Rookie Blue (3×03) – A Good Shoot


Esta terceira temporada de Rookie Blue está por seguir fielmente a mesma rotina dada pela temporada anterior. Começamos com dois bons episódios e no terceiro somos surpreendidos com um episódio excelente, porém na segunda temporada tivemos a série se perder após tais acontecimentos, o que espero não acontecer nesta temporada, uma vez que as coisas estão por ficar cada vez mais interessantes. A série está por construir suas tramas de uma maneira mais concreta e não espalhafatosa, como era facilmente visto nas temporadas anteriores, e isto está por gerar mais desenvolvimento e uma melhora na qualidade da série.

Como já adiantei, este episódio fora fantástico, um dos meus favoritos da série. A sensação que este causara, a trama dark e aberta que este nos trouxe e muitos outros detalhes tornaram este um episódio único, um feito para a história da série. O investimento certeiro em Dov mostrou grandes resultados, também gostei da forma com que o episódio desenvolveu Traci, uma das personagens mais sub-valorizada da trama. O destaque dado a Andy fora singelo e não exagerado e nem mesmo as outras tramas paralelas discutidas no episódio conseguira tirar o foco da ação central.

Só estou com ressalvas em relação a Peck e Nick, a relação dos dois ainda não me convence e sinto que está por faltar algo, alguma ação de qualquer lado, para esta se tornar interessante. Já gosto quando a série trabalha suavemente o relacionamento de Frank e Noelle, são personagens agradáveis que trazem uma trama simples, porém esta consegue nos fisgar facilmente e acabamos nos envolvendo com os personagens.

A forma singela com que o roteiro trabalhou Andy me agradou. Por diversas vezes nas temporadas anteriores, principalmente na de estréia, era fácil reclamar que a personagem recebia todo o destaque e todas as tramas, e é muito bom ver que o roteiro aos poucos está por tentar consertar isso e está repartindo um pouco as tramas com os demais personagens. E Nash será uma delas que compartilhará dessas grandes tramas que sempre teve Andy como protagonista. Inocentemente vi a promo do próximo episódio e este promete ser ótimo, e fora legal perceber que a trama que explodirá no próximo episódio teve seu inicio aqui, com Nash recebendo aos poucos o seu destaque. Só falta mesmo Chris começar se tornar algo além de um mero coadjuvante.

Gregory Smith ganhou o meu respeito. O ator fora a alma deste grande episódio e soube dar o tom exato de interpretação que a trama exigiu de Dov. O momento em que este começa a questionar sua própria memória me convenceu completamente, questionei até mesmo o que havia visto e tive o prazer de voltar a cena do tiroteio umas três vezes para realmente ver o que acontecera. Adorei também a postura que Dov teve após o incidente, estou muito interessado na maneira com que o personagem irá se comportar daqui em diante.

Enfim, um episódio elétrico, tenso e magnífico. São momentos como este que agradeço por ter dado uma oportunidade a esta série, esta realmente fez por merecer meu tempo e minha dedicação na hora de escrever os reviews. E é extremamente orgulhoso que me despeço de todos neste review, e também fico na esperança de que este episódio não será o único a expressar tamanha qualidade nesta temporada.

Artigo preparado por: Well Fernandes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s