Dallas (1×02) – Hedging Your bets


E é nesta segunda parte da intensa premiere de Dallas que podemos comprovar que a série é um dramalhão de primeira qualidade. Os dramas se mostram mais tensos do que o esperado, as intrigas se mostram mais profundas e a rivalidade ultrapassa qualquer limite. Realmente gostei de Dallas, não é uma série incrível, inovadora ou até mesmo original, mas ainda assim consegue ser um bom entretenimento.

 Único ponto que estou a estranhar na série é a já total concretização da personalidade de seus personagens principais. JR e John Ross são os grandes vilões, competem com seus irmãos e primos e competem entre si, sempre deixando a ambição e o desejo por poder e dinheiro falar muito mais alto do que suas vozes ou até mesmo seus corações. Bobby e Christopher são os bonzinhos, lutam sempre pelos seus ideais e cumprem suas promessas.

 Porém esta auto-personalização está por funcionar com alguns personagens, como no caso de Bobby e JR, porém estes já possuem anos de histórias e suas personalidades já foram construídas na série dos anos 80. Porém acho que o roteiro está por deixar John demasiadamente malvado, este trai seu pai, trai seu tio, trai sua namorada e trai o seu primo. Está bem óbvio que o roteiro não tentou humanizar o personagem, mantendo assim sua posição de vilão intacta por estes dois episódios.

 Já Christopher sofre em ter menos destaque e ainda falta um pouco para o personagem convencer. Este é exatamente o contrário de John, é bonzinho, pensa no dano ambiental que suas ações podem causar, ainda é fiel e não traiu a confiança de seu pai. É muita bondade para um personagem só e sabemos que em um grande dramalhão ninguém é inteiramente bonzinho e ninguém é inteiramente vilão.

 Vide Rebecca, esta se faz de boazinha porém sabemos que esta e seu irmão estão por armar um golpe contra os Ewing. Porém ainda assim o roteiro encontra espaço para fazer desta arrependida e possuir duvidas em relação ao plano inicial de destruir os Ewing. Já o seu irmão não, este está convicto de que seu plano merece ser executado e este parece ser tão malvado quanto John Ross.

 Porém em dramalhões sempre existe alguém mais malvado de que os vilões propriamente ditos, e John Ross encontrou estes lobos disfarçados em peles de cordeiros e sua ambição é tão grande que este não conhece reconhecer tal. A suposta ‘Marta Del Sol’ é uma fraude, como JR descobriu no final do episódio, mas será que Ross sabe que a garota está mentindo para ti, e que esta está por fazer pequenas sextapes sobre a intimidade do casal? Esta trama mostra-se mais profunda do que era esperado para quem assistiu o episódio anterior e gostei disto.

 A história do email também me interessa, apesar de Elena e Chris mostrarem ser os personagens mais limitados da trama até o momento. Estava por jurar que John tinha sido responsável pelo grande rompimento do casal, mas não fora, então ficamos nos perguntando quem fora capaz de tal ato e já tenho até as minhas suspeitas.

 Enfim, um episódio que soube trabalhar com diversas tramas, além destas comentadas ainda houve Ann e o câncer de Bobby e a ascensão de Sue, porém não perdeu o ritmo e este segundo episódio mostrou possuir um ritmo contínuo em relação a seu antecessor. Sinceramente, gostei do que vi, é um típico dramalhão apresentando os seus mais crocantes momentos e simplesmente adoro este tipo de drama.

Artigo preparado por: Well Fernandes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s