Alcatraz (1×05) – Guy Hastings


Nessa semana, Alcatraz conseguiu equilibrar bem o procedural com o desenvolvimento dos mistérios e, o melhor de tudo, em minha opinião, colocou a família Madsen ainda mais no centro do que aconteceu em Alcatraz. O retorno da semana não era um criminoso, mas um guarda, e a “missão” dele teve ligação direta com os mistérios da série: achar Tommy Madsen. Já vimos, no primeiro episódio, que ele aparentemente voltou bem antes dos outros, então será que ele escapou? Guy Hastings, o guarda, sequestra Ray para tentar achar Tommy, o avô de Rebecca, e com isso aprendemos mais sobre a vida de ambos, inclusive que Ray não é apenas um amigo de Tommy, mas sim seu irmão. E, somado a isso, Ray sabe que Tommy está de volta e, aparentemente, sabe de toda a situação. Isso certamente tornará a série mais interessante, especialmente por, como já disse, colocar a família Madsen no seio dos mistérios e assim torná-los mais humanos.

O passado, dessa vez, não teve apenas a função de nos fazer conhecer o prisioneiro, mas de estabelecer o parentesco entre Ray e Tommy e de mostrar como Guy era uma pessoa boa que, por algum tipo de manipulação, está sendo forçado a fazer o que responsáveis pelo que aconteceu em Alcatraz querem. Mas as melhores partes do episódio aconteceram no presente: Guy contando o que ele lembrava sobre o que aconteceu em 1963, Rebecca finalmente concluindo que ela é mais importante para Hauser do que ele para ela, Hauser contando até três (aliás, mais uma vez a série mostra que Hauser não tem problemas em capturar as pessoas que retornam vivas) e a conversa final entre Tommy e Ray no presente.

O roteiro, assim, conseguiu equilibrar bem o procedural e o arco geral, o passado e o presente, e também desenvolver de maneira interessante a família Madsen, mas em alguns momentos ele foi muito expositivo e em outros um pouco sem sentido (Rebecca e Soto veem o “batphone” Hauser e a sala secreta dele e não falam nada?), mas com certeza houve avanços em relação aos episódios anteriores.

O quê? Como? Onde?

Se o arco principal não avançou muito no episódio passado, esse episódio mais do que compensou!

* Primeiro, o maior mistério (em minha opinião): os roteiristas continuam dando dicas evasivas e que não levam a nenhuma conclusão sobre se o que aconteceu em 1963 foi uma viagem no tempo ou algo como criogenia. O que Guy diz é que houve uma névoa, então os guardas foram levados para uma enfermaria e lhes foi dito que suas famílias estavam mortas e então “de repente não era mais 1963″. O problema é que ele não explica bem o que é esse “de repente”: ele apagou e acordou no presente? Ele ficou alguns dias na enfermaria e quando saiu já era o presente?

* A névoa também é uma dica que não define nada. Pode ter sido algo normal que apenas foi usada pelos responsáveis pelo sumiço das pessoas como desculpa para colocá-las na enfermaria como também pode ter algo relacionado a viagem no tempo ou qualquer outra coisa. Mas embora essas dicas não sejam definitivas, e convenhamos que seria ingenuidade esperar alguma dica decisiva já no quinto episódio, elas certamente avançaram o mistério.

* Outra coisa interessante relacionada a isso foi a indicação que Hauser dá de que o retorno dos prisioneiros/guardas coincide com pequenos tremores, o que, se verdade, estabelece duas coisas: há algum tipo de máquina ou evento envolvendo muita energia no retorno deles a ponto de causar um tremor; eles estão voltando na medida em que aparecem na série (exceto Tommy, pelo menos), o que destrói minha teoria de que eles já haviam voltados ou que nunca haviam “saído”. Mas Hauser e os caras na salinha especial não pareceram muito certos sobre isso.

* Então Ray sabe sobre algumas coisas, incluindo que Tommy está de volta e onde ele ficava. O que isso muda com relação ao arco principal da série? Não muito. Se Hauser tentou convocar Ray para ajudá-lo, será que Tommy já havia “voltado” naquela época? Acredito que não, porque no primeiro episódio Hauser dá a entender que já estava esperando a volta dos prisioneiros e talvez ele tenha alguma informação de que Tommy é mais importante do que os outros e tenha buscado a ajuda de seu irmão antes que ele voltasse. Mas com certeza será interessante descobrir o que aconteceu entre os dois irmãos, já que em 1963 Ray vira guarda de Alcatraz para não deixar Tommy sozinho e no presente ele ameaça matá-lo.

E isso é tudo, pessoal. O que acharam do episódio? E das novas dicas sobre os mistérios?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s