Hawaii Five-0 – 2ª Temporada (2012)


Se na temporada anterior muitos já consideravam Hawaii Five-0 a melhor série procedual da atualidade, nesta temporada este fato é confirmado e não apenas uma única vez, H50 fez uma temporada exemplar, ótima, cheia de grandes momentos que valem a pena serem lembrados. No meio de milhares de proceduais que a telinha possui, H50 se destaca positivamente e se a tendência se repetir, a próxima temporada será ainda melhor.

 O grande trunfo desta temporada fora o fato de que a série soube envolver os casos semanais, o efeito procedual da mesma, com os arcos principais que a série estava por trabalhar, deixando assim cada episódio imperdível e com sua peculiar qualidade. Sendo assim, vimos tramas serem trabalhadas com uma velocidade maior do que o acostumado, nos dando a oportunidade de presenciar grandes acontecimentos e vivenciar grandes revelações.

 O grande foco da temporada fora a busca por Shelbourne, a tão misteriosa pessoa a quem Wo Fat teme. Toda a busca pelo paradeiro de Shelbourne ou a identificação do mesmo nos apresentou episódios incríveis, recheados de ações, de um drama bem interpretado e cenas de tirar o fôlego. Alguns podem dizer que H50 chega a ser surreal em alguns momentos, mas é precisamente isto que gosto na série

 Outro grande ponto positivo da temporada fora o fato de que esta soube explorar os personagens secundários da série. Tanto que esta nem diminuiu ou perdeu o ritmo quando Steve se ausentou por dois episódios na reta final, a série mostrou-se madura o suficiente para sobreviver dois episódios sem seu protagonista.

 As participações especiais foram outro grande atrativo da temporada. Terry O’Quinn e seu Joe White fora protagonista, ou responsável, por diversos dos grandes momentos que esta temporada nos apresentou. Lori também fora responsável por alguns momentos interessantes, principalmente quando estes envolviam um possível relacionamento com McGarrett.

 Não há como comentar sobre H50 sem comentar a incrível química que Steve e Danno possuem. A interação entre os personagens fora ainda melhor do que na temporada anterior, e os diálogos entre estes estiveram mais cômicos. Acredito que a dinâmica da dupla é uma das maiores virtudes que a série possui.

 Enfim, pecando em poucos momentos e brilhando nos restantes, H50 nos entregou uma temporada lapidada em boa qualidade. O roteiro soube trabalhar com as tramas, soube trabalhar com os personagens, tanto os principais como os coadjuvantes, soube apresentar uma incrível melhora em relação a sua antecessora e soube apresentar casos semanais interessantes. Concluindo, H50 soube ser a série que estava predestinada a ser e isto é incrivelmente satisfatório.

 

Artigo preparado por: Well Fernandes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s