Person of Interest (1×16) – Risk


Este review estava pronto desde a semana passada, mas como tivemos um pequeno problema no Server do site, consegui postá-lo apenas hoje. Desde já posso adiantar que fora mais um bom episódio desta série que demonstra uma crescente evolução desde o seu episódio de estréia. Risk fora uma episódio interessante, soube brincar com o roteiro e nos preparar uma ótima surpresa em seu final, demonstrando que a série possui uma incrível capacidade de nos surpreender apenas com mínimos detalhes.

Mas não há nada de mínimo em relação à participação de Elias, nem que esta seja-nos entregue apenas nos segundo finais. O personagem continua por manter certo ar de mistério em cada uma de suas participações e sua personalidade carismática e visivelmente bondosa nos faz sentir ainda mais atraído pelos crimes e eventos que este tende a realizar. Sem mencionar que o personagem entra em confronto direto com Reese e, mesmo não estando frente a frente, a tensão que esta relação carrega é capaz de nos deixar intrigado com o que virá a seguir.

Há ainda alguns elementos que foram favoráveis para deixar este episódio ainda melhor. A dinâmica entre Carter e Finch me surpreendeu, sempre fomos acostumados a observar a detetive a se conectar com John, ao vê-la como parceira de Finch chegamos a conclusão que a química de Carter não se prende somente a Reese. Finch também nos apresenta os melhores diálogos do episódio, cada vez mais o lado cômico do personagem ganha força e neste episódio este se intensificou e fez brotar pequenos sorrisos amarelos em meu rosto com uma facilidade incrível.

A Máquina esta semana nos levou para o centro financeiro de todo os Estados Unidos: A Wall Street. Coube a John descobrir quem deseja a morte de Adam Saunders e a tentar desvendar a conspiração que está por trás do possível assassinato do rapaz. A trama fora interessante e trouxe uma dinâmica bacana para o episódio, porém não me deixa passar a sensação de que a série, na tentativa de expor a realidade do perigo da situação de Adam, colocou os pés entre as mãos. Estou por me perguntar como é que a Máquina não preveu a morte de Sydney Baylor, pois sabemos que esta é capaz de mostrar mais do que CPF por vez e não podemos dizer que a presença de Reese teve influência em sua morte pois com ou sem a presença de John, Adam iria questioná-la sobre a Tritak.

Um dos elementos que também gostei do episódio fora o fato de darem novamente um pequeno destaque para o interessante passado de Reese. Desta vez conhecemos a pessoa que lhe ajudou durante os quatro meses em que este fora um sem-teto porém esta pequena descoberta pouco revelou sobre o passado obscuro que o personagem carrega, trama que espero muito que me breve tenha mais destaque.

Mais uma semana, mais um número de CPF a ser liberado e mais um bom episódio. E assim PoI está por compor sua crescente jornada, o mais interessante é que a audiência está por reconhecer os aprimoramentos e as melhorias que a série esta por ter semanalmente e aos poucos a audiência está por alcançar um número que selará uma renovação. O retorno de Elias teve a capacidade de nos deixar ainda mais ansioso pelos próximos episódios e pelas suas próximas aparições, está bem obvio que este não é simplesmente mais um criminoso, ele é algo mais, ele é inteligente o suficiente para saber como cometer um ataque e sair ileso, e isso apenas deixa as coisas ainda mais interessantes.

Artigo originalmente publicado no Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s