So You Think You Can Dance (9×08) – Week 2 & Top 16 Reveals


Após o pontapé inicial do Top 20 na semana, chega a vez de finalmente sabermos quem serão os menos votados pelo público e pior que isto, quem serão os quatro eliminados pelos jurados. Não entendi ao certo a necessidade de cortar quatro participantes logo de inicio, talvez seja relacionado com o fall season da FOX, porém decisões precisam ser tomadas, mas estas serão somente pronunciadas ao final das rotinas, ou seja, mesmo sem saber se estão a salvo ou não, as dez duplas entrarão no palco novamente.

Nigel justifica este novo molde se aplica a dinâmica desta temporada, afinal SYTYCD tem somente um dia para apresentar as rotinas e consequentemente não conseguiria eliminar logo em sequência. A decisão de colocar a eliminação na semana seguinte torna o trabalho dos jurados mais justo e até menos cruel, pois antes os competidores se apresentavam na quarta e a eliminação era feita na quinta, ou seja, somente um dia pra decidir o destino dos menos quistos pelo público. E como todos os participantes que ainda estão no programa voltar a se apresentar antes da eliminação, pode vir a dar segundas chances ou carimbar quem deve mesmo sair. Agora se isto é justo ou não, vai do critério de escolha de Nigel, Mary e o jurado convidado da vez.

tendo est algo que não influenciara a decisão do Bottom 6, mas realmente acho que seja difícil, pois os competidores se apresentam novamente e a banca de jurados deverá avaliados pela semana anterior.

Em mais uma grande rotina de abertura, Cyrus macabramente cumpre o papel de maestro deste grupo de belos e bizarros dançarinos e ao som de “Beautiful People” do Maryln Mason, o casal NappTabs prepara mais uma espetacular rotina, com destaque para os momentos finais, que conectam-os numa espécie de fio de alta tensão.

Rotina #1: Lindsay & Cole
Gênero:  Hip-Hop
Música: “Teeth”—Lady Gaga
Coreógrafo: Christopher Scott

Review: Quando se monta uma rotina dentro de um consultório médico, nada mais apropriado do que utilizar a canção de Lady Gaga, “Teeth”, porém quando se tem a excelente e bem executada Parodia de TVD em sua cabeça, fica um pouco difícil processar esta coreografia, preparada pelo brilhante Chris Scott, que decepciona em termos de criatividade. Cole incorporou até o fim sua persona nerd, algo que inclusive incomodou os jurados na hora de darem o feedback, mas até que fizera um bom trabalho. Lindsay ficou um pouco apagada e considerando seu background em dança de salão, estilo que exala sensualidade e sexualidade, a moça não conseguiu incorporar, como Adam mesmo disse, o “Jennifer “Horrible Bosses” Aniston Mode.

Nota: C-

Rotina #2: Amelia & Will
Gênero:  Contemporary
Música: “3326”—Ólafur Arnalds
Coreógrafo: Sonya Tayeh

Review: “Is this love…..that i’m feeling??” Essa pergunta expressa bem o que se passa na mente e coração criativo da Titia Sonya e mais uma vez uma rotina contemporânea da coreografa deixa todos arrepiados. Amelia e Will são meu casal favorito desta temporada junto com Tiffany & George e o mais interessante é que por maior que seja a diferença de altura, os dois sobressaíram nesta bela peça. Amelia parece ter se encontrado desde a Vegas Week e Will pode não ser o melhor rapaz na competição, mas merece ser elogiado, afinal quebra tabus com suas  elevações, assim como sua parceira que conseguiu mostrar suas longas e bem articuladas elevações. Suas personalidades cativantes, além da conexão e comprometimento que tem  um com o outro os colocam cada vez mais no topo da pirâmide da Season 9.

Nota: A+

Rotina #3: Amber & Nick
Gênero:  Argentine Tango
Música: “Tanguera”—Sexteto Mayor
Coreógrafo: Miriam Larici & Leonardo Barrionuevo

Review: O-M-F-G, que lixo de Argentine Tango foi este? Sorry, sei que não sou a mini Mary Murphy aqui no Brasil, mas o mínimo que se espera de um competidor que é especialista no gênero é que brilhe tão quanto ou mais. Claro que neste estilo, a mulher sempre chama mais a atenção, deixando o homem a conduzi-la, mas seu papel que tem que ser feito com extrema precisão e firmeza, o que não aconteceu. Nick parecia deslizar no palco conduzindo-a, sem esquecer de seu “lazy feet” durante toda a torina. Tudo parecia um concurso de dança, onde Amber  foi a atração principal, comprovado ao final, quando todos os jurados teceram milhares de elogios a rapariga CONTEMPORÂNEA. Nick é o competidor que menos aprecio nesta temporada, fim de discussão.

Nota: E+

Rotina #4: Audrey & Matthew
Gênero:  Jazz
Música: “Hear Me Now” (Dri, Lind and Likka Mix)—Steed Lord
Coreógrafo: Sonya Tayeh

Review: Sonya teve o prazer de trabalhar com outro casal favorito, alias acredito que eles sejam o TOP COUPLE este ano. Audrey vem se provando uma das mais fortes e mesmo com seu jeito de  Tinkerbell, sua força e atletismo são impressionantes e ao lado de Matthew, que também ganha diversos pontos com os jurados por causa de sua técnica e também com o publico feminino devido a sua bela apresentação pessoal, em palavras mais diretas “Tu es um gatenho Mr. Matthew”. O casal é só elogios do começo ao fim e esta rotina os colocou como dois guerreiros nada convencionais a se contorcer com os movimentos já obrigatórios das peças de jazz preparadas pela Tia Sonya.

Nota: A-

Rotina #5: Janelle & Dareian
Gênero:  Lyrical Hip-Hop
Música: “My Girl”—The Temptations
Coreógrafo: Christopher Scott

Review: Pra vocês fizeram parte da geração My Girl (Meu Primeiro Amor), clássico dos anos 90, não tem como não se desmanchar relembrando desta bela história de amor infantil, porém neste caso, não caminhou conforme o esperado, principalmente por que Chris Scott se mostrou novamente sem inspiração segundo palavras do próprio Nigel. Janelle e Dareian são ótimos dançarinos, mas temos que concordar que a concepção da rotina não fez jus ao que eles são capazes, ficando difícil julgá-los, mas num geral, considerando aquilo que receberam, a dupla fez um bom trabalho, mostrando simpática e conexão, fechando até com o beijo, o primeiro da temporada.

Nota: C+

Rotina #6: Janaya & Brandon
Gênero: Broadway
Música: “Bring on the Men”—Linda Eder
Coreógrafo: Sean Cheesman

Review: Semana passada a rotina de jazz preparada para Alexa e Daniel não agradara muito os jurados, afinal Sean Cheesman é conhecido por imprimir um ritmo acelerado, que por vezes não potencializa conexão entre a dupla. Esta semana, conseguiu potencializar e destacar as personalidades de Janaya e Brandon, com destaque ao stepper que abraçou a personagem de maneira teatral e divertida. Janaya foi bem melhor desta vez, porém ainda acho que seja a garota mais fraca do Top 20.

Nota: C+

Rotina #7: Eliana & Cyrus
Gênero: Jive
Música: “I’m Shakin'”—Jack White
Coreógrafo: Tony Meredith & Melanie LaPatin

Review: O que me tranquiliza aqui é que os votos são feitos ao individuo e não a dupla, porém no caso de Cyrus, um dos mais carismáticos este ano, isto não parece ser problema, mesmo sendo o mais fraco do Top 20. Nigel mesmo disse que Tony & Melanie criaram uma rotina “segura”, o que possibilitaria com certeza a passagem do casal, principalmente de Cyrus, para a próxima semana. Jive é um estilo rápido, cheio de transições que se não feitas com precisão, prejudicam toda a rotina. Ele até que conseguiu chegar até o fim, mas é triste ver alguém do calibre de Eliana tendo que “compensar”, ao invés de mostrar a que realmente veio. Cyrus é excelente em seu estilo e sei que não tem tanta culpa assim, mas tem “segurado” o talento da bailarina com sua inexperiência.

Nota: D+

Rotina #8: Alexa & Daniel
Gênero: Contemporary
Música: “So Long My Friend”—Yanni
Coreógrafo: Dee Caspary

Review: 

Sempre existem os competidores que os jurados pegam no pé e isto se aplica a Alexa desde as dificuldades que teve durante a Vegas Week. Expectativas elevam-se sob os competidores que possuem um nível técnico elevado e isto se aplica a Daniel, ainda mais considerando seu histórico como bailarino. SYTYCD é uma experiência além de qualquer outra na vida de um dançarino e tanto Alexa quanto Daniel tem dificuldades pra se ajustar no quesito empatia e expressão facil, algo que Nigel sempre bateu na tecla. Falando propriamente da performance, Caspary prepara uma bela rotina utilizando uma banheira como elemento de transição a dupla, mas mesmo com o intenso grau de dificuldade e o perigo de entrar, sair e se equilibrar na peça, os dois não conseguiram evitar as criticas e os constantes comentários da falta de conexão tanto um com o outro, como com aqueles que os assistem.

Nota: B-

Rotina #9: Tiffany & George
Gênero: Foxtrot
Música: “I Want to Be Loved by You”—Sinéad O’Connor
Coreógrafo: Tony Meredith & Melanie LaPatin

Review: Como Nigel sabiamente ressaltou “Eis aqui uma dupla que dá uma aula de conexão”. E é assim que Tiffany e George se portam, semana a semana, desafio a desafio, seja este favorável ou não a suas especialidades. Excedem em qualidade, carisma e paixão, combinando técnica e emoção nas coreografias preparadas a eles, o que os coloca sem sombra de duvida, no posto de casal #1 desta temporada, aqueles que os demais deverão tomar cuidado e que só tendem a crescer e crescer. Foxtrot é um gênero complicado do Ballroom, pois qualquer envergada de cabeça ou descompasso do homem conduzindo a mulher pode prejudica-lo, mas isto não ocorreu, pelo contrário, foi um Foxtrot pra lá de belo, clássico e cheio de fluidez.

Nota: A+

Rotina #10: Witney & Chehon
Gênero: Bollywood
Música: “I Want to Be Loved by You”—Sinéad O’Connor
Coreógrafo: Nakul Dev Mahajan

Review: Como não amar este estilo de dança? Adam mesmo diz que toda vez que assisti uma rotina Bollywood, fica irradiado de JOY e foi isto mesmo que aconteceu com Chehon e Witney. Ainda que fora de seus gêneros e mesmo com o grau e dificuldade dos movimentos, o casal demonstrou desenvoltura e descontração nesta animada coreografia criada por Nakul. Chehon surpreende e pela primeira vez se solta com sua performance, sorrindo naturalmente, mostrando que estava realmente tendo um bom e divertido momento ao lado de Witney, que mostrou espontaneidade junto a sua beleza já habitual.

Nota: B-

Restando poucos minutos para o encerramento do programa, eis que Cat Deeley chama os vinte competidores ao palco e numa revelação bem categoricamente britânica chama a frente: Alexa, Janaya e Witney representando o Bottom 3 feminino e Daniel, Nick e Chehon representando o Bottom 3 masculino. Diferente das temporadas anteriores, onde os menos votados tinham o direito a um último solo, este que ajudaria os jurados a tomarem suas decisões, agora de uma maneira bem mais categórica, revelam que ninguém precisaria dançar, o que não entendi ao certo se é uma regra fixa ou se conforme a semana a semana, poderão definir se alguém ganhará este direito.

Dentre as garotas foi meio que óbvio quem eles iriam salvar, assim Witney deixa o palco, enquanto Alexa e Janaya se despedem logo na primeira semana. Dentre os rapazes apesar de um leve choque em manterem Chehon, ficara meio que evidente que dentre Nick e Daniel, ele é o candidato com maiores chances de evolução, considerando que esta semana conseguiu soltar-se, sorrindo e até se divertindo durante a rotina de Bollywood.

Agora o ranking da noite:

Melhor dupla: Tiffany & George

Pior dupla: Amber & Nick

Melhor performance masculina: George

Pior performance masculina: Nick

Melhor performance feminina: Amelia

Pior performance feminina: Lindsay

Artigo preparado por: Mary Barros

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s