Saving Hope (1×10) – A New Beginning


Neste episódio continuamos a luta pela descoberta do porquê de Charlie não acordar e desta vez temos a ajuda de uma terapeuta famosa acabada de morrer e que gerou talvez, dentro de todas as interacções com Charlie, das mais divertidas e interessantes de assistir. Aqui ela tenta perceber o que prende Charlie a este limbo em que tem estado a viver e finalmente vai de encontro à tal passividade na luta por acordar de que já tinha falado, pois afinal ele tem medo de acordar entrando esse sentimento em conflito com o de querer voltar para junto de Alex. No fim ficamos também a perceber um pouco melhor o porquê deste medo e assim fica a questão: Será que nos episódios que faltam até à Season Finale conseguirá enfrentar Charlie o medo de não ser ele a morrer primeiro que Alex e finalmente acordar e correr o risco de ser ele um a dia a perdê-la?

Em paralelo e fora do hospital surge a melhor parte deste episódio em que Dana, a chefe interina de cirurgia que se encontra a substituir Charlie, leva Joel à sua terra natal de forma a ajudá-lo a ultrapassar o seu problema relativamente ao suicídio do seu paciente e consequente dificuldade em voltar a operar. Esta foi uma parte do episódio que nos mostra uma nova faceta de Dana, uma personagem que até agora quase não foi dada a conhecer, mas que se revela aqui das mais interessantes de toda a série com todo o seu papel de mulher que luta pelos seus direitos, que luta pela sobrevivência da sua amiga de infância e que no fim também mostra uma certa vulnerabilidade e acaba envolvendo-se com Joel. Também gostei deste envolvimento que surge de alguma forma inesperada e que também prevê um futuro um pouco desagradável para a detestável Maggie.
Por fim, também nos deu uma das cenas mais intensas de toda a série, pelo menos até agora, com todo o drama para salvar a amiga de Dana.

Mais uma vez a série surge com mais uma pequena subida após uma grande descida. Vamos ver o que nos reserva o próximo…

2 thoughts on “Saving Hope (1×10) – A New Beginning

  1. O segundo melhor episódio da série, sem dúvida.

    Achei bem interessante as tramas médicas, assim como os momentos de Charlie com a terapeuta. Se todos os episódios conseguissem intercalar os casos médicos e Charlie desta maneira a série seria muito mais interessante.

    Atts

    • Sim, foram os pontos altos do episódio… Charlie nunca tem grandes cenas, todas as interacções que têm são um pouco sem graça, mas esta foi a melhor. E Dana revelou-se uma parte interessante da série.

      Bjs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s