House (8×10) – Runaways


Cá estamos para comentar mais um episódio rotineiro e monótono de House. Não é de hoje que estão por dizer que não há mais fundamento em continuar a série após o fim desta atual temporada, ao longo dos anos pudemos observar a qualidade da série se deteriorando e se tornando cada vez mais cômoda e repetitiva, alcançando o ápice nesta oitava temporada. O grande problema é que a série não está por conseguir apresentar episódios fillers tão interessantes quanto antigamente e a falta de uma forte trama central também causa certo desconforto em seu telespectador.

Se no episódio anterior tivemos uma boa trama paralela e um fraco caso médico, neste episódio tivemos um bom caso médico e uma horrível trama paralela. House não está por saber equilibrar seus episódios, deixando estes assim sempre na beira de uma qualidade boa ou uma qualidade mediana, sendo difíceis ter os episódios que são realmente bons.

A paciente e suas doenças foram em si bem fraquinhas, porém o assunto que esta traz a tona e a dinâmica que esta causa entre House e Adams tornam tudo isso bem melhor. Adams vem por ganhar cada vez mais destaque e aos poucos a personagem vem por me conquistar, já Park continua perdida e sinto que esta é um peso que o grupo carrega.

Gostei também da dinâmica de House com Wilson e o fato do primeiro se identificar com sua paciente, procurando protegê-la quando sua família vem ao seu encontro. Já não estou por gostar do sumiço de Wilson, este só aparece para ajudar House aqui e ali e não apresenta nenhuma trama solo, Wilson está por se tornar um personagem que vive das tramas de outros e este tem potencial para ser explorado muito além disso.

Mas é melhor não ter trama alguma do que fazer o telespectador perder tempo com tramas absurdamente ridículas. Sério, ainda estou por tentar entender a mentalidade de Foreman e a razão pelo qual ele dispensou a garota. Achei tudo bem esquisito e dispensável, e o pior é que eu já previa que algo assim iria acontecer quando esta trama mostrou seus primórdios em um dos episódios anteriores.

Mas o pior foi Taub, este até estava por caminhar tranquilamente, sem apresentar nenhuma trama chata porém não tardou e este nos apresenta uma trama sobre tédio e bebês. Ainda estou por me perguntar qual fora a função desta parte do episódio e qual lição esta tenta passar ao telespectador e, sinceramente, estou bem longe de encontrar uma resposta.

Enfim, um episódio rotineiro que não muda absolutamente nada no desenvolver da série. Poderia ter sido pior? Sim, claro que poderia assim como poderia ter sido muito melhor. É House, um dia tú foste uma série ótima cujos episódios realmente significavam algo mas atualmente você encontra-se despida de suas qualidades e ser uma série boa não é o suficiente para alguns dos fãs que colecionaste ao longo dos anos, sendo que eu estou incluso neste grupo.

Artigo originalmente postado no Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s