True Blood (5×02) – Authority Always Win


Será que este episódio é um sinal de True Blood é capaz voltar a representar o que já representou tempos atrás? A série perdeu o rumo em suas últimas temporadas, focando sempre no desnecessário, a série decepcionou e perdeu boa parte de seus fiéis fãs devido a isso. Mas ao finalizar o episódio, pela primeira vez em dois anos, senti que True Blood possui uma verdadeira oportunidade voltar as suas origens e focar no que realmente a série soube trabalhar com aptidão. E não estou falar do desenvolvimento de diversos seres sobrenaturais, este fora, precisamente, o ponto fraco da série, estou por falar da maneira única que esta trabalha o seu roteiro em relação aos vampiros, este são sim a alma da série e são suas mitologias, suas crenças e seus relacionamentos que devem ser trabalhados.

Mesmo sendo um episódio que trouxe sensação que havia um bom tempo que não sentia em relação à True Blood, ainda há tramas que não avançam e apenas tratam de encher chouriços na telinha. A série possui uma real oportunidade de voltar a suas origens e apresentar uma qualidade semelhante à encontrada nas duas temporadas iniciais, porém ainda há todo um processo para que isto aconteça.

O primeiro passo é eliminar definitivamente alguns personagens. Jason, Sam, Andy e Alcides estão perdidos, não há nada que os personagens podem nos oferecer que já não tenham oferecido. As cenas de Sam neste episódio foram terríveis, Andy e Jason continuam na mesma da semana anterior e Alcides até tenta apresentar algo interesse, mas perde o foco rapidamente. Sendo assim, diversos episódios e até a temporada em si podem ser prejudicados caso os roteiristas não encontrem uma maneira de encaixar tais personagens nas tramas que realmente nos são interessantes.

E depois é só conectar as tramas. Terry, seus flashbacks e Patrick possuem sim algum interesse, mas estes soam tão perdidos em relações as outras tramas que esta não consegue causar impacto algum. É preciso um pouco mais de informações, não apenas dicas soltas ser uma certeza. Enquanto esta trama não mostrar sua utilidade e como esta se unirá com as tramas dos demais personagens não há razão para se empolgar com a mesma.

Sookie, Lafayette e Tara não trouxeram nada de novo. As atitudes da recém vampira Tara não surpreenderam, assim como o seu ódio por ter se tornado aquilo que mais odeia. Sookie pode até negar, mas esta fora sim uma atitude egoísta da parte dos personagens. Ressuscitar Tara em forma de vampira nunca fora um desejo dela, claro que esta não queria morrer, mas tenho muitas duvidas se esta preferia ser uma vampira ao invés de dizer adeus a este mundo.

Jessica ainda não está por apresentar uma boa trama como tem potencial para apresentar, mas neste episódio a personagem se saiu superior ao anterior. Adorei esta rivalidade de Jess com o Reverendo Newlin, a cena protagonizada pelos dois fora um bom quebra-gelo e mostrou-se muito mais cômica do que antes imaginado.

Além da cômica cena em conjunto com Jessica, Reverendo Newlin também fora o protagonista de uma das minhas cenas favoritas do episódio. Finalmente True Blood voltou a mencionar a religião e como estas afetam toda uma civilização. Os diversos flashes de uma entrevista de Newlin a uma rede de televisão mostraram uma nova visão do Reverendo, que após se tornar vampiro começou a acreditar que estes também sejam criaturas de Deus. Mesmo que singelamente, o episódio mostrou a reação de algumas pessoas a tal discurso e as características que alguns desenvolveram após a os vampiros saírem de seus caixões.

Não posso deixar de comentar sobre Pam nesta review. Sempre, sempre gostei da personagem e esta fora uma das poucas que não perdeu a sua essência nos diversos erros que as temporadas anteriores apresentaram. Sendo assim, possuindo tanto apreço pela personagem, não há como não ficar encantado quando os flashbacks sobre o passado humano desta começam a surgir. Quero mais, quero muito mais destaque a Pam e fiquei super ansioso pela continuidade de seus flashes, quero saber como Eric a transformou, quero ver mais detalhes sobre sua humanidade.

Fiquei decepcionado no episódio passado com a enrolação nos dada na trama de Eric e Bill, porém este episódio saciou minhas necessidades e a Autoridade fora a protagonista dos melhores momentos. As cenas de tortura, o vampiro que se alimenta de recém-nascidos e a integridade da confiança de Eric em Bill e vice-versa, fora tudo muito bem montado e explorado pelo episódio. O julgamento fora intenso, os novos personagens inseridos são enigmáticos e instigam instantaneamente, principalmente o Guardião. A promessa do retorno e da captura de Russel deixou as coisas ainda mais interessantes e espero que nesta temporada a série saiba aproveitar mais os grandes personagens secundários que está possui.

Mas o melhor momento do episódio, ainda relacionada a Autoridade, fora quando a mitologia dos vampiros é explorada. Conhecemos a Bíblia dos Vampiros, conhecemos o que estes acreditam ser sua origem e podemos conhecer mais sobre suas crenças. Como a série não soube aproveitar isto antes? Esta é a parte da série que realmente estamos interessados e é tratando destes assuntos polêmicos e controversos que esta encontra a sua melhor qualidade.  Mas enfim, adorei cada segundo em que o tema é discutido, mencionado e lembrado, mostrando que a mitologia vampiresca apresentada pela série é muito mais densa e profunda do que antes imaginávamos.

Trabalhando, mesmo que de forma singela, com religião e a relação vampiros/humanidade, True Blood novamente volta a trazer algo positivo, algo capaz de fazer crescer uma esperança, uma expectativa, uma ansiedade em relação aos demais episódios da temporada. Será que toda a trama da Autoridade, todas as fortes e intensas cenas que esta protagonizou, fora apenas um flash ou um sinal de que a série está realmente encontrando o seu rumo? Como disse anteriormente, ainda faltam muitos detalhes a serem trabalhados, porém é visível que este episódio colocou a série na direção correta.

More Blood:

…:: Rutina Wesley esteve ótima.

…:: Pam, sempre Pam e seus humor afiado.

…:: O que é preferível, ser gay ou ser vampiro? O Reverendo Newlin prefere que o mundo saiba de sua transformação mas esconde de todos sua homossexualidade.

Artigo preparado por: Well Fernandes

3 thoughts on “True Blood (5×02) – Authority Always Win

  1. Hey Well! Voltei mais uma vez pra comentar sobre True Blood, e de forma positiva, concordando contigo em diversas coisas! *-*

    Não há duvida, essa temporada está se desenvolvendo completamente de um jeito que há tanto tempo não acontecia!
    Adorando demais, esse inicio, espero que continue assim.

    Concordo sobre os personagens perdidos! Ainda mais Sam e Andy! Pra mim esses dois já estariam fora!
    Jason é meu garotão, mesmo ele acabando sem histórias, creio que pode trazer momentos bons, e Alcides eu sei que vai trazer muito mais do que já trouxe! *-*
    Só basta esperar pra ver no que vai ser daqui pra frente, tomara que não enrole mais!
    Mas algo que tu não comentou, foi o quanto o Hoyt está perdido, depois de perder a Jess e tudo mais, voltando a morar com a mãe ingrata e tudo mais! Pra mim, ele saia da série numa boa, não sei se ele ainda pode trazer coisas boas, talvez algo relacionado ao Jason sobre amizade, mas apenas isso, bom vamos ver rs.

    Ainda estou intrigado com o assunto do Terry! Mas está muito solto e não está traz realmente toda a emoção que precisa, acho que ainda posso me decepcionar depois de algumas pistas desse eps! Bom, esperar pra ver. (:

    O trio amigos para sempre, está mega chato!Eu odiei muitooooo todas as cenas da Tara! Lixototal! Realmente morta estaria melhor, Sook n traz muitas emoções e tudo mais, ai nem sei oq falar sobre esses três, ainda esperando um desenvolvimento melhor alí em!

    Jess me ganha demais, puts ela é muito delicia!!! HUUHASHUAS
    Por um momento, pensei que ela ia mesmo vender Jason, mas percebi que estava só zuando com a cara do Reverendo, sensacional, linda! Já sobre o reverendo, tb gostei muitooo dos relatos dele na tv, só fiquei meio tenso com o Jason olhando pra ele de um jeito diferente, será, mas seráááá que Jason acaba pegando ele o.O’?Cansou de fazer a limpa em todas as mulheres da cidade e talvez pule um pouco o cotidiano? Não duvido muito não em! Só acho que não ia cair bem pro personagem, iam ser cenas desnecessárias! Talvez eu esteja vendo coisas demais, vai saber kkkk ;D

    PAM LINDA PAM! Muito booooom todas cenas que ela apareceu, adorei tb saber sobre sua vida humana e tudo mais! Agora vamos saber o quanto ela é apaixonada pelo Eric! *-* Já fico com expectativas altas para as próximas cenas com ela. (:

    E agora, finalmente falar de Bill e Eric, que finalmente engrenou em!!!! (:
    Todas as cenas foram ótimas e bem feitas, com um roteiro incrível!
    Adorei saber mais sobre tudo, ainda mais sobre aqueles novos personagens, vamos ver até onde isso vai dar, agora com o Russel em jogo!

    Enfim, muito animado com True Blood, e só na expectativa que melhore cada vez mais!!!🙂

    P.S: UM EPS INTEIRO SEM NADA DE SEXO? É ISSO MESMO? kkkkkkkkkkkk OMG! hahaha surpreso! *-* kkkkkkk

    • Bom, minha opinião sobre a premiere não fora muito positivo, mas vi muito potencial a ser explorado pela temporada neste episódio, realmente me empolguei e espero que a série continue assim.

      Fiquei me perguntando algo após ler o seu comentário: O que você espera que Alcides traga? Pois, para mim, este encontra-se perdido desde o final da 3ª Temporada, fica por aparecer aleatóriamente em diversas tramas porém não me chama atenção com nenhuma.

      Já falas a verdade, esqueci-me de Hoyt, este poderia entrar facilmente na categoria de personagens que poderiam sumir. Mas ainda tenho fé em seu relacionamento com Jessica… #TeamHoyt

      Não achei assim Tara, Lafayette e Sookie tão chatos, Apenas fiquei incomodado com o fato de que estes não trouxeram nada de inesperado, a não ser a atuação certeira de Rutina Wesley, que sempre mostrou ser afiada em suas atuações mesmo quando o roteiro não lhe favorecia.

      Será que Jason está por começar a ficar interessado por Newlin? Acho que não hein, senti uma expressão diferente em Jason hora que este afirmou ter uma namorada, mas acho que fora pelo fato de que este prefere ser tachado de vampiro mas não de gay.

      Enfim, etsou muito mais confiante com esta temporada agora. Este segundo episódio esclareceu minha opinião sobre a mesma e agora sinto que tenho fé em Lilith e esta nos mostrará o caminho para uma boa temporada de True Blood.

      Atts

      PS: Não assisti mais Episodes???

      • (:

        Ai eu não sei sabe, sobre o Alcides! Deve ser por outro motivos que eu quero que ele fique kkkkkkkkkkkkkkkkkkk sem comentários haha, zuando!
        Gosto do personagem, e não sei, ainda tenho fé que ele pode trazer algo bom, mas se ele fosse embora, não ia sentir assim tanta falta! (:

        JAMAIS! TeamJason hahaha😛

        Hm, posso dizer que gostei da atuação da Rutina (: Mas só!

        Ah, realmente talvez Jason ficou indignado por ele não assumir que és gay! (:

        Tb quero ver oq essa história da Lilith vai trazer de bom *-*

        Sobre Episodes, eu assisti só os 4 primeiros eps! Mas acabei não comentando sua reviews, sorry!
        Vou continuar a ver os outros e apareço lá, é que não é uma série que me empolga muito hehe ai esqueço de comentar😉

        Att mais *.*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s