Saving Hope (1×04) – The Fight


Neste episódio a série encontrou um caminho melhor! Começou da mesma forma que episódios anteriores, com Alex junto a Charlie. Desta vez nota que existe ruído nos seus pulmões, levando a um possível futuro pouco risonho para Charlie pois os exames concluem que este está a desenvolver pneumonia. Para se distrair de tudo isto Alex decide fazer mais um turno no serviço de urgências, o que me deixou mais entusiasmada pois geralmente urgências é sinónimo de mais acção. E realmente no momento em que Alex começa surge um jogador de hóquei famoso e um rapaz envolvido em negócios de drogas esfaqueado.

Quanto ao rapaz esfaqueado enquanto este entra em paragem cardíaca passa para o lado de Charlie, pois como já é costume em cada episódio ele tem sempre o prazer de ter a companhia de alguém, e desta vez este rapaz deixa-o intrigado pois quando já não havia esperança na sua sobrevivência o seu coração volta a bater, mas ainda assim ficando em coma. A partir daqui vemos uma ou outra cena um pouco dispensáveis entre os dois, mas no geral uma trama interessante com Charlie a tentar perceber como o rapaz conseguiu voltar à vida, e como o nome do episódio indica, finalmente percebe que tem de fazer algo pela sua própria vida, pois até agora temos visto apenas um Charlie que vai vagueando pelo hospital, assistindo a tudo e esperando pacientemente voltar ao seu próprio corpo e abrir os olhos. No final vemos ele a imitar o rapaz, que consegue acordar do coma, e assim consegue recuperar da febre que subia devido à pneumonia. Foi dado assim um passo para a esperança na recuperação…

Em relação ao jogador de hóquei a melhor parte que este caso acabou por dar ao episódio foi o trazer à tona os sentimentos de Alex e a sua revolta em ver o seu doente a virar as costas ao que de bom tem na vida, algo que ela de momento não pode ter e nem sabe se vai voltar a ter.

Entretanto nas urgências, na sala de espera o ambiente era tenso entre os gangues ligados ao rapaz que tinha sido esfaqueado, e então de repente surge um tiroteio atingindo uma utente e que será mais um caso cirúrgico para o Dr. Goran. Como já tem sido hábito nos últimos episódios todos os seus casos estão sempre envolvidos em alguma controvérsia entre os seus procedimentos arriscados e a opinião dos outros médicos mais sensatos. No entanto, desta vez surge Alex no embalo da sua tristeza e revolta por ver casais a desperdiçarem ou prestes a perder o que de bom têm e as suas palavras surtem efeito em Joel que coloca assim os sentimentos do marido da sua doente acima do seu desejo de glória, optando por um tratamento menos arriscado. Não desgosto da postura arrogante que Joel tem vindo a ter, mas também gostei de ver aqui um crescimento nele.

Em paralelo decorre a festa de aniversário de Shahir, a qual quando no inicio os médicos começam a falar achei que qualquer coisa não estava a bater certo, pois apesar de ainda não conhecer Shahir assim tão bem, não imaginava que alguém tão pouco social e tão metido no seu canto organizasse assim um festa de aniversário e ainda por cima num bar cheio de gente como se veio a saber mais à frente. Mas claro que a festa tinha sido surpresa o que resultou num Shahir bastante desconfortável ao longo de toda a festa. Finalmente foi descortinado um pouco mais deste personagem e ficamos a saber que é um homossexual ainda um pouco escondido e que realmente tem algum problema um pouco maior a nível social, algo que já tinha ficado implícito pela forma de falar e agir com os colegas, bem representada por este actor, .

Deixei para o fim a parte irritante, Maggie, quem eu espero que chegue ao fim sem ninguém pois tem estado a agir como alguém que quer dois pássaros na mão arrastando assim o amoroso psiquiatra na ilusão de que poderá conseguir alguma coisa. E pronto, nada mais há a dizer sobre Maggie, pois enquanto vemos os outros personagens e as suas histórias a desenvolver e crescer, esta é completamente dispensável.

Este foi um episódio com mais acção, com as cenas na urgência e o tiro, mais drama, na cena que já vem sendo habitual na estrutura dos episódios em que Alex pára para descansar e começa a lembrar momentos seus com Charlie, e nos momentos em que esta sente tristeza por este lhe faltar ao seu lado. Também foi um episódio que trouxe desenvolvimentos mais interessantes à série, com a luta de Charlie pela sua sobrevivência e assim conseguimos agora ver melhor a luz ao fundo do túnel, a tomada de uma posição mais importante e independente de Joel, deixando de estar a sua trama quase exclusivamente ligada a Maggie, e o maior destaque dado a Sahir relativamente aos episódios anteriores.

Agora sim já fiquei mais curiosa pelo episódio seguinte, esperando também que continue a melhorar desta forma…

Artigo escrito por: Denise Almeida

2 thoughts on “Saving Hope (1×04) – The Fight

  1. Por que toda vez que ouço um tiro em um hospital tenho que lembrar de uma tal Season Finale??

    Mas, como tú mesmo disseste, este episódio foi o melhorzinho e também fiquei com certa expectativa para o próximo…

    Atts

    • Sim, é verdade, eu também lembrei dessa final, mas não quis comparar, porque claro que esta não levou ao mesmo nível de qualidade de um bom drama como essa final levou. Mas também porque aqui o foco não é o tiroteio em si. Mas este já foi melhor que os anteriores sem dúvida… ***

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s