Once Upon a Time (1×08/09) – Desperate Souls/Truth North


Como a nossa querida Thaís encontra-se perdida nas tortuosas ruas de Londres, cá estou eu para lhes abastecer com pó mágico e lhes entregar minha humilde opinião sobre esse mundo da fantasia que Once Upon a Time está aos poucos construindo.

…:: (1.08) – Desperate Souls

Após a intrigante Fall Finale, Once Upon a Time voltou novamente a surpreender com este ótimo episódio. O episódio fora centrado em Rumpelstiltskin/Mr. Gold e trouxe grandes e boas novidades para a série. Como de costume o episódio se dispersou em duas histórias, a fantasia e a realidade, sendo que em uma delas descobrimos a origem de Rumpelstiltskin e na outra temos um grande embate entre as três maiores forças da série: Emma, Mr. Gold e Regina.

Gostei bastante dos eventos ocorridos no mundo da fantasia, toda a caracterização de Rumpelstiltskin como um pobre e excluído comerciante de lã fora incrível, assim como a explicação pela qual este deseja tanto ter uma criança para si. Não há como não elogiar o trabalho de Robert Carlyle ao dar vida a este intrigante e surpreendente personagem, sua caracterização está extremamente peculiar, dando um ar de realidade incrível ao seu personagem. Todos os elementos que compuseram a formação deste no vilão que conhecemos hoje fora interessante e, melhor ainda, credível.

Já no Storybrooke temos Regina a aprontar para cima de Emma e lhe tirar do cargo de xerife. Com a ajuda de Mr. Gold, Emma encontra uma maneira de contrariar Regina e acaba por acontecer uma eleição sobre que será o novo xerife de Storybrooke. Podemos dizer que o final fora uma grande surpresa porém se pararmos para refletir, todas as ações foram credíveis e dignas da personalidade de Mr. Gold e cada vez mais este personagem ganha força na série.

Gostei também de nos entregarem uma pequena depressão ao menino Henry, pois este não consegue lidar facilmente com a morte de Graham. Cada vez mais a relação deste com Emma ganha mais força e cada vez mais me encanto com o personagem.

Fora um bom episódio, trouxera a história certa para o personagem certo e nos encantara durante os seus 40 minutos. Estou muito ansioso em saber o que Mr. Gold pretende aprontar em Storybrooke e com o que Rumpelstiltskin aprontou no reino da fantasia.

…:: (1.09) – Truth North

Acredito que este tenha sido o mais fraco do que o anterior, apesar de ser fã das histórias contadas sobre Hansel e Gretel (João e Maria aqui no Brasil) não consegui me entreter no clima proposto pelo episódio e senti até um pouco de tédio ao acompanhar ao mesmo. Mas acredito que isto tenha sido um pequeno probleminha meu mesmo pois gostei de alguns dos fatores mostrados neste episódio, como a Bruxa Cega, ótima caracterização, e as pequenas revelações que ocorreram em seu final.

No mundo da fantasia temos uma total distorção da história original de Hansel e Gretel, aqui temos estes a trabalhar para a Rainha Má em busca de encontrar o seu pai e reunir novamente a sua família. A Rainha lhes entrega a missão a ir até a casa da Bruxa Cega e recuperar uma pequena bolsa cujo conteúdo é de seu desejo, depois dessas modificações encontramos elementos da fabula original dos irmãos, como a casa feita de doce e a prisão onde a bruxa prende as crianças.

Após alguns empecilhos, Hensel e Gretel conseguem cumprir a missão e recuperam o tão preciso item que a Rainha deseja, que por sinal é a maça envenenada, porém este lhes trai e não devolve o seu pai, muito pelo contrário, acaba por separá-los ainda mais.

A trama em Storybrooke pouco se diferencia da fantasia, por aqui temos Emma a encontrar os pequenos órfãos Ava e Josef, que após a morte de sua mãe se vêem morando sozinho na casa da família. Regina logo faz planos para mandar as crianças distantes de Storybrooke com grandes chances de serem separadas pelo sistema de adoção porém Emma consegue encontrar o pai delas e assim reúne a família novamente, dando um final feliz a história de Ava e Josef.

Gostei muito do desenvolvimento que teve o relacionamento de Emma e Henry neste episódio, todas as mentiras que Emma inventou apenas para alimentar a bondade no coração do garoto apenas mostram que esta está pronta para assumir a maternidade que um dia desistira e estou por acreditar que ainda veremos o verdadeiro pai de Henry na série.

Os segundo finais foram bem interessantes com um motoqueiro a chegar a Storybrooke, nem preciso dizer que isso fermentou na minha cabeça e quais as possibilidades de tramas que este poderá trazer também mexeu com meus pensamentos, estou bem curioso para saber se ele é de fato um personagem do livro de Henry que não fora apresentado ainda ou se ele é um intruso a adentrar no espaço mágico de Storybrooke. Enfim, um cliffhanger que aumentou ainda mais a minha vontade de conferir logo o próximo episódio da série, que por sinal saiu domingo nos States e já se encontra fresquinho aqui no meu computador.

  Artigo originalmente publicado no Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s