Top 10 Melhores Animações


Há muito tempo desenho deixou de ser apenas para crianças. Há mais de cinquenta anos, Os Flintstones estreavam no horário nobre norte-americano, levando para a televisão americana a ideia de que o desenho era um meio, uma técnica utilizada para contar uma história, que podia ou não ter como alvo o público infantil, algo que o cinema e o Japão já haviam aprendido. Eu, como a maioria das crianças, assisti milhares de horas de desenhos, desde clássicos como Tom e Jerry, Pica Pau, Coiote e Papa-Léguas aos ótimos desenhos das décadas de 90 e 00 do Cartoon Newtork, como Coragem, O Cão Covarde, Johnny Bravo, As Meninas Superpoderosas (sim, eu assistia esse, podem rir). Mas pouco a pouco fui descobrindo desenhos tramas complexas e sérias, como O Rei Leão e Toy Story, chegando, finalmente, a descobrir as animações para adultos quando quase entrei em êxtase ao ver South Park pela primeira vez, com 9 anos. Enfim, embora goste muito de animações e desenhos, não sou uma enciclopédia sobre o assunto, então é melhor irmos logo ao top 10 dos desenhos/séries animadas que já assisti. Só um aviso antes: essa é uma lista bem pessoal e alguns estão nela mais por questões emocionais do que por qualidade pura.

10º – Pokemon

Essa posição, junto com a nona, talvez estejam aqui apenas por nostalgia, mas o fato é que Pokemon marcou minha infância e pré-adolescência como nenhum outro desenho. Eu sabia todos os nomes do 151 pokemons decor, inclusive seus tipos, evoluções e outros detalhes. Fui o primeiro do meu grupo de amigos a completar o albúm de figurinhas (o maior feito da minha vida até hoje). Claro que, analisando com os olhos de um adulto, a história é cheia de buracos, há centenas de episódios fillers e muitas coisas simplesmente não fazem sentido, e por isso não assisto mais o desenho (que já tem mais de 700 episódios!), mas a memória da infância sempre vai ficar.

9º – Digimon Tamers


Mais uma nostalgia, mas essa até tem defesa (mais ou menos). Essa é a terceira temporada do desenhos e, ao contrário das outras, possui uma temática muito mais séria (o que aconteceu com a Kato, por exemplo, é de uma profundidade psicológica impressionante), buscando uma explicação lógica e científica para os acontecimentos e para a existência dos digimons. Provavelmente foi esse desenho que despertou meu interesse por ficção científica (junto com o mestre Isaac Asimov, e eu sei que é quase um crime colocar os dois na mesma frase), então é impossível deixá-lo de fora dessa lista.

8º – The Simpsons

Agora a lista começa a ficar mais adulta. Não muito o que dizer sobre os Simpsons. A série é simplesmente a animação mais longa em exibição, a sitcom mais longa em exibição e o programa de horário nobre mais longo em exibição. E, além disso, é incrivelmente engraçado. Eu literalmente vi esse desenho a minha toda (meu pai assistia enquanto cuidava de mim, quando eu era bebê) e aprendi incontáveis coisas com ele sobre valores, política, religião, sociedade e, o principal, que a melhor maneira de encarar o mundo é com humor. O humor do show, aliás, é de uma ironia sútil que dificilmente se encontra atualmente e que é usada com maestria pelos roteiristas.

7º – Family Guy

O primeiro episódio que vi dessa série foi o primeiro da quarta temporada, quando a série foi trazida de volta do cancelamento. Eu já era um fã de séries e, na primeira cena desse episódio, Peter conta para sua família que a animação foi cancelada e que eles só voltariam se vários show forem cancelados, citando então 29 séries (algumas das quais eu assisti, como Freakylinks) que haviam sido canceladas pela Fox entre o primeiro cancelamento da série e seu retorno. Virei fã na hora do humor satírico da série e recheado de referências da série. Nos primeiros anos, talvez até a 5ª ou 6ª temporada, a série era ótima, mas caiu muito em seus últimos anos. Ainda assim, Stewie e Brian salvam a animação uma ou duas vezes por temporada e são dois personagens icônicos da televisão.

6º – Justice League

Não poderia faltar uma animação de super-heróis e a escolhida é Justice League, que foi seguida por Justice League: Unlimited. Não lembro muitos detalhes dessa animação, pois faz muito anos que não a vejo, mas sem dúvidas é o melhor produto de super-heróis que já vi (aí incluindo filmes, séries e animações, não comics), com a possível excessão do Batman de Nolan (um pouquinho de exagero, eu sei). As tramas da série possuíam uma seriedade que dava um tom realístico (dentro do possível, claro) a animação, o que tornava o perigo muito mais real. Lembro de muitas vezes ficar ansioso vendo um episódio da série, pois o roteiro era excelente e as tramas construídas realmente colocavam em dúvida a vitória da Liga, especialmente porque, algumas vezes, a Liga não vencia. A animação fez parte do “DC Animated Universe”, um conjunto multimídia de produtos relacionados aos super-heróis da DC que possuiam continuidade entre eles. Na televisão, esse universo durou de 1992, com Batman (que é excelente, também), a 2006, com o final da Liga da Justiça. Outros desenhos desse universo são Super-Choque e Batman do Futuro, por exemplo, enquanto que Jovens Titãs e Young Justice, por exemplo, apesar de contarem com heróis da DC, não partilham da mesma continuidade.

5º – Death Note

O primeiro anime sério da lista, Death Note parte de um conceito muito interessante: um estudante encontra um caderno que causa a morte das pessoas que têm seu nome escrito nele. Apesar da premissa ser muito interessante, o melhor da série mesmo é a execução, com um constante jogo de lógica. Esse anime possui um dos roteiros mais inteligente que já vi e, embora o final não tenha me agradado, é essencial para qualquer pessoa que goste de uma série/filme que o desafie intelectualmente.

4º – Serial Experiments Lain

Embora a trama de Death Note seja mais inteligente, a de Lain é incrivelmente complexa e dúbia, sendo um ótimo exeplo do termo “mindfuck”. A história começa quando Lain, uma adolescente, ouve falar que uma colega de classe recebeu um e-mail de uma menina que havia cometido suicído, dizendo que ela não estava morta, mas que havia abandonado a “carne” e que agora vivia na Wired, um análogo da internet. A partir dessa simplificação fornecida pela Wikipedia, a história se desenvolve em uma complexa discussão sobre filosofia, relações pessoais, identidade, realidade e comunicação. Recomendadíssimo para quem não se importa em ver um episódio de 20 minutos e pensar sobre ele por várias horas depois.

3º – Futurama

Do mesmo criador dos Simpsons (quer indicação melhor?), Futurama possui um humor semelhante, mas se passa no ano 3000. Ficção científica é meu gênero preferido, então seria impossível não gostar dessa série. Assim como Family Guy, Futurama também foi cancelada e retomada alguns anos depois, mas ao contrário da série de Stewie, Futurama não perdeu qualidade, mas melhorou com o tempo. O destaque da série, para mim, são as críticas feitas ao presente através de situações no futuro, como no episódio em que uma bola de lixo do século XX lançada ao espaço retorna para a Terra e ameaça destruir a cidade. Genial.

2º – South Park

E falando sobre críticas, chegou a vez da animação que é mestre nisso. O humor de South Park é extremamente ácido e frequentemente é focado em situações políticas, econômicas, sociais e culturais atuais, sendo especialmente ácido quando fala de celebridades e religiões. Muitos episódios, no entanto, não são críticos, mas possuem uma trama aburdamente bizarra, na maioria das vezes centrada nos quatro amigos Cartman, Stan, Kyle e Kenny. O ponto em comum dessas tramas é humor, que muitas vezes me fez chorar de rir. South Park, com seus palavrões e violência, é provavelmente a melhor prova de que desenho não é só coisa de criança.

1º – Elfen Lied

Elfen Lied é um anime que tem como personagem central Lucy, uma representante de uma nova “espécie” humana, mas que difere fisicamente apenas por ter pequenos chifres na cabeça. Além disso, ela possui “braços” invisíveis que podem alcançar dois metros, o que permitem que ela controle (na maioria das vezes, mate) coisas à distância, dando a impressão de telecinese. Mas apesar dessa premissa com um toque de ficção científica, o roteiro da série se foca muito mais em temas intimistas, como rejeição, amizade, amor, abuso infantil, dependência, dupla personalidade. Alguns personagens, como a própria Lucy, estão entre os melhores que já vi em qualquer série, filme ou desenho, e o roteiro consegue desenvolvê-los de maneira sensível e emocionante, explorando as conexões entre eles com uma maestria invejável. E isso tudo no meio de uma quantidade absurda de violência e nudez. Enfim, faça um favor a sua vida e assista esse anime.

2 thoughts on “Top 10 Melhores Animações

  1. Primeiramente, excelente artigo…

    Agora das séries citadas acima apenas sou familiar com Pokemon e Digimon, mas já vi alguna episódios perdidas das animações da FOX…

    Lembro-me como se fosse hoje o dia em que Charmeleon se transformou no Charizard e o dia em que Ash ganhou a confiança deste… Já em Digimon lembro que tinha 10 anos e chorei quando o Angemon morreu, ou virou ovo, para acabar com o Devimon… São pequenos detalhes mas que ficaram por todo um sempre conosco…

    Já adicionaria a lista YU YU Hakusho, sou simplesmente fã desse anime…

    Tenho também curiosidade para ver Death Note, mas a falta de tempo não me ajuda… Enfim, to louco para ver Gantz também, assisti o primeiro episódio e achei fantástica…

    Atts

    • Obrigado Well!

      É impossível falar de desenho e não falar de Pokemon e Digimon para mim, pois marcaram muito a minha infância. Lembro de YU YU Hakusho e ele está na minha lista de animes que ainda quero ver.

      E Death Note é excepcional, um anime muito inteligente, vale a pena ser conferido e ter o cérebro torcido pela lógica dos personagens!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s