So You Think You Can Dance (9×05) – Vegas Week


Cada ano que passa chego a conclusão que SYTYCD é o reality de competição mais exigente de todos e não falo isto somente por ser meu favorito a anos. O grau de comprometimento, dedicação e investimento é tremendo, seja por parte da produção, mas principalmente pelos competidores e neste estágio da competição, na Vegas Week, percebemos que somente os fortes e guerreiros mantêm-se de pé . Esta Season 9 não fora nada diferente das anteriores, alias para alguns foi realmente avassalador, resultando em alguns acidentes e desistências por vontade própria ou não.
181 competidores foram selecionados e sesão desafiados durante quatro dias a uma intensa maratona que envolve: primeira roda de solos, Desafio Hip Hop, Broadway, Jazz, Groups, Desafio Ballroom, Contemporâneo e pra encerrar, a rodada final de solos.

Logo de inicio nos deparamos com o incomparável “The Exorcist”, que utiliza a mesma canção, porém com uma coreografia diferente, arrebatando a todos novamente, mas acaba sucumbido a pressão durante o primeiro desafio, o que o faz desistir da competição, algo que ocorre também com dois membros da “Dragon House”, deixando somente Cyrus a representâ-los. Um artista de rua ou com domínio de hip hop, não o transforma em alguém apto para a complexidade de seguir e memorizar a rotina preparada por outro, neste caso Twitch e Comfort, velhos conhecidos competidores, responsáveis pelo Desafio de Hip Hop. Por outro lado, aqueles que estavam totalmente fora de sua zona de conforto, mostram que tem o “swagger” necessário, entre estes aquela que enfeitiça a todos com seus movimentos de quadril e sorriso apaixonante: Janelle Issis.

Derrubando metade da leva aprovada para Vegas, 97 competidores passam pelo Hip Hop, o que os coloca frente a frente com o enérgico Tyce Diorio no Desafio Broadway. O grande foco nesta rotina fica em Alexa e toda a pressão que os jurados colocam sobre ela, afinal vale lembrar que a garota perdera o posto para Ryan na temporada anterior e agora, muito mais madura, precisa mostrar que merece de fato compor o Top 20 da Season 9. Decepcionados com seu desempenho, Nigel e companhia a empurram novamente, porém a pressão só aumenta, afinal deram-lhe uma segunda chance.

Considero Sonya Tayeh uma das melhores e mais interessantes coreografas da atualidade, então é o seu alto grau de exigência e comprometimento que tira o ar de todos os 82 restantes durante o Desafio Jazz, entre eles Amelia, a adorável dançarina amante dos anos 20, que parece ter sido tele transportada da Belle Epoque. O brilho de sua audição foi o fator que a fez ser aprovada, sem contar com sua habilidade nata, porém a moça é tão única e criativa pro seu gênero, que acaba por preocupar os jurados, afinal precisa mostrar-se versátil para acompanhar e incorporar outros estilos de dança e é isto que acaba colocando-a no “Dance 4 Your Life”. Outra que ganha uma segunda chance é a burlesca Rachel, porém esta mais fez um show de strip-tease do que propriamente dançou. Nem preciso dizer quem foi salva.

Danielle Rodriguez me conquistou em sua audição e tudo nela indicava que o momento em que esta se encontra-se com Sonya tudo seria mais que perfeito, porém pra seu azar foi colocada com um parceiro bem relutante e foi Shafeek que praticamente a prejudicou durante o desafio. A comedora compulsiva de bacon, após ser aprovada, resolveu agir de boa fé ajudando um outro competidor que ficara sem dupla, porém o ato lhe custou caro, resultando na torção de seu tornozelo, o que a afastou momentaneamente da competição quando precisou ser levada ao hospital.
Um ressalve para Cyrus que ainda se mantêm de pé e mesmo com dificuldades em “ser coreografado”, se esforça mais que alguns competidores treinados e preparados.

Chega o pior momento dos quatro dias enlouquecedores: Rotinas de Grupos. Recebendo a noticia as dez horas da noite, diferente dos anos anteriores, eles poderão montar seus próprios grupos, o que parece ser uma atitude mais coerente, afinal se juntariam a aqueles que tem afinidade e sincronia, mas que sabemos que quando coloca-se frente a frente 5 ou 6 pessoas extremamente esgotadas e com os nervos a flor da pele, a situação pode repercutir de outra forma.

Danielle retorna de madrugada , precisando obviamente se encaixar em algum dos grupos, porém está desconexa com a coreografia e tem pouco tempo para aprender. O que achei injusto aqui foi à frieza dos jurados em manter praticamente todo seu grupo, eliminando-a. O azar esteve mesmo ao seu lado desde seu primeiro parceiro até o segundo, que se voluntariou a ajudar. Outro grupo que é bastante é elogiado é o dos “Highschoolers”, cuja criativa coreografia preparada pela uma rapariga do grupo, a fez ganhar um elogio a altura de Mia Michaels.

Adrian e Alexa acredito estarem no mesmo barco, pois ambos vieram de rejeições passadas e com uma pressão tremenda este ano, os jurados esperam cada vez mais deles, porém ainda parece faltar algo, mas mesmo assim sobrevivem ao terceiro dia dos desafios. Chega a hora de testar toda a sensualidade e conexão com sua dupla, assim os competidores se preparar para o Desafio Ballroom, este coordenado pelo monstro da dança de salão australiano Jason Gilkison.

Alexa finalmente dá aos jurados aquilo que eles tanto queriam e é com fogo e a garra, mostra que realmente quer compor o Top 20. Cyrus naturalmente sucumbe, porém seus esforços por chegar tão longe na Vegas Week o contemplam com uma segunda chance no “Dance 5 Your Life” e é fazendo aquilo que sabe melhor que o sobrevivente da Dragon House conquista seu lugar, passando adiante para o ultimo desafio, o Contemporâneo.

Restando somente 52 sobreviventes, amanhece o tão aguardado quarto dia em Vegas e os gritos de Travis Wall ecoam, nosso querido competidor da Season 2 que hoje é considerado um dos maiores prodígios do programa, este que o permitiu alçar voos criativos como coreografo.
A edição do programa foi um pouco confusa ou diria mal distribuída, pois o maior destaque realmente ficara entre as garotas e quanto aos rapazes, tudo passou muito corrido a nossos olhos nesta fase, com exceção de Adrian, que acredito eu nunca mais retorne, pois após desafiar-se tentando mais uma vez, chega ao último desafio e é cortado. Acho bom que os jurados se benzam, pois vem macumba da forte pra cima de cada um deles, especialmente Nigel que impõe grande responsabilidade nas decisões, mas é como ele mesmo disse: “Eu não fui o competidor que eles estavam buscando”.

O corte final será feito a partir dos 35 candidatos, estes que passaram pelo temido corredor que lhe dará a tão aguarda resposta “You’re in our Top 20” ou com a negativa “Sorry, you didnt’ make it this year” . Minha torcida fica pra Alexa, Cyrus, Amelia, Witney, Chehon, Jamelle, Geno e minhas dúvidas se George Lawrence II (contemporâneo) e Asher Walker (hip hop caipira) sobreviveram aos cortes, pois foram dois me conquistaram com diversos motivos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s