Nikita (2×12) – Sanctuary


Sanctuary is a place that you can feel warm, loved and safe…

Não há nenhuma outra maneira de 2012 ter começado melhor. Em diversas séries somos apresentados com excelentes episódios, sejam eles em Sherlock, Revenge e, claramente, em Nikita, fora o de outras séries que eu não estou por acompanhar. Será esta a rotina que devemos nos preparar para o restante do ano, uma televisão com uma qualidade surpreendente e altamente viciante? Só nestas primeiras duas semanas de 2012 encontramos alguns episódios que ficaram em nossas lembranças até o final do mesmo, e muito tempo além disso.

Sanctuary é um dos melhores episódios que Nikita já nos apresentara, pode ser comparado dignamente com Alexandra e Betrayls, e confesso que por alguns momentos o considero melhor do que ambos. Um episódio rico em qualidade que se destaca desde os segundos iniciais e nos envolve em seu decorrer de uma forma única e brilhante, deixando-nos totalmente petrificados com as reviravoltas que o seu grande cliffhanger final é capaz de nos proporcionar. Um episódio que acertou em seus diálogos, no desenvolvimento dos personagens, no suspense criado em cima das principais tramas e, principalmente, acertou quando ousou surpreender o telespectador e deixá-lo perplexo quando este episódio decidira se encerrar.

O grande mérito de Sanctuary fora o seu incrível e surpreendente roteiro, nos envolvendo cada vez nas tramas apresentadas e nos surpreendendo com o clímax final, também gostei da prestação dada aos incríveis Percy e Amanda, sendo que estes foram o grande charme do episódio. A trama central de Sanctuary se dividiu em três partes, primeiro tivemos a fuga de Percy a ter algum desenvolvimento, tivemos a Oversight a planejar acabar com a Division e Nikita e sua trupe a capturar Sean, todas foram desenvolvidas sem pressa, nos prendendo aos pequenos detalhes para que assim a conexão entre ambas fosse surreal e plenamente satisfatória.

Não houve nada no decorrer do episódio que fora capaz de me desagradar, fiquei fascinados com os incríveis diálogos, sejam eles os mais emocionais centrados na relação de Nikita com Alex e Michael ou os embates inteligentes e os diálogos raivosos de Amanda com Percy, sendo que estes foram o responsável pelo clímax que o episódio alcança em seu final. Fora um episódio onde houvera poucas cenas de ação, tratando assim do desenvolvimento da trama e de seus respectivos personagens e isso não chegara a ser um incomodo em nenhum momento, provando que Nikita não é uma série que fica presa e se sustenta apenas em suas cenas de ação.

O episódio também serviu para trazer alguma humanidade a personalidade fria de Amanda. Após colocar a Division em lockdown devido à possível tentativa dos guardiões de resgatar Percy, Amanda tenta lidar com este pessoalmente, travando grandes diálogos e nos entregando algumas informações bem interessantes. Acredita-se que já houvera algum relacionamento acima do profissional entre os personagens, um relacionamento que obviamente não dera certo e que sustentou a raiva que Amanda sente por Percy. A prestação de Melinda Clarke também sustentou bem a personagem, trazendo sempre a frieza e agora as emoções que o roteiro lhe exige para transpor em Amanda.

A Oversight também planeja um ataque contra a Division e tudo indica que um ataque fatal está prestes a invadir a instalação secreta da agência. Porém a Senadora Pierce não está de acordo com os planos dos outros membros, que insistem que a Division deve ser destruída de uma vez por todas. É interessante perceber como amedrontada a Oversight fica com as ameaças de Nikita, isso apenas demonstra a falta de preparo que tais membros têm ao enfrentar inimigos e problemas inesperados, sendo a melhor solução para eles destruírem tudo.

Quão emocional fora a cena onde Michael retorna e reencontra Nikita, Alex e Birkoff no novo santuário? Acredito que esta fora a única cena em toda a série onde temos um pequeno momento de paz entre os personagens que estão por lutar bravamente contra a Division. Ver Nikita e sua trupe fora bem agradável e apenas nos demonstrou o que esperar dessa equipe agora que finalmente está completa. Mas mal sabíamos que ainda faltava um membro para completar o time…

Sean cresceu como personagem neste episódio e após ouvir algumas idéias de sua mãe, decidi partir em uma missão sozinha e usa seu rastreador para localizar Alex e Nikita. Por vezes achei o personagem burro ao tentar atacar sozinho Nikita e Alex mas no final passei a acreditar que a sua verdadeira intenção era ser convertido pois desde o início este demonstrara uma personalidade capaz de duvidar das intenções da Division e da Oversight. Também há de levar em conta que este nutre sentimentos por Alex, a direção afiada centrada em detalhes nas cenas entre os personagens e os pequenos diálogos que estes travaram estão por provar isso e o personagem pode ser uma ótima adição ao grupo.

Após descobrirem que a Oversight pretende acabar com todas as vidas que habitam a instalação da Division, Nikita e sua trupe conseguem convencer Sean a ligar para sua mãe e fazer pequenas ameaças, dando a entender que se houver um ataque a Division o conteúdo de uma imaginária Black Box iria ser de conhecimento mundial, trazendo assim grandes problemas para os membros da Oversight. Porém algo inesperado acontece e é com o celular ligado que a senadora Madeleine os permite ouvir a grande reviravolta que o episódio nos trouxe.

Percy é um mestre em manipulação, um personagem único que fora responsável pela grande reviravolta que este episódio trouxera a trama principal da série, sua inteligência o permitira captar as ações de seus inimigos antes mesmos deles executá-las, o deixando um passo a frente e em vantagem a seus inimigos. Este fizera todos nós acreditarmos que os guardiões estavam prestes a invadir a instalação da Division e resgatá-lo, fizera Amanda acreditar neste plano impossível. Mas não, e é prestes a dizer adeus ao mundo que este revela sua verdadeira jogada de mestre, revelando que na verdade os guardiões foram atrás dos membros da Oversight e que planejam matar a todos e ainda ativar o dispositivo que é capaz de aniquilar todos que estão presentes na Division caso ele não seja liberado de seu cárcere. Realmente uma verdadeira reviravolta, uma verdadeira jogada de mestre que apenas nos proporcionou os melhores momentos desta segunda temporada de Nikita.

O que virá a seguir? Para quem fora que Amanda ligara antes de tentar deixar Percy em coma induzido? O que Nikita e sua trupe farão agora que o grande vilão retornou ao poder? São essas algumas das perguntas que o excelente cliffhanger deste episódio nos deixara, fora a grande emoção que fora acompanhar cada detalhe desta incrível reviravolta. Nikita nos encanta novamente com um episódio próximo a perfeição e nos faz idealizar que nem tudo o que parece é e que nem tudo que é rebaixado está realmente por baixo. Parabéns, fora mais um episódio de tirar o fôlego desta que é um dos melhores dramas da TV aberta atualmente.

PS: Tudo fora perfeito no episódio, tudo mesmo. Exceto a parte de que teremos de esperar três semanas pelo próximo episódio.

Artigo originalmente publicado no Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s