Community (3×07) – Studies in Modern Movement


Passado o desabafo vamos ao episódio em si. Novamente a série altera sua estrutura e apresenta quatro plots diferentes, que variam de tempo em exibição. O plot principal é protagonizado por Annie, que se muda para o apartamento de Troy e Abed. O conflito entre a personalidade organizada e responsável de Annie e a “síndrome de Peter Pan” dos dois amigos rende o estranhamento necessário para tornar a trama funcional e engraçada. É fácil gostar de Troy e Abed, ao mesmo tempo em que é plausível o receio de Annie em conviver com eles. Community escolhe os momentos e episódios para dar seriedade e realismo para as tramas, e é exatamente o que escolheu para “Studies in Modern Movement”. A jornada de transformação do trio foi muito bem construída.

O mais engraçado plot foi protagonizado por Jeff e Dean Pelton, que finalmente é utilizado um crescendo e não com pequenos inserts surreais. Colocar Pelton chantageando Jeff foi ótimo, pois inverte a dinâmica já estabelecida previamente. A cena do restaurante mexicano foi hilária (com direito a mariachis). Outra cena deste plot que merece destaque é aquela em que os dois personagens cantam “Kiss from a Rose” de Seal, em um tosco Chroma-key (uma referencia ao clipes de vídeo arte da década de 80). Pelton caminha para se tornar um dos melhores personagens da série.

Menores foram os outros dois plots, um formado pela estranha dupla Shirley e Britta que ao conversarem sobre moralidade e religião encontram um mendigo racista que afirma ser Jesus. Mesmo esse lado moralista e arrogante das duas personagens ter me incomodado em outros episódios, aqui funciona perfeitamente principalmente por não se alongar mais que o necessário. No fim desse plot, ambas personagens percebem que mesmo discordando sobre moralidade o vale realmente é ter bom senso. O outro foi protagonizado por Pierce, que por uma comunhão de incidentes  acaba tendo algumas alucinações por conta de cheirar tinta em um ambiente fechado, interessante como sempre que Pierce alucina ou sonha com algo ele tem cabelos. Esse último plot foi o mais desconectado dos os outros, sendo o pior do episódio.

No fim, o grupo canta a musica que Jeff e Pelton cantaram no karaokê, pois o reitor twitou o vídeo. Esse final feliz, com todos cantando, me remeteu ao “Remedial Caos Theory”. Um episódio  que teve ótimos momentos e tramas funcionais, deixando a certeza de que vimos algo de qualidade.

Assim, espero que Community retorne dessa pausa com força total. Que essa magnífica série não engrosse as estatísticas de séries incríveis que foram canceladas por estarem à frente do seu tempo e do publico. Seja como for, estarei aqui torcendo por mais das incríveis e lúdicas crônicas de Greendale.

Artigo originalmente escrito por Murillo Martins e publicado no Portal de Séries.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s