Bunheads (1×03) – Inherit the Wind


O testamento realmente trouxe desconforto entre Fanny e Michelle. As duas mulheres que tinham (e ainda tem) tudo para se darem bem foram separadas com as novidades nada felizes vindas de Jerry. O documento afirma que, tudo que estava no nome de Hubbell, pertence à Michelle. Se fossem coisas banais como roupas ou um cômodo da casa, tudo bem, mas todos os imóveis foram transferidos para a esposa que foi oficializada apenas por 24 horas (sem contar às partes que ela estava bêbada ao aceitar o pedido, como a própria personagem menciona). O impasse é que Fanny não se conforma com a atitude do filho em ter transferido os bens da família a uma desconhecida. A amizade que poderia aflorar entre ambas, se desviou do caminho e as opções tomadas pelo homem oficializou mais uma onda de atrito entre elas.

Enquanto Michelle resolve tudo na bebida, Fanny resolve na dança. Dar aula é sua vida e pensar na possibilidade de ficar sem casa e sem a escola de balé a assusta. Nem o pouco que conhece da esposa de seu falecido filho a faz crer que a dançarina jamais a colocaria no olho da rua. Mesmo assim, o testamento é motivo suficiente para a professora tratá-la com ironias, algo bem infantil, pedindo permissão para usar a água, perguntando se os bules de chá pertencem a ela, coisas desse tipo. A mulher fica tão insegura ao imaginar as possíveis atitudes e decisões da nora, que surta com a ideia da venda da casa ao vê-la conversando com uma agente imobiliária. Fanny não dá a Michelle o benefício da dúvida e continua a torturá-la, como se a culpa para que tudo aquilo ocorresse fosse dela. O mais bacana é que essa tortura psicológica feita para a esposa de Hubbell é cheia de humor negro, o que enriqueceu o episódio e não ficou chato. Não teve como não rir do comportamento de Fanny.

Michelle tenta levar tudo no bom humor. É simplesmente muito divertido quando ela abre a boca, muito nervosa, e tropeça nas palavras. As expressões dela são impagáveis, algo que me conquistou logo no piloto. Ela é muito “troll” por assim dizer e faz a série ter muito carisma. A dançarina começa a conflitar consigo mesma diante das indiretas de Fanny e a posição de herdeira. Confusa, ela encontra as respostas em um estranho chamado Bill, que mora no lado rico de Paradise. O personagem a questiona sobre o lugar que ela gostaria de morar, caso optasse vender a casa que herdou. Dessa forma e com algumas dicas valiosas, Michelle sai do foco de lamentação pelas injustiças da vida e se vê impulsionada a tomar uma atitude. Nem tudo está perdido, ainda mais porque Fanny não a odeia totalmente, apenas não aceitou muito bem o “descaso” do filho. Ela não tem para onde ir e voltar para Vegas não é a melhor das opções. Por que não reconstruir a vida mais uma vez? Ficar em Paradise é uma chance que Hubbell lhe dera. Por que não investir na nova realidade? Ora, é o paraíso, o falecido deu isso à esposa, e nada melhor que permanecer na cidade e ver o que o futuro lhe reserva.

Mudando de foco, o grupo de balé se vê em uma competição de quem tem o pé mais horrendo. Não achei muito entusiasmante, mas se tratando da personalidade das meninas era de se esperar algum tipo de bizarrice como essa. Tivemos mais uma aula ministrada por Fanny, algo muito bom, diga-se de passagem. Mas o impasse acontece entre Sasha e Boo, confirmando que as garotas ainda vão arrancar uma o cabelo da outra, especialmente durante as audições para a Joffrey. Sasha tem ciúmes e inveja de Boo – provavelmente deve ter de todas as colegas de dança – por ser extremamente carente. Boo é amada pelas amigas, ganha mimos, tem apoio de Melanie para conquistar o irmão dela e tem uma relação com a mãe bastante comunicativa, algo que a mean girl não tem. Sasha é vazia, má, venenosa, tudo gerado pela falta de atenção dos pais. Ela vê no balé a única saída para escapar dos problemas de casa. Pelo visto, Michelle será a grande responsável em domar a fera. Vai ser uma mistura interessante, pois Sasha é obcecada por regras e perfeição e Michelle tem um espírito livre, um grão de areia contra o ar (leia-se vento).

O episódio foi bastante divertido e manteve a qualidade sem extrapolar na comédia. Para minha felicidade, Fanny e Michelle entraram em um acordo e espero que elas estejam de ressaca no próximo episódio. Pelo que aparentou, ambas se ajeitaram, então, vamos aguardar para ver qual será o novo motivo de discussão que aparecerá entre as amantes do balé, na tentativa de separá-las ou quem sabe uni-las.

Artigo escrito por: Stefs Lima

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s