Algumas novidades sobre a 7ª temporada de Doctor Who


Geronimo! Ao longo dos meses, os whovians  de plantão foram abordados por pequenas notas que informavam sobre as novidades da sétima temporada de Doctor Who. Para aqueles que estão ansiosos para o retorno do Senhor do Tempo e suas aventuras, te dou a dica para sobreviver até o final do mês de agosto (o mais tardar setembro, para variar). Ainda sem data definida para retornar, teremos que ser fortes e suportar a chegada do segundo semestre. Nunca pensei que minhas férias fossem ser tão penosas.

Sobre a nova temporada

Steven Moffat afirmou que o primeiro episódio da sétima temporada será transmitido entre os dias 23 a 25 de agosto no Edinburgh International Television Festival. Por enquanto, há sinopses e milhões de spoilers referentes aos seis primeiros episódios, mas aproveitarei esse post para dar ênfase nos dois primeiros.

De acordo com o Doctor Who News, o primeiro episódio será marcado pela presença nostálgica dos Daleks. Para quem sentiu falta deles na temporada anterior, pode dar saltinhos, pois a promessa é que os inimigos do Senhor do Tempo agite um pouco as coisas com seus novos “figurinos” (dos quais não gostei) e suas ordens de exterminar todo mundo. O segundo episódio será um “crossover” entre Doctor Who e Harry Potter. Não, não teremos a presença de Daniel Radcliffe ou passeios em Hogwarts, infelizmente, mas atores consagrados e que ficaram populares na saga darão o ar da graça na série.

Mark Williams, o eterno sr. Weasley, representará o pai de Rory e esse fator nos leva ao futuro bem tenso para os Pond. Outro nome popular que também participará desse episódio é David Bradley, o amado e odiado sr. Filch. Para aqueles que também são fãs de Sherlock, Rupert Graves contribuirá ao lado desses dois atores com fortes emoções. O trio foi o primeiro a entrar no set de filmagem ao lado de Karen Gillan, Matt Smith e Arthur Darvill. Não duvido que esses dois episódios serão de causar um AVC em qualquer whovian.

O futuro dos Pond (Spoilers)
Me dá uma dor no coração só de imaginar como eles terminarão. Rose foi parar em um mundo paralelo, Martha seguiu as rédeas de seu destino e Donna ficou sem memória porque poderia morrer. O que será dos Pond? De acordo com os produtores, o casal fofíssimo terá um reencontro com os Weeping Angels. Para quem se lembra, Amy enfrentou seus piores medos ao enfrentar os anjos e passou umas boas horas sem poder piscar para não virar poeira. Vale resgatar o episódio da sexta temporada (The God Complex), onde os anjos retornam e Amy fica apavorada, mesmo se tratando do medo de outra pessoa.

A saída de Amy e Rory está prevista para o quinto episódio e terá locações em Nova York. De acordo com inúmeros spoilers, Mark Williams repete sua aparição, o que me faz temer pelo futuro de Rory. Eu não sei o que vai ser da minha vida se o Último Centurião for o companion prejudicado da vez. Apesar que nem consigo imaginar minha Amy Pond se dando mal porque sinto muito amor por ela. Em uma visão geral, a ultimate ginger pode ser poupada devido à sua longa estrada em Doctor Who, pela história ter sido focada na personagem e por ela ter sido dona de uma storyline que quebrou o ritmo deixado por David Tennant e suas companions anteriores. A história dos Pond deu uma reviravolta na série e foi muito bem construída e estruturada, algo que Moffat fez como um mestre. Todo caso, me preparo psicologicamente para mais uma dose de choro por causa de Doctor Who e suas despedidas.

Só para deixar marcado e aumentar a ansiedade, Karen Gillan já recusou a ideia de fazer qualquer “cameo” depois da saída da personagem. Em suas palavras, ela quer que a partida de Amy na série seja épica e marcante, algo que seria destruído se ela retornasse, como aconteceu com Martha e Rose (no caso dessas duas, eu super aprovei o retorno). Não tiro a razão dela, lógico, ainda mais por saber que quem escreveu a despedida dos Pond foi o sr. Moffat. Sabemos que o rei dos nerds gosta de cutucar feridas, gosta de nos emocionar e sempre faz um trabalho grandioso e lindo para que isso aconteça.

Quem será que vai ficar na lembrança? Amy Pond ou Rory Williams?

A nova companion

Como todos sabem, a pausa de Doctor Who sempre acontece no Natal e, dessa vez, não será muito diferente. Justamente no episódio natalino iremos conhecer a nova companion do Doutor que será interpretada por Jenna-Louise Coleman. A atriz fez trabalhos tais como na série Titanic como Annie Desmond e em Capitão América: O Primeiro Vingador como Connie. Sua personagem se chamará Clara (ainda nada confirmado) e marcará o especial de Natal ao lado de Matt Smith. Moffat afirmou que está bem emocionado com a atuação de Jenna e está bem confiante com a nova empreitada da série.

Da mesma forma que o Doutor se regenera, as trocas de companions sempre geram um impacto. Até nos acostumarmos com a ideia, temos que esperar o retorno do hiatus para ver se a personagem é realmente consistente. É normal que isso aconteça. Mas nota-se que, depois de Amy Pond, a preferência por companions “adolescentes” virou trend, pois sabemos que muitos dos novos fãs da série foram atraídos pela ruivice de Karen Gillan e por ela ter dado vida a uma personagem que, de certa forma, representou as garotas mais jovens (menciono seus figurinos e a troca da cor dos esmaltes ao longo dos episódios, duas coisas que viraram moda no Reino Unido, além de todas quererem ser ruivas e usarem saias com meias coloridas).

Eu não considero a troca de companions uma substituição. Cada uma tem seu estilo e sua importância e, quando a timeline delas terminam, é preciso que elas partam. Amy e Rory durarão duas temporadas e meia, ultrapassando um pouco a marca de Rose Tyler na série, mesmo ela sendo a companion eternizada por muitos fãs. Confesso que não estou pronta para Jenna, mas também não irei subestimá-la. Se Steven está contente, podemos dizer que ele sabe o que faz e podemos ficar seguros até vermos isso de perto. E Matt é total elogios a sua nova companheira de aventuras. Então, nos basta esperar!

Quando a série retornar, eu estarei aqui na minha TARDIS imaginária para oferecer boas reviews para os fãs. Só para não deixar passar batido, Alex Kingston fará suas sweeties participações como a amada River Song e o ovacionado Murray Gold continuará com a magia da trilha sonora.

Enquanto o momento whovian de glória não vem, deixo vocês com a primeira promo da sétima temporada de Doctor Who.

Artigo escrito por: Stefs Lima

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s