as Folk. Gostei do fato de que a série não está se limitando a mostrar problemas homossexuais apenas como a aceitação, QAF está por mostrar um lado da história que demonstra que estas pessoas possuem problemas comuns, duvidas comuns e cometem erros comuns.

Um exemplo disto é a trama de Brian, que poderia muito bem ser uma trama qualquer em uma série hetéra, por assim dizer. Brian sempre pensa mais com a cabeça de baixo, isto é um fato que sabemos desde os primeiros episódios da série, e isto sempre o levou na direção certa, até o momento. Brian cai em uma jogada e acaba tendo problemas no serviço por causa disso, está por ser acusado de assédio sexual apenas porque não quis ajudar o cara a ser promovido.

A trama de Emmett vai ganhando o meu respeito. A alienação que o personagem está por sofrer, as duvidas que o estão por corroer é sinal da fragilidade de suas opiniões e de um auto-preconceito que antes não havia surgido. Estou interessado para saber onde está trama irá guiar o personagem, assim como estou interessado em saber como este reencontrará sua aceitação.

Mel e Lindsay estão por enfrentar grandes problemas em seu relacionamento. Mel está caindo no meu desgosto, a personagem não teve coragem de enfrentar os problemas de seu casamento e decidiu fugir para os braços de uma rapariga qualquer. Sim, entendo sua opinião, porém não é fugindo e se esgueirando em braços quaisquer que esta resolverá os seus problemas.

Enfim, foi um episódio que teve a função de nos inserir tramas e criar certa expectativa para o decorrer da temporada. E este conseguiu realizar a sua função com excelência, deixando-me ansioso para saber o que ocasionará no decorrer das tramas que estão por ser trabalhadas.

NOTA: 8,5

…:: A Change of Heart (1×14)

Demorei um pouco, mas finalmente tive a oportunidade de conferir o belíssimo A Change of Heart.

Este episódio traz as conseqüências diretas dos acontecimentos do já ótimo episódio anterior. Sendo assim, é justo dizer que este é um dos melhores episódios de Queer as Folk até o momento.

Aqui temos as conseqüências do processo de assédio sexual que Brian está por sofrer, processo que pode acabar com toda a carreira do rapaz, assim como acabar com as mordomias que este possui. Esta trama liga diretamente outras duas, além de mostrar um pouco de desenvolvimento na relação de Brian com Melanie e como está a situação entre Melanie e Lindsay.

Uma das principais tramas tratadas pelo episódio fora a relação de Michael e David, sempre com Brian no meio do casal. Acredito que o erro neste episódio tenha sido cometido por David, privar Michael de ver Brian foi como dizer ‘eu quero que você minta para mim e vai ficar com o Brian’. Achei super digna a conversa que Brian e David tiveram no consultório.

Já achei super cool a maneira com que Justin conseguiu retirar o processo das costas de Brian, salvando assim a vida social e profissional de seu amado de um grande declínio. Justin jogou na mesma moeda que Kip e utilizou de sua minoridade para ameaçar o rapaz e fazê-lo desistir do processo. Justin estava meio sumido nos episódios anteriores mas voltou com tudo neste.

Porém os melhores momentos do episódio envolveram a See the Light e Emmett. Demorei um pouco para aceitar esta trama, porém finalmente entendi as verdadeiras intenções da mesma. Além disso, o discurso dado por Ted fora um dos momentos mais emocionantes da série até o momento e ver os amigos retornando aquela grande e gostosa amizade fora extremamente gratificante.

E assim passou mais um ótimo episódio da série, um episódio que soube focar nos elementos certos e nos personagens certos, além de trazer aquele pequeno desenvolvimento na relação Brian/Justin que tanto em deixa entusiasmado.

NOTA: 9,0

…:: The Ties That Bind (1×15)

Dando continuidade após um excelente episódio, The Ties That Bind é um bom episódio, não tão bom quanto o seu antecessor, porém ainda assim fora responsável por momentos memoráveis.

Três grandes tramas aqui foram trabalhadas, cada uma apresentando o seu ponto forte e os seus pontos fracos. Começo comentando por Brian, que mais uma vez é obrigado a encarar a sua falta de responsabilidade e os seus problemas paternos. Acontece que estes dois elementos estão ligados, é devido aos problemas paternais que Brian possui que este acaba se afastando ou sendo um pouco desligado em relação à Gus.

A trama de Ted também fora interessante. É interessante a forma com que Queer transforma uma trama sobre pessoas cômodas, que vivem em rotinas e são extremamente previsíveis, e a mistura com uma trama sobre o masoquismo e até mesmo mostra o que este significa para as pessoas que se utilizam desta arte sexual. O roteiro sempre inteligente de QAF consegue trazer tramas inusitadas, até mesmo clichês, e as trabalham de uma forma que a torne única e especial e fora exatamente isto o que fizeram neste episódio.

A trama de Michael exigiu um grande desenvolvimento por parte deste e de Cameron. A presença do filho de Cameron poderia gerar diversas tramas sobre homossexualidade e paternidade mas agradeço a série por ter escolhido não apresentar estes tipos de dramas. A série escolheu por mostrar dilemas paternais não relacionados com opções sexuais, mostrando que pais homossexuais sofrem dos mesmos dilemas com seus filhos adolescentes do que pais héteros. A série também se mostrou evolutiva e mostrou que se pode esperar mais compreensão da nova geração em relação à homossexualidade.

Enfim, este fora mais um episódio que demonstrou nitidamente a responsabilidade, a maturidade e a inteligência do roteiro de QAF. Pode não ter sido um episódio dramático ou impactante como outros que a série tivera, porém tivera os seus méritos e estes merecem ser notados.

NOTA: 8,5

…:: 1×16 French Fried

Voltamos a dar um destaque na vida acadêmica de Justin, e só esta já é uma boa razão para assistirmos a este episódio. Mas este ainda nos apresenta mais tramas, porém nenhuma tão importante ou significativa como a protagonizada por Justin.

Justin é o único rapaz que assumiu sua homossexualidade em sua escola e precisa enfrentar o preconceito de todos, incluindo de professores que fingem não ver atitudes preconceituosas dos demais alunos. Esta trama mostra o quanto os gays desta geração sofreram, o apoio que não tiveram para assumir seus verdadeiras identidades.

E Justin está por trilhar este caminho criando inimigos e ao revelar que Chris, o rei do bullying em seu colégio, já fora masturbado por Justin. Esta intriga não acabará por aqui e é melhor Justin  tomar muito cuidado com os passos que dará de agora em diante.

Já as demais tramas são bem fracas em relação a já comentada acima. A trama que dá o título ao episódio, soa desconexa e forçada, está claro que poderiam ter feito algo muito melhor com Lindsay e sua separação com a Melanie.

A trama de Michael e Cameron é interessante, porém é a típica trama que não terá continuidade no decorrer da série. O fato de que Michael não quer ser sustentado por Cameron mostra o quanto de caráter o personagem possui e isso apenas o fez crescer como personagem para mim. Mas entendo a sua decisão final, se sustentá-lo deixa Cameron feliz, então que Cameron continue por sustentá-lo, afinal, ele tem condições para oferecer a Michael o que sua vida financeira nunca teve.

Enfim, mais um bom episódio. Queria que este tivesse focado um pouco mais em Justin, mas também é bom sabermos o que está por acontecer com os demais personagens.

NOTA: 8,2

E assim encerro a quarta parte deste Flashback. Confesso que apesar do tempo escasso, estou por tentar cada vez assistir com mais frequência, pois estou imensamente curioso para saber como esta temporada se finalizará.

One thought on “Flashback: Queer as Folk Season 01 Part IV

  1. Já estava com saudades desse Flashback, pensei que tinha parado de ver heheh
    Como sempre Queer as Folk em ótimo nível…

    Estou vendo a 4ª temporada novamente, e é muito emocionante, chorei muito com 4×06 e 4×07 =(
    Espero que tu aproveite bem esses momentos agora da 1ª e 2ª temp. *-*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s