The River (1×06) – Dr. Emmett Cole


Um gigantesco avanço na trama principal. Um roteiro cheio de suspense, enigmas e descobertas. Um personagem totalmente misterioso a ter sua personalidade revelada. Um cliffhanger de deixar qualquer telespectador ansioso pelo próximo episódio. Precisa mais ou querem que eu diga com as exatas palavras que este fora o melhor episódio de The River?

Totalmente focado em Emmett, este sexto episódio veio para nos esclarecer dos acontecimentos recentes e explicar o que ocorrera com o doutor neste tempo em que esteve sumido. Não há como desgrudar da telinha, cada cena em que acompanhamos a pequena aventura de Emmett nos encontramos preso, trancafiados, pela necessidade de saber o que acontecera e qual será a resolução de sua história. Será que ele morreu? Será que ele sobreviveu? Será que ele encontrou a tal Fonte? E mais diversas perguntas passaram pela minha cabeça ao decorrer do episódio e este mostrou ser surpreendentemente inteligente para satisfazer-me com suas respostas.

Além do roteiro que soube nos conduzir de maneira apropriada por todo o episódio e a direção que mais uma vez se mostra precisa, tensa e viciante, outro grande mérito do episódio fora a presença de Bruce Greenwood e seu excelente Dr. Emmett. Este conseguira expressar em feições tudo aquilo que o personagem principal do episódio estava por sentir, toda a sua culpa, sua ansiedade e a sua perdição. No review anterior comentei sobre o meu anseio em conhecer o caráter de Emmett após a ambição ter tomado conta dele, e neste episódio somos capazes de conhecer este lado mais sombrio do personagem, este lado que é capaz de sacrificar qualquer coisa para possuir um conhecimento total, encontrar a tão desejada Fonte. Porém vimos também a personalidade do personagem ao perceber que está pro sacrificar tudo em vão, que sua missão apenas o levou para uma dolorosa morte, uma morte onde não está ninguém ao seu lado. Todas essas mudanças na personalidade de Emmett foram interessantes e o roteiro soube as conduzir em uma sincronia perfeita com a direção e a atuação afiada de Bruce, tornando assim cada momento desta jornada épico.

Outra coisa que me agradaste e fora capaz de criar um suspense acima da média fora o tal espírito (ou demônio, segundo a Mãe Jahel) que perseguia Emmett e o restante de sua grupe. Toda aquela interessante musica, a sensação de perigo e de que o inesperado estaria por acontecer conseguiu o feito de nos deixar apreensivo por cada segundo, ansiando cada nova aparição de espírito e ansiando pela vida daqueles que estavam por lhe desafiar.

Os acontecimentos no barco foram nulos, mas gostei de observar as expressões e os gestos de cada um dos integrantes do Magnus a acompanhar a jornada solo de Emmett. O destaque especial vai para Tess e Lincoln, ambos mostram-se emocionados em diversas partes do episódio porém a expressão deste no momento em que os seus relacionamentos com Emmett são citados foram únicas, demonstrando o telespectador a dor que tais personagens estão por sentir e nos incentivando ainda mais em continua a busca por Emmett.

A grande revelação do episódio se da por Lena. A personagem revela para Jonas que fora responsável pelo sinal que deu inicio a missão, porém ela dispara o sinal apenas para poder procurar seu pai pois o restante já havia os declarado morto. É mais do que compreensível a atitude de Lena, principalmente quando levamos em conta que seu pai era um ninguém comparado a magnitude de Emmett.

E o final nos revela um cliffhanger. Emmett é salvo pela tribo que tanto procurava e é largado em uma espécie de base militar no meio da selva amazônica, porém quando sua equipe de resgate chega até tal local encontram tudo destruído, abandonado e a única lembrança de que Emmett esteve ali é Salsa, o cachorro. O que será que aconteceu ali? Esta é a pergunta que está por me assombrar desde o final do episódio.

Enfim, um ótimo episódio que soube levar ao limite as capacidades de The River. Com apenas dois episódio a faltar para o fim da temporada (fim da série?) temos ainda um bom percurso a percorrer, respostas a serem dadas e desenvolvimentos a serem feitos. Acredito que muita coisa irá acontecer nesses dois últimos episódios e nem que eu mesmo tenha de ir a Amazônia procurar tais fitas que compõe o episódio, cá estarei para acompanhá-lo. Espero que tenham gostado tanto do episódio quanto eu e que estejam por gostar da série, que mesmo se mostrando defeituosa em algumas partes provou ser um belo produto de entretenimento, pena que a diversão vai durar muito pouco…

Artigo originalmente publicado no Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s