Revenge (1×19) – Absolution


“Absolution is the most powerful form of forgiveness. A full pardon from suspicion and accountability. It’s the liberation of a stolen future. A future my father never lived to see. Absolution is a mercy the people who killed him will never know.”

Após Emily descobrir da pior maneira como seu pai morrera, este episódio trata basicamente da protagonista em busca de informações que a levem ao assassino direto de seu pai, o que não muda a culpa direta e reta dos Grayson, como sempre soube. O foco da Lady V se perdeu ao longo de sua jornada, afinal por mais que tenha a sede da vingança, ainda é humana, movida por impulsos, instinto e principalmente, emoção. Mesmo sabendo onde deve chegar, por vezes se perde no conflito eterno entre sua mente e seu coração. Seu pai sempre fora seu Tendão de Aquiles e principalmente quando descobri que nutriu ódio por ele durante boa parte de sua infância e adolescência, Amanda tenta absolver-se da culpa por ter acredito nas mentes que a envenenaram contra ele, ou seja, se busca absolvição para seu pai, também busca indiretamente para si mesma.

Este é o episódio que mais fundamentou a base de qualquer ser humano: a família. Cada uma das personagens faz tudo que está ao seu alcance para defender a honra, legado ou mesmo a vida daqueles que amam e isto fica muito claro nas figuras de Daniel, Emily e Nolan.

Enquanto a mídia e a opinião pública sobrevoa feito urubus em cima da liberação de Daniel, os Grayson entram em pé de guerra, porém Victoria resolve virar o jogo, pois está cansada das manipulações e sujeiras do ex-marido. Disposta a fazer o bem – será que ela sabe o que é isto – Mamma procura um agente secreto e diz que se conseguir imunidade seja lá qual orgão secreto lhe dará, abrira segredos de estado que envolvem não só as sonegações de impostos, mas sim as sujeiras por trás das gavetas da Global Grayson e o naturalmente, o envolvimento do dono da empresa com terroristas. Eis então que o pior pesadelo de Conrad surge a sua frente, com os agentes recolhendo todos os documentos e registros para analise/investigação.

Daniel sempre agiu como um peão entre os pais ou simplesmente fica a dançar conforme a valsa manipuladora de Conrad e Victoria. Antes de saber da real identidade de sua irmã, o primogênito estava disposto a defender sua mãe com unhas e dentes, porém desde então, a confiança foi abalada. Logo após, o príncipe do dos Grayson teve que encarar o próprio peso de seus atos relacionados ao assassinato de Tyler, mesmo que propriamente não o tenha executado.

A lealdade sempre foi um dos pontos chaves em Revenge e a forma com que colocam isto sob os ombros de Daniel será o ponto que definirá muito daqui pra frente, principalmente a forma com que Emily o enxerga dentro de seu plano, pois se antes era somente vitima dos atos e escolhas  inescrupulosas de seus pais, tudo isto estaria para mudar.

Antes de Daniel descobrir toda a verdade sobre sua família, Jack que tenta fracassadamente contar a verdade para Emily, acaba confessando ao próprio Daniel, pois desconfia que seus pais estejam envolvidos na implantação de evidência que incriminara Lee, considerando que o capanga não poderia ser o assassino, pois o casaco com sangue de Tyler pertencia a ele. Tão confuso quanto o próprio Daniel, pois mesmo estando em cena não sabe quem dera os outros tiros, os dois dividem um sincero momento e mesmo com a desconfiança do Grayson sobre as intenções do Porter, o bartender acaba por revelar que contou tudo isto a ele pois sabe o quanto Emily confia no noivo e isto é o suficiente para ele.

Disposto a reerguer-se após sua liberdade e exoneração do caso, antes mesmo de enfrentar a revolta publica onde ficou evidente que mais um filho de família rica saia empune por um crime, Daniel já com a pulga atrás da orelha após conversar com Jack, procura seu pai para a conversa mais reveladora que estes já tiveram um com o outro. Se anteriormente o filhote dos Grayson assumia uma posição mais passiva com tudo, é com esta revelação dos segredos sórdidos da família, desde David Clarke até o que sua mãe fez para livrá-lo da prisão, é conhecemos as verdadeiras cores de Daniel, principalmente influenciado pelo o discurso melado do pai ao dizer que ele é a unica esperança da família.

É durante entrevista concedida a revista Times que Daniel prova ser um verdadeiro Grayson e para espanto de Emily e Victoria, além de mostrar-se firme e transparente com as mudanças de seu julgamento, abraça a inocência e o apoio completo que dará ao seu pai e a todo o reinado dos Grayson. Lembra quando este agia como peão? Pois é, minutos antes da exclusiva, questionou também sua mãe sobre tudo que esta fizera enquanto esteve na prisão, porém esta por agir com o coração, prefere manter-se em silêncio, o que a faz perder novamente para Conrad, pois este sabe exatamente como agir quanto o assunto é Daniel Grayson.

Papa mostrasse mais ardiloso e habilidoso que sua ex-mulher, afinal contrário a ela, não apega-se a sentimentos. Aproveitando a situação complicada de Ashley, esta que teve sua grande chance de subir na vida como assistente publicitária do Mr. Brooks arruinada por sua patroa, – vingança é um prato que se come frio na mansão – vê na inglesa, uma grande aliada. Mesmo sabendo que fora ela que expõs as fotos que incriminaram Daniel, usa isto ao seu favor, pois além de irritar sua ex-mulher contratando sua assistente pessoal, Ash é do tipo de pessoa que age mais ou menos igual a ele, ou seja, faz o que for necessário para conseguir se dar bem, mesmo que seja as custas dos outros. Nada como um carrão importado e um cargo na Global Grayson para convencer facilmente a gananciosa rapariga, não é mesmo?

Finalmente após ganhar todos os prêmios de pior mãe do ano, Victoria Grayson age como uma mãe, lembrando da existência de sua amargurada e problemática filha, levando-a para visitar o tumulo do pai, onde ambas dividem um belo momento, este quebrado quando percebem que alguém já estivera no cemitério visitando o tumulo de David Clarke. Amanda Clarke manda lembranças a você Bitchtoria.

Fechando o ciclo por agora dos Grayson, Emily agi com seu coração e resolvi visitar sua Sister, afinal parece ser a única, além de Declan a se preocupar com a moça. Sua meia-irmã tenta a todo custo ter um momento “Father Daughter” e espalhado a sua mesa, tentar montar um quebra-cabeça com fotos e relatos de quem seu pai realmente era. Big Sis é captada por uma foto preto e branco tirada do seu pai no dia que ele morrera onde este segura em suas mãos um caderno de anotações, deixando-a curiosa, pois tal pertence não se encontra dentro da “Infinity Box” que Nolan deixou de herança pra ela.

Flashbacks nos levam ao dia do assassinato de David Clarke e em meio à confusão provocada pelos presidiários, revela-se o responsável e tudo indicava que tinha sido um próprio colega de prisão, pelo contrário, um policial sutilmente esfaqueava Clarke, deixando-o sangrar no pátio solitário.

Conhecendo o aliado que tem, Emily encurrala Nolan e este entrega o caderno do pai, que escondera a pedidos do próprio como uma maneira de protegê-la, o que sabemos não se tratar somente disto quando duas iniciais C.M indicam que seu pai receberia uma visita aquele dia. Procurando em sua lista de contatos o nome Carole Martin chama sua atenção, porém ao investigar a respeito, descobre que a tal mulher morreu no mesmo dia que seu pai. Não satisfeita, telefona para o médico que assinara o óbito e é que passa as descrições físicas e a condição de diabetes que descobri que ela ainda levando Emily a procurá-la numa propriedade afastada. Passando-se por outra pessoa, Carole Thomas desconfia da subita visita de Emily em sua casa e é quando a senhora pega uma arma e a aponta para Emily que descobrimos quem está por trás disto tudo: Nolan, que surge em cena chamando Carole de Tia.

“This is my….family”

Mesmo segurando a trama, finalmente o passado de David Clarke e as pessoas que tiveram envolvimento com sua vida começam a aparecer, pois Carole além de ter sido a secretária pessoal de Conrad Grayson por dezoito anos, acabou desenvolvendo uma grande amizade com o pai de Amanda, fato que acabou por cruzar os caminhos dele e de Nolan, rapaz perdido na época, sem familia e chances na vida, estas que foram dadas por Carole, que o adotou praticamente.

Apesar dos constantes conflitos, Amanda e Nolan tem o mesmo modo operante que é fazer de tudo para proteger suas familias e apesar das motivações serem diferentes, a relação entre os dois são o maior chamarisco da série, provando que por vezes a melhor quimica não é a sexual ou romântica e sim a   parceria ou mesmo amizade, por mais estranho que isto soe para eles. Durante mais um flashback, percebe-se claramente que Nolan junto com Carole faziam de tudo para conseguir provar a inocência de Clarke, mas mesmo estes esforços não foram suficientes para impedir que Clarke fosse morto a sangue frio, restando somente afastar a secretaria/tia fora do circuito, dando-a como morta.

Carole serve de grande ajuda dando detalhes que antecederam a morte do pai de Amanda e uma importante peça do quebra cabeça é revelada: Conrad  recebia constantemente a visita de um misterioso homem de cabelos brancos, cujas visitas sempre ficavam sem registro nos livros da empresa. O fator nada curioso é que este mesmo homem fizera uma visita no dia seguinte a morte de Clarke, ou seja, tudo leva a crer que ele seja o responsável pela execução não só de seu pai, mas também de Lee, afinal é prova concreta que o Grayson usara o mesmo contato para os dois assasinatos.

Com um desfeixo parecido com o episódio anterior, Emily começa a assistir as filmagens da mansão e foca-se precisamente no escritório de Cornad, avistando então o tal homem misterioso de cabelos brancos, o que a faz voltar a olhar com atenção na foto que pegara do quarto de Charlotte, onde para além do detalhe do caderno de anotações, percebe que um polical de cabelos brancos olha fixamente para seu pai, ou seja, 1+1 é 2, não é mesmo Emily Throne aka Amanda Clarke?

Será que pela primeira vez na série, Amanda Clarke matará alguém, pois até então os efeitos foram colaterais e as mortes que por ventura ocorreram respingaram nela, mas nunca tievra o sangue literalmente escorrendo de suas mãos.

One thought on “Revenge (1×19) – Absolution

  1. Outro bom episódio… Gosto da maneira com que a série mantém um ritmo lento até que todo se exploda, a exemplo do que aconteceu no inicio do ano…

    As coisas serão bem interessantes daqui para frente. Emily não está de brincadeira e seus sentimentos por Danny estão cada vez mais confusos.

    Atts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s