The Glee Project (2×04) – Sexuality


Percebi que continuo a levar certos aspectos de Glee e tudo que o envolve com um olhar critico demais, mas como criticar e exigir de algo que não é pra ser levado a sério? The Glee Project é o maior exemplo disto, comprovado como um reality show absurdo, hipócrita e que dança conforme a baqueta da Mamãe Murphy, então a questão aqui é se divertir, por que de fato isto aqui é bastante divertido. Depois do fiasco da semana passada, a produção engata o picante tema “Sexuality”, que tem por obrigação superar o desastre hormonal e vergonhoso que presenciamos na temporada anterior com o Top 6.

Abraham, Ali, Aylin, Blake, Charlie, Lily, Mario, Michael, Nellie, Shanna e Tyler dividem opiniões a respeito de como deixar aflorar sua sexualidade, o que sabemos que para uns será algo fácil do que para outros. Michael vem surpreendendo com seus comentários, seja como “Sou novo demais, não tenho vulnerabilidades” ou o atual “Sou um jovem experiente que acha Matemátiac sexy”, em resumo, ELE É O CARA né pessoal! Fofo, tu es somente um rostinho adorável, iguais daqueles bebês de comercial de fraldas.

Se Tyler só sabe falar que o fato de ser transgênero o impede de fazer tudo; Aylin fica no mesmo repeteco dizendo que sua família tradicional turca muçulmana não aprovaria suas ações mais uma vez. Na boa, uma família muçulmana de verdade nem permitiria que você entrasse no Glitter Universe pra começo de conversa. Deixando isto de lado, é que ela tenta tanto se colocar na vitrine como “SEXY”, ok, mas só acaba perdendo a espontaneidade, pois vira um esforço e não um atributo natural de sua personalidade.

Alguém que exala sensualidade/sexualidade sem fazer esforço algum é a mentora desta semana, alias seu nome do meio deveria ser Sexy. Bom nem precisamos dizer que acertaram de vez ao convidar Naya Rivera, a eterna bitch Santana Lopez. Sua atuação toda semana, principalmente desde a Season 2, encanta a todos ao mesclar as diferentes facetas da personagem, seja de pura maldade e ofensividade ou com sua vulnerabilidade relacionada a sua orientação sexual, além claro de seu amor por Brittany. Mario até mesmo brinca que mesmo cego consegue ver quão Sexy ela é.

Após dar o conselho “Less Is More” – que me fez lembrar a canção de minha amada Joss Stone – Naya dá o passe livre a turma, que apresenta a embaraçada “I Wanna Sex You Up”, canção que esteve presente num dos piores episódios de toda a história de Glee (1×03 – Acaffelas) . Alguns chamaram a atenção da mentora: Blake com seu jeito de “sei jogar com minha beleza”; Charlie com sua habilidade no beat-box; Nellie com seu jeito desconfortável e “preso” e Aylin que parece ter invertido o conselho, mostrando que “More is Less”, exagerando em se mostrar confiante consigo mesma e com os outros conforme interage. Por fim Charlie vence o desafio, pois realmente foi o que mais pareceu a vontade consigo mesmo, além de mostrar-se sexy e despojado.

Pela primeira vez a produção prepara um mash-up, juntando “Moves Like Jagger” do Maroon 5 com “Milkshake” da Kelis, cuja ideia do vídeo clipe inicia-se como uma aula de educação sexual que se transforma num “Sexy-Off” entre os garotos e as garotas. Uma coisa aqui eu tenho certeza, se esta proposta fosse colocada para Lindsay, Damian, Cameron, Hannah, Alex e Samuel, garanto que não só Cameron sairia correndo.

Gargalhando descontroladamente, Zach impulsiona que todos despertem seu lado mais animal e selvagem, mas uma que tem dificuldades tremendas é Shanna. O curioso aqui é que no momento em que a conheci no primeiro capitulo, parecia que ela seria aquele tipo de “Diva”, até mesmo pela conversa que teve com Lea quando ganhou o desafio da semana. Contrariando esta impressão que tive, Shanna é de fato a melhor cantora dentre todos ali, mas parece destoar um pouco dos demais, algo que possa ter alguma relação com sua maneira de agir, como ela mesmo diz “com um grande sorriso no rosto”, claro um belo sorriso pode ser sexy, mas garanto que a Gazela não vai querer somente seu sorriso e seu jeito “Happy Sunshine” toda a semana. Nellie ganha destaque durante a coreografia, pois Zach para estimula-la, coloca o movimento mais ousado para a tímida garota executar durante as gravações do vídeo.

Nikki tem mais trabalho do que Zack, a começar com Charlie, que desde a atitude inapropriada com o bastão na semana passada, parece agora focar-se em seu Cruzeiro do Amor com Aylin, porém desta vez sua Crush Crush ou seja lá o que for, atrapalhou seu momento na cabine. O objetivo e propósito é gravar seu trecho para a canção do video clipe, não piscar e sorrir distraidamente para Aylin que estava do outro lado do vidro. Ok a bronca dada por Nikki é valida, mas não podemos esquecer que o rapaz entrou nesta muito por que a rapariga deu sinal verde, ou seja, por mais que ela cumpra o papel de “ a sedutora” do grupo, isto nunca pareceu incomodar ninguém, nem mesmo quando ela engoliu Blake ou beijou Charlie para agradá-lo depois de sua cena de ciúmes.

Outro que fez Nikki arrancar os cabelos foi Michael, pois este que dividia trechos com Mario parecia estar mascando chiclete ao invés de cantar, marcando então o primeiro “Choke” colossal da Season 2. Praticamente chutado do estúdio, Michael vê suas chances naquela semana se diluírem, o que abala ainda mais seu Inner Geek Side.

Erik inicia as gravações do vídeo e enquanto Lily foca em superar Aylin, mostrando-se tão sexy quanto à turca, Nellie rouba a cena, superando-as e a si mesma com o ousado e clássico movimento “me agachei para pegar minha caneta no chão, mas na verdade quero que você olhe pra minha bunda”. Ela realmente levou em conta os conselhos da Ms. Rivera, o que deixou Robert e os demais presentes bastante orgulhosos, além disto conseguiu flertar belissimamente com Blake, alias que garota não ficaria a vontade com um delicia daqueles dando um famoso “chega junto”. E Abraham após retirar a mecha vermelha, parece ter recuperado seu lado mais másculo, algo que chama a atenção de Robert e Zach, pois o garoto parecie ter passado por uma transformação naquela semana, ganhando credibilidade em seu desempenho.

Após Charlie ter seu “One a One” com Naya e esta aconselhá-lo a se comportar como um “leão selvagem”, o garotão parece extrapolar um pouco. Sabemos que tem um jeito agitado, criativo e com espírito de liderança, mas quando todas estas características pessoais acabam por sobressair os “mestres” do TGP, a tendência é gerar olhar tortos e tensos, principalmente quando o diretor Erik tem que impor “a tomada será assim e não assado”.

O trio calafrio nunca foi tão obvio, porém foi lindo ver Nellie sendo salva em primeiro lugar, esta que ganhou o titulo de “Sexiest in the Room” pelo trio de mentores. Este capítulo pouco se destaca de Lily, Ali, e Mario, mas eles, junto com Aylin, Blake e Abraham passam a frente, garantido vaga na semana seguinte. Quem resta então? Tyler (óbvio), Michael (óbvio), Charlie (óbvio) e Shanna, sim, a melhor voz desta temporada, enfrenta um grande problema: a dificuldade em se adaptar a diferentes facetas. Ciente acredito eu de suas limitações, a moça recebe uma nova chance, o que deixa o Trio a frente da Gazela, sendo Tyler pela terceira vez, Charlie pela segunda e Michael debutando.

Charlie apresenta “I Got Kick Out Of You” do Cole Porter, mais conhecida pela versão de Frank Sinatra, o que deu a ele uma boa oportunidade de mostrar seu charme, que realmente surpreendeu, com uma performance descontraída e de puro entretenimento. Ryan sempre parece surpreso com a presença de Charlie no Bottom Three, considerando que arrasta um caminhão de glitter pro moço.

Após saber que ele agiu de forma nada profissional, o grandalhão recebe mais um balde de hipocrisia, afinal precisa começar a agir de acordo com a competição, pois aquilo ali não é um High School. Não? Achei que era, ora ora. Faz me rir Gazela, agente bem sabe o que rola com o Glee Cast original, o elenco que mais flerta um com o outro, porém a única e grande diferença é que estes já têm emprego garantido e a imagem bem marcada na mídia. Agora ameaçar o rapaz caso este não consiga se comportar é demais, pois nunca vi eles falarem uma vírgula se quer para Aylin, mas aí me lembro de que ela ganhou o Golden Ticket com a Gazela após falar do “tampon” e tudo fica claro.

Tyler apresenta “Smile” de Charlie Chaplin e apesar de desconhecer a canção, tenta fazer sua parte, mas é evidente que o garoto não consegue e a Gazela acaba falando algo que é bem verdade: sua história de vida tem tanto apelo sentimental e inspiracional, que se torna difícil pra ele criticá-lo, mas conforme Robert e Zach mesmo falam, aqui não é questão de ele não conseguir ser sexy e sim, não estar preparado para o programa.

Michael apresenta “Lucky” do Jason Mraz & Colbie Caillat, o que comprova ainda mais que esta é uma das canções que mais detesto, seja a original, seja o dueto Fabrevans e agora vendo o que ele fez com a música, ganha o título de pior interpretação, ainda mais por fazer novamente aquilo que o colocou ali: esquecer a letra. Ok, foi válida a tentativa de improviso e o jogo de cintura em tentar contornar o erro, mas sinceramente o garoto que parecia tão “sem vulnerabilidades”, acabou por mostrar algumas neste capítulo e espero que ele faça comentários mais “pé no chão” nas próximas vezes.

O esperado acontece e após muito tropeçar, Tyler é eliminado e aqui consigo baixar um pouco a guarda de rancor que guardei por ele, principalmente por ver alguns candidatos melhores irem embora, mas enfim, é como mesmo disseram, ele é o tipo de competidor que vive um momento delicado de sua vida, provando que não está preparado para encarar o desafio e as exigências do Glee Project. Foi impossível não se emocionar com o choro verdadeiro de Abraham, este que ganhou um grande amigo em Tyler, inclusive quando o eliminado concedeu entrevista para o site EW,  revelou que agora dividi um apartamento em LA com Abraham, ou seja, mais um Bromance surge, lembrando de Dameron na Season 1.

Artigo preparado por: Mary Barros

5 thoughts on “The Glee Project (2×04) – Sexuality

  1. Eu adorei esse episódio e fiquei impressionado ainda mais com a beleza da Naya. Sério, é muita perfeição pra uma pessoa só! #casacomigoNaya

    Tô muito feliz pela Nellie. Eu botava muita fé nela não, mas depois desse episódio ela elevou bastante o nível da competição. é só amor agora. ♥

    Minha cara foi ao chão quando o Robert, Nikki e Zach falaram da masculinidade da japassiva. Vergonha alheia define.

    Eu gosto do Michael torço por ele, mas ele mandou muito mal nessa semana. E fiquei preocupado com a Shanna (minha favorita), mas ainda bem que ela se salvou do B3.

    Pra mim pelo menos, esse cast está bem superior ao da season 1. TGP está ótimo e mais cretino que nunca. Não tem como não amar! rs.

    ps. você que parece entender bem de música, gostaria de pedir a sua opinião sobre esse vídeo da Shanna. é que eu achei a cara de Glee e nada como perguntar a opinião da pessoa que entende de verdade a alma dessa série:

    • Naya, minha diva latina linda ahazou mais uma vez né!!

      Nellie é uma das minhas favoritas e tem potencial pra ser a grande ZEBRA desta temporada, que dê fato tá MIL vezes superior a primeira.

      Shanna tb é minha TOP TOP querida, logo mais assisto o video que me mandou (tks btw) mas não tenho duvida que ela PODE cantar qlq coisa, alias é a melhor ali em termos vocais.
      E tks por confiar no meu bom gosto rsrrssr e até no meu entendimento da “alma gleekiana”😄

      Abs

  2. Um bom episódio…

    Agora entendi a razão porque muitos gostam da Nellie, também começei a gosta da garota após este episódio.

    Thanks God Tyler foi embora, e foi tarde hein…

    Enfim, Aylin continua sendo minha favorita e Gordiva está por ganhar o mue respeito.

    Mario, you’re next!!!

    • Achei bom tb, mas melhor que este só o proximo, por N razões😄

      Ah eu sempre fui com a cara da rapariga e agora mais ainda, ela vem se superando, mas ainda tem aquele problema de se “misturar” com o grupo, acaba ficando mto apagada.

      Tyler partiu, tks cheesus!!

      Aylin gosto e não gosto, sei lá Shanna e Nellie estão a frente no meu heartizito, agora a Gordiva, affffff queima tb vai,não suporto rs

      Bjaooo prom date

  3. Pronto, já me atualizei com TGP e estou a adorar esta season 2!
    Até agora não me surpreendi com nenhuma expulsão, até achei bem justo (tirando Taryn, que me desiludiu, pensava que ia ser uma grande concorrente, tinha potencial), considerando que o Tyler nem sequer devia ter entrado no top 14, mas esse problema pelos vistos neste episódio foi resolvido e eu estou bastante feliz. Agora falta sair o Mario, não o suporto, os seus ataques de diva, a sua arrogância, é demais, não gosto nada dele.
    Passemos ao episódio de hoje. Foi o melhor da temporada até agora, e entrou nos meus favoritos de TGP! Eu vejo o Milkshake/Moves Like Jagger vezes sem conta, tal como fazia no ano passado com Can’t Touch This. Estou viciado e não consigo parar xD
    A esta altura do campeonato dá para ver quem se destaca e quem podemos torcer para a vitória final. Para mim os campeões (sim, eu escolho mais do que um, nunca se sabe) são: Nellie, Shanna, Blake e Aylin, e talvez Charlie. Mas quem eu gostaria mesmo que ganhasse seria Nellie. Ela tem qualquer coisa especial, ela é doce e tem uma voz super diferente e que é… não sei… ela cativa, simplesmente (e como a Shanna reparou muito bem, adoro como ela agarra na caneca). Concordo que em situações de grupo ela não se destaca assim tanto, mas ela há-de superar isso, pois ela vem melhorando a cada semana, superando-se a si mesma.
    Não percebo é o fascínio de tanta gente por Michael, ele pode cantar bem e safar-se bem na representação, mas é só isso. É um pãozinho sem sal, não traz nada de novo…
    No início não gostava de Aylin, mas agora acho-a super engraçada, e ela mostra-nos que não é preciso ser a rapariga mais bonita do mundo para ser sexy.
    Blake é uma estrela. Disso não há dúvida. Ele é muito bom, mas não sei se ele é o mais indicado para Glee. Ele terá sucesso de certeza, depois de sair disso, ele tem o “it” factor.
    Acho que se portaram todos muito bem esta semana, menos Tyler, que só arruinou o vídeo com aqueles sorrisos sinistros. Acho que Charlie devia concorrer para o The Glee Project: The New Director, pois acho que ele está melhor atrás das câmaras, do que propriamente à frente delas. Ele é o novo protegido do tio Murphy, o Cameron da temporada.
    O desafio da sexualidade foi bem superado, destaque para Nellie, Aylin e Lily, agora vamos ver se eles são bons a adaptarem-se na próxima semana, com adaptability.
    despeço-me com um vídeo de Nellie a cantar Halo, uma delícia: http://www.youtube.com/watch?v=0n275Z8T6DA

    (não sei se já alguém reparou ou se é só impressão minha, mas a barriga da Nikki está sempre a variar de tamanho, ela na semana passada tinha a barriga bem maior do que nesta… Estará ela a criar um mutante dentro dela?)

    XOXO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s