Desperate Housewives (8×01) – Secrets That I Never Want to Know


E começou. É o início do fim, o primeiro do último grupo de episódios desta que é uma dos grandes ícones americanos há já oito anos. E não podia começar de melhor forma. Desperate Housewives iniciou a sua oitava e última temporada com mestria mostrando o que todos queriam vem introduzindo novas histórias e terminando o episódio de uma forma tão, mas tão nostálgica que me dá dó pensar que é a última Season Première que assisto com as senhoras de Wisteria Lane.

O episódio começa no exacto momento em que a temporada terminou. Com a morte do padrasto de Gaby às mãos de Carlos e com a descoberta do crime por parte de Lynette, Bree e Susan, nada mais há a fazer que fazer um pacto secreto e esconder o corpo enquanto os convidados, ignorando a situação, terminam o seu jantar ambulante em paz. Finda a festa, partem os convidados e ficam as quatro amigas com Carlos para “limpar o salão” e tratar do assunto pendente. Com uma frieza que só surge em momentos de tensão extrema em que não há tempo para pensar, as quatro amigas enfiam o cadáver no carro, levam-no para o meio da mata e aí o enterram. Mas, com as hormonas a serem excretadas do organismo e adrenalina a decrescer, começa a surgir a voz da razão e rapidamente Susan e Lynette começam a pensar se aquela será a melhor coisa a fazer e se o melhor não seria simplesmente explicar que foi em legítima defesa. No entanto, quando o telemóvel do morto toca e as senhoras se apercebem que é tarde de mais para arrependimentos, é Bree quem toma o pulso da situação e obriga toda a gente a concordar com um pacto de silêncio sobre o assunto. E assunto assim fica resolvido. O grande problema é que, como se percebe, este acontecimento mudou a vidas das donas de casa para sempre, a nunca as suas vidas serão iguais. Com um salto temporal de 2 meses, encontramos as quatro donas de casa a lidar com as consequências do acto de cometeram.

Bree escolheu a altura ideal para namorar com um detective. Com a autoridade continuamente ao seu lado, qualquer assunto que o namorado arranje deixa a ruiva em pânico, levando-a a pensar que o seu segredo foi descoberto. Mas todos estes sobressaltos são bem-vindos quando Chuck a recorda, indirectamente que não se livraram do carro do morto, algo que lhes poderá dificultar a vida. Numa sequência de situações bastante embaraçosas envolvendo uma Gaby desesperada a tentar conduzir um carro manual e a fumar tabaco, e uma Bree feliz por ser assaltada no meio da rua, lá acabam por se livrar da viatura e eliminar mais uma prova do crime. Chuck teve uma participação relativamente extensa no episódio mas notei algo que não me agradou: a personagem é bastante descartável e parece-me ter surgido na história com o único intuito de deixar Bree em pânico nesta fase da sua vida. A ver vamos se não é mais um namorado para despachar em breve.

Lynette tem de lidar com o seu recente divórcio com Tom enquanto também sofre as consequências do assassinato. Tom está hospedado no sótão de Bree (salvo erro) e regressa todas as manhãs a casa para que os filhos não descubram que os pais se estão a separar. Numa noite Lynette tem um pesadelo terrível e procura protecção nos braços de Tom. A noite corre lindamente e Tom até inicia planos para voltar a casa. O problema é que Lynette não quer voltar para Tom e acaba por lhe explicar que só o procurou para se recompor do pesadelo. Tom fica furioso por ter sido usado e acaba por contar aos filhos acerca do divórcio. Pessoalmente continuo a apoiar Tom e a manifestar o meu desagrado para com as atitudes egoístas de Lynette para com Tom. Pelo menos, e para se opor ao que aconteceu durante toda a temporada anterior o casal tem história e parece ter introduzido pormenores que trarão bons momentos.

Gaby e Carlos, os directamente lesados com a situação também não atravessam tempos fáceis. Carlos mostra-se rabugento e mal disposto permanentemente e informa Gaby que quer falar com o padre para se confessar. Gaby não gosta da ideia e entre conversas irreverentes com  um “estagiário de confessor”, Padres raptados em carrinhas-táxi e até uma piada pouco aconselhável sobre Bin Laden, Gaby consegue levar o padre até Carlos este confessa-se. O problema é que o padre o aconselha a entregar-se e Carlos recusa-se, afirmando que não pode ser preso e que não quer arrastar quem o ajudou consigo. Mais tarde Gaby tenta animá-lo e explica-lhe como a morte do padrasto lhe tirou o peso do medo que manteve consigo durante toda a sua vida, deixando mais descansado, mas é mais que certo que a Carlos não está recomposto e ainda vai sofrer muito pelo que fez.

Susan é sem dúvida a que mais sofre com toda a situação. Tendo conseguido de novo um lugar como professora substituta, Susan vê-se frente-a-frente com uma situação só por si desagradável mas que se torna ainda pior na situação em questão: o hámster da turma morre e é Susan quem tem de enterra-lo no jardim de escola. Claro está que Susan cria de imediato uma analogia entre o enterro do hamster e o esconder do cadáver e chora em pranto deixando as crianças chocadas. O próprio Mike percebe que Susan esta mal e se afastou das amigas, tentando perceber o que se passa, sem efeito. Quando Gaby a visita e lhe pede para se manter firme para salvar a vida de Carlos, Susan concorda mas é mais que certo que quando os problemas começarem a surgir, será Susan a responsável.

Cada uma com a sua forma de lidar com o problema, as quatro amigas acabam por ter de se encontrar no churrasco anual de Gaby e Carlos onde conversam depois de algum tempo separadas. Susan diz que não se sente bem a mentir a Mike e que pretende contar-lhe a verdade. Bree tenta liderar a situação e diz-lhe que não deve fazer isso mas os ânimos exaltam-se e as quatro pregam-se literalmente à estalada, acabando por caírem todas dentro da piscina. Comédias à parte, no fim do episódio, tal como no início as quatro amigas juntam as mãos e prometem manter o segredo. Veremos até quando.

Falta falar daquela que foi a única história nova introduzida para esta temporada: Ben Faulkner, o novo vizinho que se muda para antiga casa de Mike e de Katherine. Como não podia deixar de ser, as donas de casa divertem-se a observar as mudanças e a comentar o novo vizinho (sendo até descobertas durante o processo – Gaby a dizer que se chama Susan foi demais) mas é Renne quem toma a dianteira e se “oferece” literalmente ao homem. O choque da recusa inevitável deixa a dondoca abalada e está-se mesmo a ver que nos próximos episódios vamos acompanhar vamos ver as mil e uma artimanhas que vai arranjar para conseguir o que quer com Ben. Deste não sabemos nada, até porque, propositadamente, nada foi revelado. Veremos o que nos trás o vizinho misterioso deste ano.

Como disse no inicio deste texto, todo o episódio foi bom com um óptimo balança entre o drama e a tenção  e a comédia, histórias credíveis envolvendo o reagir das donas de casa com o segredo que mantêm e até tivemos direito à introdução de uma nova personagem (que com tudo isto a acontecer, acabou por passar quase despercebido). Mas o melhor momento do episódio, o golpe de mestre surgiu só no fim, quando Bree, regressando a casa depois do churrasco em casa de Gaby, abre a caixa do correio e descobre uma carta chocante dizendo:

Este conjunto de palavras é familiar? Ah sim, já me lembro, foi esta a carta que iniciou a este série e tudo o vimos até hoje quando Mary Alice se suicidou. E 8 anos depois é a vez de Bree receber a sua própria carta com exactamente a mesma ameaça, iniciando de forma sublime o fim de um ciclo que tem tudo para terminar de forma perfeita. As teorias sobre quem enviou a carta já correm para internet mas ainda é cedo para suposições. Mas uma coisa é certa: o segredo das quatro amigas vai falhar mais cedo ou mais tarde, e com a revelação de quem mais alguém sabe o que se passou, as nossas donas de casa estarão mais desesperadas que nunca nos próximos episódios.

O melhor – O final do episódio: nostálgico e ao mesmo tempo tão inteligente.

O pior – Renne tão descartável que quase me esquecia de a referir no texto.

Artigo originalmente escrito por Rui Alvites e publicado no Portal de Séries.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s