Flashback: Queer as Folk Season 01 Part I


Em pleno inicio do século XXI, o mundo estava por ter uma de suas grandes mudanças, as pessoas estavam por ter as suas grandes mudanças. O inicio do século 21 não se assemelhava, de forma alguma, ao inicio do século anterior. Com o mundo mudando, as pessoas mudando, estava na hora de televisão americana trazer a realidade de toda uma nova geração, de todo um público que era excluído e tratado com discriminação, porém poucos sabem é que estes possuem muitas histórias para contar. E fora assim que surgiu Queer as Folk, na Showtime.

Composta por cinco temporadas e mais de oitenta episódios, a série fora pioneira quando o assunto é o público GLBT, trazendo personagens e uma trama totalmente girada em torno deste meio.

Comecei a ver a série esta semana após ler uma impressionante coluna sobre a mesma. Sentindo que esta é uma das pérolas esquecidas da história da televisão, decidi dedicar um pouquinho de meu escasso tempo livre para comentar os episódios e quem sabe até apresentar está série para aqueles que nunca ouviram falar da mesma.

A série conta a história de um grupo de amigos homossexuais e trabalha de forma peculiar com seus relacionamentos, suas dúvidas, seus sentimentos e os preconceitos que estes sofrem. Mesmo sendo uma série que fora transmitida de 2000 até 2005, é fácil ver como Queer as Folk ainda soa-se atual, as tramas, o preconceito e as situações que este grupo de amigos está por vivenciar pouco se diferencia da situação atual de alguns grupos de amigos homossexuais da atualidade. Sendo assim, é mais do que correto dizer que Queer as Folk é uma série muito a frente do seu tempo.

Trago a vocês esta nova coluna, como disse anteriormente, na intenção de comentar e de apresentá-los a esta série que, mesmo pelo pouco que assisti, se mostra fantástica, realista e até mesmo cruel. Pretendo lhes trazer atualizações o mais rápido possível, pois a série está por se tornar um grande vicio, mas todos sabem o quanto é difícil encontrar um tempo livre nos dias de hoje, mas não deixarei de tentar.

…:: Pilot/ Queer, There and Everywhere (1.01/02)

Será difícil limitar meus textos, principalmente quando há muito que comentar, mas vou tentar me controlar. Este primeiro episódio consegue cumpri o que deveria, nos apresenta os personagens, um pouco de suas tramas e de suas personalidades. De inicio é fácil reconhecer alguns estereótipos presentes no grupo, Brian é o pegador, Michael é o nerd, fã de comic books, que é perdidamente apaixonado pelo melhor amigo, Brian, porém não assume tal, Emmett é o mais afeminado da turma e Ted sofre da crise pós trinta e alimenta uma paixão secreta por Michael, e por fim temos Justin, o intruso que se apaixona por Brian.

A forma com que o episódio nos apresenta seus personagens e suas tramas soam credíveis, dando a todos a possibilidade de um enorme crescimento e amadurecimento a estes no decorrer da série. Após o final deste mesmo episódio já criamos expectativas e laços com alguns personagens, encontramos semelhanças e diferenças nas situações expostas e vividas pelo grupo, e não é necessário ser homossexual para encontrá-las.

Foram mostradas as formas mais simples de preconceito durante esta premiere, coisa que a série promete agravar durante a temporada. Temos Michael a fingir ser hétero no serviço, pois teme que se assumir sua homossexualidade permanecerá eternamente no mesmo cargo. Há também o preconceito vindo de mentes infantis, que picham e taxam a homossexualidade dos personagens no carro de Brian.

Enfim, ainda há muito que comentar mas vamos finalizando por aqui os comentários sobre este episódio. Como disse anteriormente, a função deste era básica e este a cumpriu com um tremendo sucesso em termos de qualidade. Conhecemos os personagens, suas tramas e fora muito fácil identificar-nos com estas, agora resta esperar que a temporada consiga manter o alto nível de qualidade que este episódio apresentou e que o desenvolvimento dos personagens nos agrade.

Nota: 8,8

 …:: No Bris, No Shirt, No Service (1.03)

Este terceiro episódio conseguira ser ainda mais poderoso do que a Premiere. Mostrando o desenvolvimento das tramas e já mostrando sinais de desenvolvimento em alguns personagens, Queer as Folk mostra-se ainda melhor do que o esperado.

O grande destaque deste episódio é a relação de Brian com seu filho. O roteiro forte da série se destaca ao apresentar diálogos poderosos e impactantes. Melanie e Lindsay querem fazer a circuncisão do pequeno Gus, ato que é impedido por Brian que deseja lutar pelo direito de escolha da pequena criança, o que gera alguns conflitos na relação de Lindsay e Melanie, porém que demonstra um desenvolvimento na personalidade egoísta de Brian.

Justin também tem o seu momento de destaque. As atitudes infantis, a paixonite que sente por Brian são facilmente compreendidas, Brian fora o primeiro homem de sua vida e Justin não desistirá, mesmo que este já tenha se mostrado um canalha de todas as possíveis maneiras, do sentimento juvenil que está por sentir pelo rapaz.

Os sentimentos escondidos também são explorados, tanto de Michael por Brian como o de Ted por Michael. Ainda não escolhi um time, ás vezes penso que Brian combina melhor com Michael, porém Brian possui uma química incrível com Justin e acredito que este seja o casal mais apropriado para dar segmento ao amadurecimento que ambos os personagens necessitam.

Ted também fora um dos destaques desde episódio. O personagem está por se tornar um dos meus favoritos, principalmente por possuir uma auto-estima baixa, quase nula, sempre encontrando defeitos em si e nas situações, a tal crise pós 30. O final do episódio trouxe um acontecimento chocante e inesperado, Ted acaba por sofrer uma convulsão devido ao uso de drogas.

Enfim, um episódio muito bom que soube explorar os personagens e desenvolvê-los de uma maneira credível. Não é preciso dizer que estou mega ansioso pela continuação desta trama, que se mostra cada vez mais intensa, dramática, viciante e apaixonante.

NOTA: 9,0

…:: Ted’s not Dead (1.04)

Se no episódio anterior tivemos um roteiro construído com base em relacionamentos amorosos, em Ted’s not Dead tivemos um roteiro construído em cima de relações matrimoniais e sobre amizades. Fora mais um bom episódio, recheado de desenvolvimentos e descobertas, que definitivamente mudarão o rumo da vida dos personagens.

Um dos pontos positivos da série é que fica impossível compreender completamente a personalidade do casal principal da série: Justin e Brian. E é ainda mais difícil tentar compreender o relacionamento de ambos, Justin diz que é amor, mas este amor não o impede de ‘brincar’ com um companheiro da escola, já Brian acredita que é apenas uma ficada um pouco mais prolongada. O fato é que ambos precisam amadurecer, em todos os sentidos possíveis. É só reparar a reação de ambos perante grandes decisões que percebemos o quanto estes ficam perdidos, e com Justin é ainda pior pois ele possui toda aquela mente fantasiosa de adolescente.

Depois das desconfianças, a mãe de Justin descobriu sobre a opção sexual do rapaz e decide confrontá-lo pacificamente, em uma tentativa de entendê-lo ou aceitá-lo, porém encontra uma forte resistência teimosa e infantil por parte do menino, que se ilude facilmente com seus sentimentos por Brian e as descobertas que está por fazer no meio GLBT. A mãe de Michael, Debbie, é uma paixão de pessoa e sua personagem encanta facilmente, principalmente quando esta mostra a maturidade que possui para lidar com os problemas relacionados ao homossexualismo.

As ações e o comportamento infantil de Brian geram uma nova briga entre Melanie e Lindsay, e está cada vez mais óbvia a implicância que Melanie tem pelo fato de que Brian é o biológico do filho do casal. Nesta discussão tenho de assumir o lado de Lindsay, apesar de não concordar com a maioria das atitudes de Brian, pois fora um grande fardo que Ted deixou em suas mãos e normal perder um pouco a cabeça com tamanha responsabilidade sobre a vida de alguém.

Uma pergunta deixou-me inquieto durante o episódio: será que se Ted fosse hétero e estivesse com uma garota em seu apartamento, tal tragédia iria acontecer? É uma pergunta subjetiva que nos faz questionar assiduamente os acontecimentos. Ainda envolvendo Ted tivemos Michael e Emmett a descobrir sobre os sentimentos que o rapaz sente por Michael, deixando este sem saber como agir ou se comportar na presença do amigo.

Enfim, um ótimo episódio. O roteiro de QAF é excelente, sabe exatamente o que explorar, sabe precisamente como criar estereótipos e a desenvolvê-los de uma maneira da qual o amadurecimento dos personagens e a razão de suas decisões ou comportamentos fiquem em evidência ao telespectador. Estou simplesmente adorando esta série e sua maneira crua de contar suas histórias, e olha que estou apenas no quarto episódio.

NOTA: 9,0

E assim terminamos esta pequena e simples analise a primeira parte da temporada de Queer as Folk, logo mais retorno apresentando os reviews do 1.05 até 1.08, compondo assim a segunda parte e assim por diante, até concluirmos esta temporada. Não irei prometer datas, mas prometo que não me esquecerei da série e tentarei ao máximo dedicar o pouco do meu tempo livre a mesma, pois esta certamente merece.

 Artigo preparado por: Well Fernandes

4 thoughts on “Flashback: Queer as Folk Season 01 Part I

  1. Droga, esse meu teclado esta com problemas, tudo trocado u.u`
    Vou escrever sem pontos e acentos, espero que entenda. hehe`

    Primeiro quero falar o quanto essa serie eh simplesmente INCRIVEL E PERFEITA com um roteiro completamente competente e de tirar o folego! Como vi que tu percebeu ate agora.

    Vc ainda n viu nada, eu conheci essa serie em 2009, e minha historia com ela eh muito engracada kkkk Vc n tem nocao, eu via os eps em segredos, nas madrugadas quando todos em casa estavam dormindo kkk Isso me fez percorrer um longo caminho com esse seriado, terminei ele somente no ano passado, e nem sei como explicar o quanto essa eh uma das minhas series favoritas, o quanto ela me ajudou, no momento em que eu estava tentando me aceitar, tentando me entender!! N sei se vc eh gay, bi ou sei la, isso tb n importa, so digo que eh uma serie que a maiora das pessoas deveriam ver, de todos os tipos, ela me ensinou tanta coisa, claro que as vezes ela exagerava e tem muiitas coisas que eh super dificil de acontecer, mas tirando essas partes ela eh completamente REAL VIVA e MARCANTE!!! E agora ver tu escrevendo sobre ela me da uma nostalgia das minhas madrugadas com Queer *.*

    Eu amo demais a Debbie, PUTS QUE MAE ESPETACULAR! Nao tem como n ama-la!!!
    Michael eh completamente um personagem fofo em varios sentidos, vc nem imagina oq vem ai!

    E o Emmet entao! AAAAAA NEM DA PRA ME CONTER, ele se mete em cada coisa!
    Completamente o personagem mais engracado e sem ele nada faria tao sentido *-*
    O mais legal eh que fui me apaixonado por ele aos poucos, tanto pq na epoca eu odiava o estereotipo dele, n me agradava, pelo fato de todas as pessoas pensarem que todos gays sao assim, todo efeminado e etc, mas ai temos Brian pra mudar o contexto de tudo!

    E falar sobre Brian sem n falar sobre Justin eh algo completamente irrecusavel!
    Os dois se conectam tanto, que a gente torce por ele em todos os momentos possiveis, posso dizer que eu vivi essas 5 temp ODIANDO, ADORANDO, ODIANDO E MAIS ODIAANDO O Brian hashauhsauhs ele simplesmente me matava por inteiro rs
    Vc vai entender aos poucos, fica tranqlo kkk`
    Justin eh um personagem extremamente FORTE, passou por muitas coisas e mesmo com tudo qe ele passou, ainda conseguiu forcas pra levantar e seguir em um caminho completamente doido!
    Ai sao muitas coisas, espero que com suas reviews eu lembre de tudo novamente!

    Ted eh de longe o personagem que eu mais fiquei doido! Ele eh simplesmente como eh a palavra, nem sei kkkkk so sei que ele eh um personagem muito pra baixo, nada da certo, mas as vezes a culpa eh so dele mesmo, eu sofri muito de raiva por tudo que ele passou, e dava vontade de dar uns tiros nele hehe.

    E a Mel e a Lindsay entao!!! Puts eh muiito amor por essas sapatinhas lindas *-*
    Uma outra realidade dos meninos, mudando tudo com filhos e com um casamento em jogo!!!

    Enfim, Well, vc n vai se arrepender de devorar essa serie! Completamente vale 100% cada eps, o nivel eh muito alto, e os finais da temp. sao completamentes chocantes e foda!

    AAAAAAH EU N ESTOU ME CONTENDO, SEMPRE IMAGINEI QUE N TERIA REVIEWS DE QUEER! So vc mesmo Well \o

    • Ahhhh meu querido, que prazer saber que você já assistisse a esta série… Achei que nem encontraria pessoas que a tivesse assistido…

      E trate de comentar hein, mesmo sem acentos, pode deixar que decifro tudo aqui o que importa é o seu comentário.

      Enfim, adoro o tema proposto pela série e ser totalmente centrada no meio LGBT é ainda melhor, pois assim temos a oportunidade de conhecer histórias, conhecer personagens e perceber ainda mais a vida dramática e de superação que estas pessoas vivem. É uma constante luta, uma batalha sem fim e simpatizo com isso, simpatizo com suas histórias, seus medos e seus receios. Ninguém sabe o dia de amanhã e não cabe a nenhum de nós fazer julgamentos e suposições. E, pelo que conheço do mundo LGBT, a série´mostra a realidade nua e crua, como tú mesmo disseste, existe alguns acontecimentos que podem ser um pouco fora da realidade, mas o tema principal da série é esculpido cruelmente a forma da realidade. Ainda estou no começo da mesma, mas já dá para se ter uma idéia do quanto esta pode ser assitida como uma série de auto-ajuda, uma fonte de compreensão, um auxilio em momentos não tão felizes. Como tú também disseste, é uma série que a maioria das pessoas deveriam ver. Se acham díficil ser hétero, então tentam ser homossexual… vai, tentam.

      Então meus conhecimentos sobre os personagens ainda está bem escasso, principalmente em relação aos protagonista. Já deu para perceber que Debbie é apaixonante, Michael é um fofo e Tom precisa de um psicologo para lhe ajudar com seus problemas de auto-estima, Emmett tem mesmo a cara de ser o alivio cômico da série. Mas nãoc onsigo compreender Brian e Justin e estou adorando isso. São dois persoangens irritantes, enigmáticos e que mostram um tremendo potencial para o futuro. Quero saber, quero presenciar a transformação destes dois persoangens, os grandes erros que estes cometerão, as lições que estes aprenderam… Enfim, quero saber tudo e estou muito ansioso para ver os demais episódios da série.

      Então, o maior problema em relação a assistir Queers está em encontrar um site com downloads online sobre a série. Encontrei uma fantástica página no Youtube que contÊm as duas primeiras temporadas legendadas, mas ainda preciso encontrar as outras três. E o tempo. AHhh Maldito tempor! Trabalhar, estudar, ver séries, escrever sobre elas, ter vida social, DORMIR… é muita coisa para apenas 24 horas… Mas vamos que vamos, um dia eu consigo terminar de ver hehehe

      Eu nunca tinha ouvido falar da série, nunca mesmo. Fico feliz por ter dado uma oportunidade a este e de encontrar alguém com quem compartilhar minhas opiniões sobre esta série que tem todos os elementos possiveis para ser fantástica. Sinto falta de séries como esta na atualidade, The L World não me convenceu, mas enquanto nenhum chega à nossa telinha, vou ficar alegramente por acompanhar as aventuras de Brian, Justin, Michael e Cia.

      Atts

      • RA MULEKE, Eu que nunca ia perder uma serie dessas *.*
        E ainda fico de boca aberta por vc, um seriemaniaco n saber sobre ela, talvez pelo fato dela estar bem escondida e tb por n ser dos dias de hoje e n achar em nenhum lugar reviews sobre a mesma.

        Olha eu tenho um site aqui, n sei se ainda da certo, vou te passar, ve se vc consegue baixar…
        http://freetexthost.com/1uqafr3hww
        Realmente eu ia te perguntar a onde tu achou pra baixar, pq eh completamente foda achar em algum site!

        Espero que tu se surpreenda com tudo que a serie ainda tem pra mostrar, talvez algumas cenas sao quentes demais kkkkkk, mas da pra levar =}

        Espero poder comentar e ir lembrando dos momentos bons e fodas que a serie vai mostrando.

        \o

        Ah, e relaxa, vai assistindo com calma, que eh bem melhor, eu vi assim e quando tu chegar na 5temp. vai morrer de raiva por saber que es a ultima temp. =(

        Att

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s