So You Think You Can Dance (9×10) – Mia Michaels’s Tribute (Top 10 Reveals)


Após duas semanas de abstinência devido aos Jogos Olímpicos em Londres, So You Think You Can Dance retorna a sua agenda regular, porém devido a justamente esta pausa, Cat comunica que mais quatro competidores serão eliminados, o que permitirá que conheçamos o Top 10 ao final desta noite, valendo lembrar que são estes mesmos dez que garantem uma vaga na Tour.

É com grande expectativa e merecimento que Cat Deeley anuncia um formato diferente de apresentações para o Top 14 e por escolha da produção e claro por esta ser a maior e mais renomada coreografa do programa, presente desde a primeira temporada, Mia Michaels ganha o prestigio de ter um episódio desta nona temporada dedicado as memoráveis rotinas que preparara para o reality.

Aqueles que acompanham fielmente SYTYCD, sabem que Mia carrega uma bagagem grandiosa de profissionalismo, dedicação, paixão e maestria em suas criações, desde coordenar cinquenta dançarinos na belíssima turnê “A New Day” da Celine Dion em Las Vegas até sua colaboração com o espetáculo “Delirium” do Cirque du Soleil. Sua contribuição ao programa de dança da FOX lhe rendeu três Emmys que contemplam sete rotinas preparadas ao longo de sua impecável trajetória.

Trazendo uma pessoalidade intensa em suas criações, Mia comove, emociona e arrepia jurados, participantes e telespectadores ao longo destes nove anos de história do SYTYCD, mesmo considerando as idas e vindas que teve como coreografa, jurada ou em participações pontuais. É por isto que esta semana, como nunca houve antes, os competidores, sob sua supervisão, irão recriar sete das mais memoráveis coreografias.

E para começar, como só ela sabe, o Top 14, juntos pela última vez, impressiona com mais uma obra de arte que leva a assinatura de Mrs. Mia Michaels.

Juntando ao painel de jurados, Nigel e Mary contarão com a presença de Michael Nunn e  Billy Trevitt, criadores da companhia britânica de dança “The Ballet Boyz” e estes quatro terão a ardua tarefa de avaliar performances que já foram eternizadas anos atrás, mesmo que os bailarinos não tenham nenhuma base de comparação, por não acompanharem o programa e muito menos as rotinas apresentadas, como eles mesmo informam quando dão suas opiniões.

Rotina #1: “The Door” por Eliana & Cyrus
Música:  “Mercy” by Duffy
Review: Tendo a imensa responsabilidade de dar inicio a “Road to the Memorable Land, Elian e Cyrus recriam a intoxicante e sensual coreografia da porta, originalmente apresentada por Katee e Twitch na Season 4. Sem dúvida este foi o melhor momento de Cyrus no programa e mesmo com a pressão de “vestir a pele”  de Twitch, conseguiu imprimir seu estilo, com destaque as tremidas pausadas que dá em frente a porta. Eliana cumpri com o papel de namorada obcecada e intensa somando a suas belíssimas elevações e desta vez seu parceiro não impede sua progressão durante a coreografia e pela primeira vez, parecem efetivamente uma dupla que conseguiu colocar seu próprio sabor numa rotina tão iconizada do passado de SYTYCD.
Nota: B-

Rotina #2: “Hometown Glory” por Tiffany & George
Música:  “Hometown Glory” by Adele
Review: Esta rotina impactou minha vida por diversos motivos e um deles foi porque permitiu através desta canção, conheci em 2008, uma das grandes vozes desta geração. “Hometown Glory”  (Cover de Bob Dylan) foi o primeiro hit da carreira de Adele  e sem dúvida alguma sua utilização numa peça de Mia Miachels não poderia render outra coisa a não ser perfeição. Nunca conseguirei esquecer o “passo de assistência”, onde Joshua sustentava o corpo de Katee ao lado do seu e esta caminhava quase como se estivesse flutuando. E assim, Tiffany e George tem a árdua tarefa de executar esta rotina de maneira superior, como Mia mesmo espera, algo que acredito que fizeram jus, não diria superior, principalmente com o “passo de assistência”, mas ainda sim foi marcante. Conforme Nigel apontara, este foi o momento que George finalmente brilhou na competição e ao lado de Tiffany, mais uma vez precisa e consistente, provaram porque recebem o título de dupla mais conectada desta temporada, alias arrisco-me a dizer que Tiffany é a garota mais versátil dentre todas.
Nota: A-

Rotina #3: “The Butt”  por Amelia & Will
Música:  “Koop Island Blues” by Koop feat. Ane Brun
Review: O que estava indo até que bem, começava a derrapar. A rotina do “bumbum” foi um dos grandes momentos da Season 5, graças a inusitada parceria entre Randi e Evan. Will tem a personalidade bem “goffy” assim como a de Evan, porém Amelia tem também estes traços,  o que acabou por deixar a desejar no quesito sensualidade, por maior que tenha sido seu esforço. A caracterização estava de acordo, porém a entrega não fez jus a história da coreografia e mesmo com a Amelia tentando expor seu lado puddle francesa e Will como um vira-lata apaixonado, esta querida dupla, ao que tudo indica terá sérios problemas, considerando a queda de qualidade das últimas semanas.
Nota: C-

Rotina #4: “Dreaming with a Broken Heart” por  Janelle & Dareian
Música: “Dreaming with a Broken Heart” by John Mayer
Review: Classifico na minha opinião, a Season 4 como a melhor temporada dentre todas do programa, então é difícil superar  Twitch e Kherington, uma das duplas mais conectadas, divertidas e talentosas deste especial grupo de pessoas. A rotina da cama ao som da orgástica voz do Mr. Mayer marcou mais uma vez este ano e desta vez, fica a cargo de Janelle e Dareian recriar esta atlética, torturante e romântico, mesmo que triste, rotina. Dareian me conquista desde sua primeira semana, porém não acredito que sua parceria com Janelle elevou permitiu que mostrasse todo seu potencial, mesmo com seu “pé preguiçoso” como todos os jurados costumam apelidá-lo. O pequeno dançarino fez o seu melhor até então, mas uma pena que Janelle cantou “Her Hips Lie”, pois a bela moça ficou fora do radar, com o agravante de seu cabelo atrapalhar sua conexão com Dareian e com o próprio drama de suas personagens.
Nota: B-

Rotina #5: “Time Piece” por Audrey & Matthew
Música: “Time”—Billy Porter
Review: Esta é sem dúvida a rotina mais pessoal e dolorosa para Mia Miachels, então imagino como deve ter sido difícil recriá-la no programa, seis anos depois de sua primeira execução. “Time Piece” conta de maneira simples, o encontro de Mia com seu pai num jardim florido, onde pai e filha dividem um momento especial, este que transmite a perda irreparável provocada pelo câncer. Contrário a maestria de Lacey e Kameron na Season 3, Audrey e Matthew foram responsáveis pelo maior fracasso da noite, justamente na rotina que não poderia ser. Nigel cutuca com razão o casal, alegando a falta de dedicação e sensibilidade em ao menos incorporar a história de vida de Mia e seu pai. A coreografa perdeu o pai quando tinha 40 anos idade, o que bateu totalmente contrário a atitude juvenil quase infantil de Audrey no palco, assim como o distanciamento quase que mecânico de Matthew durante toda a rotina. Infelizmente eles não conseguiram desligar o botão de dançarinos, ligando o botão de contadores de história.
Nota: D-

Rotina #6: “The Bench” por Witney & Chehon
Música: “Calling You” by Celine Dion
Review: Compensando o desastre anterior, chega a vez de mais uma rotina extremamente delicada e emotiva na vida da coreografa.“The Bench” foi a primeira rotina de Mia para o SYTYCD a ser premiada no Emmy e  além disto, foi considerada o grande momento de Heidi e Travis durante a Season 2. Com grande responsabilidade, Witney e Chehon provam mais uma vez que foram merecedores após serem salvos da berlinda duas semanas atrás. O casal cresce e prova com força, dedicação e emoção, esta adquirida com naturalidade, que são dois fortes competidores, inclusive se eu fosse os demais, tomaria cuidado com eles, pois vem abocanhando as bordas sutilmente. Chehon conseguiu desconectar de seu módulo “bailarino impecável” e agora vem se entregando a cada história e personagem que lhe é entregue e o mesmo acontece com Witney, que apesar da formação em Ballroom, surpreende cada vez mais como contemporânea. E por fim o casal consegue com exito contar a delicada história de amor não correspondido de Mia e seu amigo gay, história esta respeitosamente explicada por Nigel.
Nota: A+

Rotina #7: “Addcition” por Lindsay & Cole
Música: “Gravity” by Sara Bareilles
Review:
Assim como “Hometown Glory” me apresentou Adele, “Gravity” trouxe ao meu mundo musical a presença da querida pianista e compositora Sara Bareilles, cujas musicas, a quase quatro anos, servem como uma cartilha de emoções pra diversos momentos. Não há uma pessoa, fã ou não do programa, que não tenha se impactado com a coreografia e a performance de Kayla e Kupono na Season 5. Esta é sem dúvida a melhor e mais arrepiante rotina de Mia. Após o anuncio que esta seria uma semana dedicada a ela, minha mente só conseguiu pensar em um casal para recriar este aterrorizante momento. Mostrando que a presença intoxicante de alguém que lhe coloca no pior dos lugares, Cole e Lindsay assumem a forma de vicio e dependente, neste caso, como duas pessoas que vivem um relacionamento autodestrutivo, algo que inclusive “Gravity” retrata muito bem em suas passagens, considerando o péssimo término de relacionamento que Sara Bareilles teve. Cole rompe barreiras a cada semana com seu talento e mesmo com sua presença e personalidade marcante, consegue colocar-se lado a lado como parceiro de Lindsay, esta que arranca elogios e amadurece cada vez mais na competição, o que os coloca na posição, pelo menos até então, de casal a ser “batido”.

Nota: A++

Encerrando a nostálgica e memorável noite, chega o triste momento de eliminar mais quatro competidores. Repetindo alguns nomes da semana anterior, este Bottom Six foi até que previsível, deixando dentre as mulheres: Amelia, Janelle e Lindsay e dentre os homens: Dareian, George e Matthew. Diferente das outras semanas, Nigel anuncia que todos poderão “Dance 4 Your Life”, ou seja, terão mais uma chance de mostrar porque merecem serem salvos, ainda mais esta semana, onde dois homens e duas mulheres serão eliminados.  Após uma corrida rodada de solos, com destaque para George e Lindsay, fica meio que evidente quem vai e quem fica.

George e Lindsay apesar dos elogios e adoração dos jurados, ficam pela segunda  vez entre os menos votados, porém o talento e crescimento respectivamente como competidores os permitem compor o Top 10 desta temporada, o que automaticamente tira as chances de Amelia, Janelle, Dareian e Matthew, sendo que aqui o mais triste de ver partir foi Dareian, mas enfim, sempre haverá dois ou quatro a dizer adeus.

Agora o ranking da noite:

Melhor dupla: Lindsay & Cole

Pior dupla: Audrey & Matthew

Melhor performance masculina: Cole

Pior performance masculina: Matthew

Melhor performance feminina: Tiffany

Pior performance feminina: Audrey

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s