House (8×21) – Holding On


Conversas dramáticas. Atitudes trágicas. Emoções. Nostalgia. Morte à espreita. Novamente, conversas dramáticas. Retornos. Reviravolta. Drama. A Morte e a Prisão. Sejam todos bem vindos ao penúltimo episódio de House.

É estranho falar ‘penúltimo episódio’. É muito estranho. Nunca escrevi sobre uma Series Finale, não propositalmente (escrevi a de Hellcats, mas esta foi cancelada depois que a série já havia encerrada sua única temporada), e minto se disser que estou preparado para tal. Aliás, após este episódio, nem sei se estou preparado para dizer adeus a House. O que antes parecia distante agora se encontra nítido em nossa frente, semana que vem será a última vez que veremos um episódio inédito de House, será a última que passaremos por um turbilhão de sentimentos em um único episodio, será a última vez que tentamos desvendar os objetivos por detrás de cada ação de House, um personagem único que conseguiu deixar sua marca no Hall da Televisão Americana. Não estou pronto e acredito que a maioria de vocês, que passou por bons e maus momentos no decorrer destes oito anos, também não está.

Wilson desistiu. Entendo as razões pelas quais este não quer tentar novamente. Wilson é um oncologista, é um bom médico, certamente não merecia o que vida lhe trouxe, e este sabe precisamente o que será preciso de seu corpo, de sua alma e sua auto-estima para sobreviver a uma nova rodada de quimioterapia. Wilson não quer passar um ano deitado em uma cama de hospital, sob cuidados médicos diários. Wilson quer aproveitar cada segundo que é possível ao lado das pessoas que ama, ao lado de House. Ele quer ouvir um sincero ‘Eu Te Amo’, ele quer ser lembrado como uma pessoa normal e não como um doente, ele quer sentir o calor humano e ouvir algum tipo de conforto.

House está destruído. Por todo o episódio tentou negar aos outros e a si mesmo que não estava abalado com o que estava a acontecer com Wilson. Buscou encontrar maneiras de fazer Wilson mudar sua idéia em relação ao tratamento, House necessita de Wilson ao seu lado, necessita de seu amigo em seus bons e ruins momentos, necessita daquela pessoa para dizer ‘Eu te Apoio’, para dizer ‘Eu te Aceito’, quando o mundo dá as costas ou ignora a sua excêntrica personalidade. Entendo House, entendo os seus medos e suas inseguranças, entendo a sua necessidade de ter Wilson ao seu lado.

O embate acontece de forma magnífica. House não quer aceitar a possível morte de Wilson, Wilson quer que sua morte seja sobre si mesmo, uma vez que tudo que sempre fez foi pensar em House. Estávamos por assistir um casal tentando lidar de uma maneira irracional com o sentimento de futura perda. As tentativas de House em persuadir e modificar a decisão final de Wilson, o fato de House não aceitar que Wilson está por se entregar sem lutar. Wilson quer desistir, House quer lutar. Um dos dois terá que ceder.

House perde toda a esperança e ver House desta maneira sempre é algo que nos proporciona momentos inesquecíveis. As atitudes do personagem estavam por transbordar todo o medo e a angustia que House está por sentir, todos os seus sentimentos, que por causa da personalidade do médico insistem em ficar reprimidos, são expostos nestes pequenos momentos em que este perde o controle.

Wilson cede. Wilson entende a incapacidade de House de percorrer um caminho sem a sua presença. Wilson lutará pela sua vida, mas fará esta luta por House. A situação muda. House cede. House, em sã consciência, pela primeira vez, colocou os desejos e a vontade do amigo acima das suas. Não há segundas intenções. Não há uma manipulação. Há apenas o mais primitivo dos sentimentos: a ‘Amizade’.

Mas o estrago já havia sido executado e descoberto. Os cinco meses de exploração, de descobertas, de despedidas para uma longínqua amizade terá seus planos interditados. A prisão. House cometeu novamente um erro, no desespero os erros insistem em aparecer em suas ações. Seis meses o aguardam na prisão. Cinco meses é o tempo que Wilson tem de vida. Façam as contas e preparem-se…

Quem se importou com o caso semanal? Ou com o surgimento repentino de Thirteen? Sim, reconheço que tanto ela quanto Foreman, Taub e Park (Adams continua sendo apenas um figurante) tiveram boas falas, bom conselhos e disseram boas verdades. Mas o episódio pertenceu a Wilson e House, e todo o resto que não estava relacionado a estes dois foram apenas momentos preparatórios para uma nova rodada de emoções.

Como devo me preparar? Como devo escrever? O que devo escrever? O final está próximo, House teve diversos altos e baixos durante os anos, mas nunca deixou de ser aquela série pela qual nos apaixonamos, nos envolvemos e nos educamos, medicinalmente e ironicamente falando. Não haverá outra série médica igual ou semelhante, House é um produto televisivo e todas as tentativas de cópias são apenas isso: tentativas.

Na próxima semana será a última vez que escreverei um review de House. Será a última vez que leram uma review minha, ou de qualquer outro escritor, sobre House. Será a última vez que vocês verão um episódio inédito de House e será a última vez que veremos Hugh Laurie brilhar na telinha ao interpretar este magnífico personagem. Sentiram como a palavra ‘última’ pesa? Agora me digam, vocês estão realmente prontos para dizer um último adeus?

 

Artigo preparado por: Well Fernandes

2 thoughts on “House (8×21) – Holding On

  1. Concordo que o episódio foi sobre Wilson e House, e foi épico. Mas os personagens secundários tiveram uma participação muito boa.

    A cena do House com o Taub foi curta, mas excelente. Durante todo o episódio, o Wilson recusou o tratamento porque não queria passar por toda aquela dor e sofrimento, mas o House passa pela mesma dor TODOS os dias, guardadas as devidas proporções (ele não está prestes a morrer, mas estava disposto a morrer ao invés de amputar a perna lá nos primórdios da série), e mesmo assim nunca desistiu. É por isso que é tão difícil para ele aceitar a desistência do Wilson, é por isso que ele enlouquece quando o paciente tenta se matar, é por isso que ele faz o que faz.

    Agora, no próximo episódio, teremos um grande problema. Não dá pra desenvolver toda a história que resta em 40 minutos, então eu vejo duas saídas, mas não vou comentar aqui pra não estragar (caso uma das duas aconteça). Tomara que não aconteçam, tomara que aconteça algo completamente diferente do que eu estou imaginando, tomara que esse Series Finale me surpreenda do início ao fim.

    Bela Review.
    Até a próxima semana!

    • Sim, reconheço que eles tiveram uma participão muito importante, como mesmo comentei no review, eles foram fundamentais para algumas cenas e dialogos, até mesmo Park fora importante. Mas meus olhos apenas desejam ver House e Wilson, que, como tú mesmo disseste, foi épico.

      Concordo plenamnete. A cena entre House e Taub fora uma das mais fortes cenas que os personagens já protagonizaram. Como disse na review, entendo House e Three Stories fora um dos mais belos episódios que a série já apresentou, assistindo aquele episódio fica muito mais facíl entender a opinião do personagem e entender os seus comportamentos. Como tú mesmo disseste, é por isso que House faz o que faz.

      Sinceramente, etsou tentando fugir de qualquer forma de spoiler que há, não assisti a promo, não faço a minima idéia do que irá acontecer. Espero mesmo que esta Finale surpreenda, House merece ser concluida da maneira com que se inicou, sendo brilhante, inteligente e dramática.

      Atts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s