So You Think You Can Dance (9×03) – Auditions Atlanta


Puro entretenimento. Esta é a palavra que classifica os dois dias de audições em Atlanta, Georgia. Nigel, Mary e a convidada Debbie Allen saíram a sorrir de tamanha irreverência e em alguns casos, perfeição. Numa sequência inicial espetacular, conhecemos Audrey Case, que apesar da excentricidade de produzir barulhos com seu ombro, como Nigel mesmo diz é uma Tinkerbell de tão adorável e eletrizante.

Dragon House é uma morada de diversos dançarinos de rua, entre eles Boris, Andre e Cyrus. O primeiro deles prepara uma performance mais artística, misturando uma intensa música clássica com movimentos de locking, popping, entre outros da vertente do hip hop. O segundo foi bom mas nada de muito diferente do que vimos, porém Cyrus foi OM-Buck. Muitos acham que os candidatos de hip/hp, street dance ou seja qualquer vertente do gênero sempre fazem um pouco do mesmo, mas esta foi sem dúvida a performance mais autêntica, o controle corporal como se este passasse por uma onda elétrica foi absolutamente brilhante.

Shut up! I’ll stab you in the eye.”

A diversidade bateu daqui em diante e o meu favorito sem dúvida foi John Cartel, o instrutor de Karatê com a mochila da Selena Gomez. Usando das artes marciais como uma maneira de sobreviver ao bullying em sua infância, John mostra-se extremamente bem humorado e mesmo misturando o karatê com o hip hop, os jurados ainda acham que não viram o suficiente para manda-lo para Las Vegas. Quando este brinca que fez aula de ballet durante uma semana, Nigel propõe que os impressiona com a técnica, podendo ou não passar direto sem precisar ir para a coreografia. E claro que com extremo senso de humor e patetice, o garoto consegue seu ticket.

A Bela e a Fera. Nada define melhor estas duas competidoras. Janelle Issis, a bela palestina, usa de toda sua sensualidade e controle corporal numa rotina de Bali Dancing e apesar de ser um gênero difícil de avaliar, garante que domina outros estilos, porém este é o que está mais próximo de seu coração. Danielle Dominguez, a fera comedora de bacon, cuja estranheza e excentricidade fariam Sonya Tayeh a coreografa mais feliz. Sua performance tinha um M de Mark (Season 4) e fica pra ela também minha torcida.

Enquanto alguns se destacam com sua personalidade, outros passam até certa vergonha com seu familiares. E este foi o caso de Courtney Kirby, a jovem de apenas dezoito anos que levara sua avó para assisti-la, esta que já foi dançarina quando jovem e serve de inspiração para a neta até hoje. Mostrando que ousadia não tem idade, a vovó se convida para sentar no painel de jurados, lascando um beijo de Nigel, deixando este até um pouco desconcertado. Mesmo não tendo nenhum talento sobrenatural, quem teria coragem de dizer NÃO a uma competidora cuja avó dedicada chora a cada movimento da neta.

Misturando água com vinho, Asher Walker prova que mesmo sendo um caipirão de Virginia, pode surpreender com suas técnicas para o hip hop, principalmente quando de maneira expressiva e descontraída consegue adaptar o estilo a sua personalidade. Quem sabe o caipira branquelo não consegue destacar-se em Las Vegas.

O prêmio MVD (Most Valuable Dancer) vai para George Lawrence II, o rapaz que como Debbie Allen mesmo disse “Is Born To Dance”. Mesmo não recebendo o apoio que gostaria de seu pai – este que foi corredor profissional no passadoGeorge transmite um sentimento de “pure joy”, além de uma técnica de arrepiar, com elevações altissimas, sem contar com sua contagiante presença de palco.

Diretamente da “Chicken’s Town”, Britney Outner além de sua personalidade irreverente, mostra-se uma forte candidata, porém o nível de contemporâneas está tão elevado, que devera realmente se superar caso queira seguir adiante. E por fim, redimindo do plágio do ano anterior, a dupla hilariante Damon e Deon ressurgem com promessas de entregar uma audição original, além de um pedido de desculpas oficial a dupla que originou a performance que fizeram na Season 8.

E assim encerra-se mais uma etapa das audições, sendo que semana que veem os jurados vão a Salt Lake City em busca de novos talentos. A ansiedade para a revelação do Top 20 só aumenta, alias até curto este processo de seleção, mas chega uma hora que se torna bem cansativo e tudo que queremos é nos maravilhar com os Live Shows.

Audição destaque:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s